Gastronomia - Edição 727

Gastronomia de PH - cada vez melhor

 

Crescimento da alimentação fora do lar, sobretudo para a principal refeição do dia, o almoço; diversificação de opções culinárias temáticas e o recente crescimento do uso de aplicativos para entrega de comida e bebida em casa são os fatores que dão o molde da atividade gastronômica no momento, e Palhoça não está fora desse processo. 
O principal ganho nestes últimos anos, sem dúvida, é do consumidor, que está tendo acesso - e ele faz uso seletivo disso como prerrogativa nas suas escolhas. Há muitos anos, o comer fora de casa por necessidade ou por prazer limitava opções. Ou eram as churrascarias de beira de estrada ou os restaurantes e cantinas familiares, mas em uma estrutura ainda muito rudimentar. Esse quadro mudou. Houve um ganho de qualidade expressivo na oferta de refeições.
Podemos dividir a cena gastronômica em dois grupos.  Como já foi mencionado, a alimentação fora do lar por necessidade, o grande motor dos restaurantes na atualidade, e a motivação do lazer, da experiência, essa um pouco mais concentrada no período noturno e, por isso, mais restrita, embora sempre atuante.
Os restaurantes que atendem o almoço de quem trabalha ou estuda e não consegue ou não quer almoçar em casa predominam. A modalidade de comida de buffet por quilo lidera as preferências. O consumidor se serve imediatamente e escolhe entre dezenas de opções de proteínas, vegetais e demais preparações.  O preço cabe no seu bolso. O tradicional à la carte fica mais para as refeições noturnas, quando a experiência e o tipo de comida é que mandam.
A competição tem ficado mais desigual nos últimos anos com o crescimento exponencial da presença dos aplicativos que fazem a intermediação entre restaurantes e consumidores. É a comida solicitada e entregue em casa. Tudo começou com as pizzas na tele-entrega, hoje tem de tudo.
O espaço noturno é disputado por formatos de atendimento e tipos de comidas temáticas, desde a tradicional pizza, a comida oriental e as hamburguerias, outro segmento que cresceu bastante.  Valorizando a questão da experiência, Palhoça abriu espaço para os chamados food parks, onde várias opções diferenciadas se unem no mesmo lugar, compartilhado por famílias e turmas, onde há também opções de diversão infantil e quase sempre música ao vivo. Impressiona como o palhocense gosta desse formato. São cerca de dez food parks na cidade.
Deve ser mencionada também a opção da praça de alimentação do único shopping center local, o ViaCatarina, que precisou inclusive mexer no desenho desse espaço para ampliar o número de lugares, que chegará a 800. Nesse espaço, todas as sextas-feiras, ocorre o projeto Curta o Som, que valoriza os talentos musicais da região, é entretenimento gratuito, e ajuda a decidir por uma refeição ou "happy hour" num ambiente climatizado e seguro. Durante a semana, o ViaCatarina atrai consumidores com a isenção do estacionamento entre 12h e 14h.
 

A inspiração que vem do mar

Agora, se tem algo com potencial enorme para crescer, é a valorização do consumo de frutos do mar em Palhoça. Falta uma integração entre a produção e o consumidor final, a intermediação torna o preço dos produtos muito elevado e de consumo mais restrito. O item do mar mais consumido em Palhoça é o salmão que vem do Chile, ou o camarão de cativeiro do Nordeste.
Santa Catarina é o maior produtor nacional de moluscos, com 39 áreas, distribuídas em 11 municípios do Litoral, produzindo em torno de 13 mil toneladas de mexilhões, ostras e vieiras, segundo o governo do estado.  O setor gera mais de 1.9 mil diretos.
Entre as maiores cidades produtoras do país, nove das dez primeiras ficam em Santa Catarina. O principal destaque é Palhoça, responsável por quase 70% da produção nacional e 65% da produção estadual.
E para onde vai toda essa produção? Para fora. Exportação. Não existe um arranjo econômico local para viabilizar o acesso ao produto fresco para consumo. O pescador não quer assumir essa função, o intermediário melhor estruturado toma conta e manda toda a produção para fora, que paga bem. Sabe a dúzia da ostra que você consegue comprar a R$ 10 a dúzia? Em São Paulo essa ostra custa R$ 10, só que a unidade.
Frutos do mar estragam muito rápido e o consumo precisa ser o mais perto possível da captura. Essa equação, aplicada ao modelo regional  atual, não dá um resultado expressivo. Aí está o grande desafio do poder público em mediar uma solução que coloque pescados e moluscos frescos em boas condições de comercialização e consumo para a população, desde o tíquete mais baixo até o mais sofisticado.

