Beltrano - Edição 783

Tirando leite de pedra
 
Extra! Extra! Uma coisa eu digo: se a Amazônia é o pulmão do mundo, Brasília é o intestino grosso! Não precisa ser nenhum Newton pra entender a gravidade da situação, pois ficou devidamente comprovado que o político brasileiro é o mais religioso do mundo: a cada obra, leva um terço! Mas não são só os políticos de Brasília, não! Não adianta nenhum dos políticos de Palhoça fazer cara de inocente. A gente sabe que vocês tomam banho sem roupa! Rá, rá, rá, rá...
 
Agricultura e pesca
O ex-vereador Adelino Keka, atualmente secretário de Agricultura e Pecuária, foi visto com uma enxada nas costas, caminhando pela estrada geral da Guarda do Cubatão, o que um munícipe perguntou:
- Finalmente trabalhando na Agricultura, hein, Keka!
E ele:
- Que agricultura, que nada: na pesca. Tô indo arrancar minhoca!
 
A dor sumiu
A dona Juventina do Terra Nova teve uma crise asmática e foi consultar no posto do Madri, já que no Terra Nova ninguém tem posto. Foi muito bem atendida, tanto que dias depois voltou para o retorno.
- A senhora está se sentindo melhor? - perguntou o médico.
- Não, senhor!
- A senhora seguiu a minha recomendação de dormir com a janela aberta?
- Sim, doutor!
- E a dor no peito não sumiu?!
- Não, senhor! Mas sumiu a televisão, o DVD, o home theater, minhas joias sumiram, sim!
 
Antigamente, bem antes da Nova Palhoça, todos sabiam na cidade que as mulheres que traíam os maridos, ao se confessarem, diziam que tinham “caído no buraco”.
Um dia, o velho padre João morreu e chegou em Palhoça um substituto. Sem saber de nada, o novo padre diz a todas que cair no buraco não é pecado. Mesmo assim, ele foi reclamar na Câmara de Vereadores:
– Vereador, o senhor precisa pedir para o prefeito cuidar melhor das ruas. Elas estão cheias de buracos.
O vereador, que sabia da história, caiu na gargalhada.
– E o senhor ri? – pergunta o padre. E completa:
– Só nesta semana sua mulher já caiu três vezes!
 
De lá pra cá, muita coisa mudou:
O rouge virou blush 
O pó-de-arroz virou pó-compacto 
O brilho virou gloss 
O corpete virou porta-seios 
Que virou sutiã 
Que virou lib 
Que virou silicone. 
A peruca virou aplique, interlace, megahair, alongamento... 
A escova virou chapinha 
"As regras de moça" viraram TPM 
A crise de nervos virou estresse 
A chita virou viscose 
A purpurina virou glitter 
A tanga virou fio dental 
E o fio dental virou antisséptico bucal!
 
Mesmo assim, ninguém percebeu que:
O Ping Pong virou Babaloo 
O à la carte virou self service 
A tristeza agora é depressão 
O espaguete virou Miojo pronto 
A paquera virou pegação 
E a gafieira virou dança de salão. 
O namoro agora é virtual 
A cantada virou torpedo 
E do "não" não se tem medo 
O samba agora é pagode 
O Carnaval de rua virou Nego Quirido 
O folclore brasileiro é o halloween 
O forró de sanfona ficou eletrônico 
Fortificante não é mais Biotônico
Bicicleta virou Bis 
Polícia e ladrão escondem o nariz. 
A bala, antes encontrada, agora é perdida 
A maconha é calmante 
O professor é pacificador 
As lições não são dadas no papel 
E a sociedade está indo pro beleléu...
 
Minha Santa Piriquita da Cova Funda! Antigamente, na época da Palhoça velha, era “complicado”; hoje é “froyda”. Até as zonas saíram do Pontal e vieram pra praça, a Zona Azul! Rá, rá, rá, rá... 


Publicado em 18/03/2021 - por Beltrano

btn_google.png btn_twitter.png btn_facebook.png








Autor deste artigo


Mais vistos

Publicidade

  • ea73bab336bac715f3185463fd7ccc14.jpg