Campeão de BMX inaugura pista em Palhoça

A iniciativa do atleta de bicicross Marco Aurélio “Tocha” pretende facilitar o acesso da comunidade ao esporte

1a0e70beb9520153d8e471257407f414.jpeg Foto: DIVULGAÇÃO

O piloto de bicicross radicado em Palhoça Marco Aurélio “Tocha”, além de presentear o município com mais de 20 títulos brasileiros, assumiu a empreitada de tornar a modalidade mais acessível à comunidade. Depois de pelo menos cinco anos de construção e planejamento, o atleta montou uma pista de BMX, que será oficialmente inaugurada em 12 de outubro, na Avenida das Torres, no bairro Pagani. O espaço foi executado de forma essencialmente autônoma e será aberto para quem quiser se aventurar no esporte.

A necessidade de um local acessível para a prática do bicicross ficou mais evidente depois que Tocha começou a discursar para crianças e jovens, em 2014, compartilhando aspectos da vida e carreira esportiva: “Eles sempre perguntavam onde poderiam praticar”, comenta o piloto, lamentando que não tinha como ajudá-los. Dos maiores nomes do ciclismo nacional, o atleta é também campeão nas palestras: ao todo, já foram mais de 100, atingindo cerca de 20 mil pessoas. Por conta da pandemia, porém, o projeto precisou entrar em hiato neste ano. 

O lançamento oficial da pista vai acontecer no Dia das Crianças. A ideia é mostrar aos pais que se trata de um ambiente seguro, além de instigar a garotada à prática do esporte: “Enquanto eles estiverem aqui, em cima da bicicleta, eles não vão estar largados na rua, fazendo coisas erradas”, acredita Tocha. Ele comenta que os jovens podem esperar boas surpresas para a inauguração.

Alguns trabalhos de detalhamento ainda serão executados nos próximos dias: “Vamos finalizar, dar uma compactada no barro no final de semana, demarcar o traçado da pista”, explica Tocha. Um dos destaques do projeto são as rampas, arredondadas para não oferecer risco às crianças.


Ajuda

Boa parte da construção foi feita de forma autônoma, embora eventuais auxílios tenham contribuído para a finalização da obra. Nesta última etapa, por exemplo, a Fundação Municipal de Esporte e Cultura de Palhoça doou quantidades significativas de barro, além de ter disponibilizado uma máquina por dois dias inteiros. “A gente tá aproveitando esse incentivo”, comenta o atleta. No início dos trabalhos, em 2015, pilotos de BMX também uniram os esforços em prol do projeto.


Competição à vista

Sem eventos de bicicross no momento, por conta da pandemia, Tocha decidiu voltar a encarar as competições de mountain bike, relembrando suas origens. A disputa que marcará a retomada será no MTB Festival, que vai acontecer em Mairiporã, no estado de São Paulo, em 30 de outubro. “Estou treinando bastante mountain bike, pedalar distâncias longas. Rodei em torno de 400 km em 18 horas”, contabiliza. Em quatro meses, foram cerca de quatro mil quilômetros percorridos, entre trechos em morros e asfalto.

Considerando a crise sanitária, uma série de medidas restritivas serão adotadas na competição, como limite de atletas e apresentação de exame PCR negativo para a Covid-19.

 

Quer participar do grupo de WhatsApp do Palhocense?

Clique no link de acesso!



Tags:
Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • ea73bab336bac715f3185463fd7ccc14.jpg