Beltrano - Edição 750

 

Palhoça e a eleição em tempo de pandemia

 

Muita coisa nesta vida 
Conseguiu me chocar 
Fez-me rir, fez-me chorar 
Mas eu continuei na lida; 
Agora, o que vou narrar 
É o pior fato que há 
Na nossa terra querida. 

A Palhoça é minha pátria 
Terra onde me criei
Berço de minhas andanças
Aqui, quem tem um olho é rei 
E digo uma coisa pra ti 
De tudo o que eu vi aqui 
Em muito não acreditei. 

Para viver aqui em Palhoça
É não querer lugar requintado
Quero cumprir meus deveres
Antes que eles sejam cobrados
Por outro lado me empenho
Para que os direitos que tenho
Também sejam respeitados.

O meu sonho desejado
É pra que toda nossa gente
Não viva o individualismo
E sim coletivamente
Ter políticos de intenções boas
Para que todas as pessoas
Vivam mais dignamente.

Quero uma Palhoça diferente
Sem ambição e cobiça
Quero ver por todo canto 
Menos marginal, mais polícia
Chega de ver tanto ladrão
Se passando por cidadão
E zombando da Justiça.

Quero ver a injustiça
Sumindo da sociedade
Quero o fim da politicagem
E de tanta desonestidade
Só assim a nossa nação
Vai ter saúde e educação
E segurança de verdade.

Que não haja desigualdade
Em Palhoça, em lugar nenhum
E que o bem-estar faça parte
Da vida de cada um
Sendo a ladroeira banida
E a sociedade envolvida
Promovendo o bem comum.

Que por todo canto da cidade
Cresçam os frutos da paz
Que cesse tanta violência
E que ela não volte mais
Que acabem com essa doença
Exterminando as diferenças
Entre as classes sociais.

Que aqui não exista fome
Que em toda mesa tenha pão
Que o gestor público seja honesto
E faça nossa, a administração
Que a Justiça dê combate
E com seu veneno mate
A praga da corrupção.

Mas vai ser de apavorar 
É uma coisa preocupante 
Mais um problema gigante 
Acabam de anunciar 
Vai ser dose pra elefante 
Pois deu no alto-falante 
Que a eleição vai começar. 

Não se trata de mentira 
Quem disse não pediu segredo 
Vai ser de perder o sono 
E a muitos causar medo; 
Está chegando mais uma eleição, 
A Deus vão pedir perdão 
Por tirar nosso sossego.

Explicando a problemática 
Vão dizer que são bacanas 
Que vão lutar pelo povo 
Mas a mim ninguém engana; 
Pois depois de eleitos 
Levam o povo no peito 
E nos dão uma banana. 

Mais de quinhentos candidatos 
Irão engrossar o falatório
Prometendo mundos e fundos
Chamando-nos de simplórios
Não se tem onde escapar 
Vão começar a frequentar
Nossas festas e velórios.

Queremos candidatos zelosos,
Com emoção e prazer,
Que possuam compromisso
E usem bem seu poder
Pra ajudar na nossa luta
Pregando paz e conduta
Para o povo melhor viver... 

Que apareça em Palhoça
Mais candidato bom do que ruim
Que na luta contra o coronavírus
A doença no mundo tenha fim
Que desapareça a miséria
Pois minha utopia é seria
Quero essa Palhoça pra mim. 



Publicado em 30/07/2020 - por Beltrano

btn_google.png btn_twitter.png btn_facebook.png








Autor deste artigo


Mais vistos

Publicidade

  • ea73bab336bac715f3185463fd7ccc14.jpg