Bairros também brilham

Em uma cidade com quase 170 mil habitantes há espaço para muitos nichos. As opções gastronômicas nos bairros também vêm se aperfeiçoando e oferecendo qualidade, diversidade e bons preços.
O fato de o raio de entrega ser grande. Uma gastronomia oferecida em um bairro tido como distante pode estar a 20 minutos de sua casa. 

 

Restaurante 
Cantina Dona Felícia 
@cantinadonafelícia 
/Cantina Dona Felícia 
Fones 
996043300 – 984659377
R. Bernardino Jacobe Mai, 121 - Centro
Destaque do menu: buffet diversificado 

 

 

Bendito Boteco 
@benditobotecosc 
/Benditobotecosc
999697669 (Dyego) 
Av. Pref. Nelson Martins, 129 - Centro
Destaque do menu: atoladinho da fazendo 

 

 

 

Churrascaria
Branger
@churrascariabranger
/churrascariabranger
3242-1911
R. Jacob Weingartner, 4434 - Centro
Destaque do menu: espeto corrido

 

 

 


Parma Pizza 
@parma_pizza_palhoca
/parmapizzapalhoca
3242-0882
Av. Barão do Rio Branco, 626 - Centro
Destaque do menu: Pizza Mexicana 

 

 

 

Recanto do Pastel  
3242-3465
Av 23 de março, 24, Caminho Novo
Destaque do menu: Pastel de carne com calabresa 

 

 

 

Restaurante Carminatti  
@restaurantecarminatti 
/restaurante carminatti 
3286-4942
Rua Monza, s/n - Pagani
Destaque do menu: Cuca de salmão 

 

 

Restaurante Mon Gourmet  
@Mongourmetsteakhouseecreperia
/Mon Gourmet Steakhouse e Creperia 
3286-4942
Av. Atílio Pedro Pagani, 270, Pagani
Destaque do menu: Costela angus 

 

 

Tosh In Casa 
@toshincasa
Peça pelo site 
www.toshincasa.com.br
3374-8705
R. Caetano Silveira de Matos, 2419, Centro
Destaque do menu: Combo Tóquio

 

 

Restaurante Bier Lohn
@bierlohnrestaurante 
/Bier Lohn Restaurante 
9999-83040 
R. Antônio Vieira, 470, Ponte do Imaruim

 

 

Restaurante Mega Rango I   
@megarangoest
/Restaurante e Choperia Mega Rango 
3093-2424
Av. Bom Jesus de Nazaré, 1140, Aririú
Destaque do menu: Especial de frutos do mar 

 

 

 


Restaurante Schutz  
@restauranteschutz
99643-5694 (Elaine)
R. Jacob Weingartner, Centro
Destaque do menu: Camarão na moranga

 

 

 


Restaurante Tropical 
@Restaurante Tropical
/Restaurante Tropical
3342-5282
Av. das Tipuanas, 849, Madri
Destaque do menu: Camarão à milanesa



Publicado em 20/02/2020 - por Marcos Heise

btn_google.png btn_twitter.png btn_facebook.png








Autor deste artigo


Mais vistos

Publicidade

  • Banner-310x260.gif