Pets na praia: veterinária alerta para os riscos

Embora pareça convidativa aos animais de estimação, a praia pode trazer muitos problemas de saúde. Doutora Mariana Scharf como evitá-los

de79ebf5d87f200178af5fa0eaaee582.jpg Foto: DIVULGAÇÃO

Ir à praia pode ser um passeio muito atrativo para você, mas pode não ser tão agradável para seu cão. Não são todos os animais que gostam de água, areia e calor. Além disso, a prática promove riscos para a saúde humana e é ainda mais grave para os próprios animais. 

Devido às altas temperaturas e ao fato de os cães terem um mecanismo de termorregulação corporal diferente do ser humano, eles podem sofrer um processo chamado intermação, que, geralmente, leva o animal a óbito. Outro grande risco é o de desenvolverem graves queimaduras nas patas, já que não têm proteção contra a areia quente. A exposição aos raios ultravioleta favorece o aparecimento de câncer de pele. Para animais com doenças alérgicas, a praia também pode trazer sérios transtornos, como micoses, sarnas e parasitas (pulgas e carrapatos). A umidade e o calor fornecem um ambiente propício para o desenvolvimento de otites, principalmente em cães de orelha pendular. Os problemas oftalmológicos também podem surgir em decorrência ao vento e à areia. 

A presença de cães nas praias varia conforme a lei de cada município. Atualmente, humanizamos tanto os nossos pets que acabamos esquecendo que eles têm outras necessidades, diferentes das nossas. Se for a sua decisão leva-lo à praia, é importante estar atendo a essas diferenças. Só você conhece seu cão completamente, ou seja, lembre-se de analisar os riscos a que ele será exposto e, se ainda assim essa for a sua vontade, deixamos aqui algumas dicas:  

- A vermifugação e vacinação devem estar em dia. Esteja com a carteira de vacinação e o atestado de saúde em mãos para comprovar.
- Utilize medicação preventiva para evitar a presença de pulgas e carrapatos. 
- O uso de protetor solar próprio para cães é indispensável, principalmente nas áreas de pele onde há maior rarefação pilosa (espelho nasal, lábios, ponta de orelha).
- Indica-se uma medicação para prevenção da dirofilariose (verme do coração), doença transmitida por mosquitos que habitam regiões litorâneas.
- Separe um local fresco, sombreado e arejado.
- Acesso livre a água abundante e fresca.
- Cães sabem nadar, mas cansam muito rápido e se afogam. Não os deixe sem supervisão.



Galeria de fotos: 2 fotos
Créditos: DIVULGAÇÃO DIVULGAÇÃO
Tags:
Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • Banner-310x260.gif