Beltrano - Edição 679


A mulher foi conquistando,
No decorrer da história,
Respeito, dignidade,
Conhecimento e vitória,
Direito de liberdade,
Cidadania, igualdade,
Espaço, poder e glória.

Tem mulher na prefeitura
E na Câmara Municipal,
Tem mulher na Assembleia
E juízas no Tribunal.
Conquistou seu lugar ao sol,
Tem mulher no futebol,
Na TV e no jornal.

Tem mulher que é delegada,
Professora e pedreira,
Cientista, escritora,
Ministra e caminhoneira,
Analista executiva,
Por ser muita criativa,
Faz o que lhe dá na telha.

Acabou-se aquele tempo 
Em que a mulher com presteza 
Se fazia para o homem
Artigo de cama e mesa 
A mulher se fez mais forte 
Sem perder a delicadeza.

Não é mais “mulher de Atenas”
Nem “Amélia” de ninguém 
E o homem que é homem
Reconhece que a mulher direito tem 
E que deve sempre ser tratada 
Por “meu amor” ou “meu bem”.

Pois que mulher nunca teve 
Um sutiã meio furado, 
Um primo meio tarado, 
Ou um amigo viado? 

Que mulher nunca tomou 
Um fora de querer sumir, 
Um porre de cair 
Ou um Rivotril para dormir? 

Que mulher nunca sonhou 
Com a sogra morta, estendida, 
Em ser muito feliz na vida 
Com uma lipo na barriga? 

Que mulher nunca pensou 
Em dar fim numa panela,
Que a culpa é toda dela 
De jogar os filhos pela janela? 

Que mulher nunca penou 
Para ter a perna depilada, 
Para aturar uma empregada 
Ou para trabalhar menstruada? 

Que mulher nunca apertou 
O pé no sapato para caber,
Um ursinho pra não enlouquecer
E a barriga para emagrecer? 

Que mulher nunca jurou 
Que não estava ao telefone, 
Que não pensa em silicone
Que não precisa de homem?


O Antônho do Bidunga é que dizia que nasceu homem, mas se pudesse ter escolhido queria ter 

nascido mulher! Ele diz que mulher não broxa, dirige melhor, não fica careca, não sofre com 

fimose, sentam de pernas abertas e não dói... e ainda por cima tem o Dia Internacional da 

Mulher, coisa que o homem não tem! 

E continuou com as benesses de ser mulher: podem usar tanto rosa como azul, sempre sabem se o 

filho é delas, possuem prioridade em botes salva-vidas, seus pés têm direito até a clubes de fãs 

e com uma greve de sexo conseguem qualquer coisa!
Elas não pagam contas, no máximo racham. A programação da TV é 90% voltada para elas, são as 

primeiras reféns a serem libertadas e ainda existem diversas roupas que modelam os seus corpos. 

Rá, rá, rá, rá...

A idade não atrapalha o desempenho sexual, podem ir ao trabalho de bermuda e sandálias; o seguro 

de automóvel é mais barato para mulheres. Podem ficar excitadas sem que ninguém perceba, podem 

fazer sexo quantas vezes quisermos e ainda são carregadas no colo na noite de núpcias!
Se são traídas são vitimas, se traem, os homens são cornos, podem dormir com uma amiga sem serem 

chamadas de lésbicas. São capazes de prestar atenção em várias coisas ao mesmo tempo. Mulher de 

embaixador é embaixatriz, marido de embaixadora não é nada, 98% das indústrias de cosméticos e 

89% das indústrias têxteis são voltadas pra elas e não se desesperam na frente de um campo de 

grama com uma bola e 22 mulheres!

A mulher não precisa ser perfeita para ouvir assobios na rua, basta usar minissaia. São 

monogâmicas (embora precisem testar vários homens para achar um que vale a pena), mulher de 

presidente é primeira dama, marido de presidenta é um zero à esquerda, mesmo que seja de 

direita! Rá, rá, rá, rá...

O cérebro da mulher dá conta do mesmo serviço, mesmo com três milhões de neurônios a menos, ou 

seja, os neurônios delas são mais eficientes. Se resolvem exercer uma profissão tipicamente 

masculina são chamadas de “pioneiras”, mas se um homem resolve exercer uma profissão tipicamente 

feminina é bicha!
É por isso e muito mais que as mulheres são poderosas, pois podem fazer tudo que o homem faz, 

mas de salto alto!



Publicado em 07/03/2019 - por Beltrano

btn_google.png btn_twitter.png btn_facebook.png








Autor deste artigo


Mais vistos

Publicidade

  • Banner-310x260.gif