0018acfd3a4589ba9a37dec3dfe3f847.jpg Covid-19: como fica a vacinação nesta quarta-feira (08)

5fc9fe267fd4209dc5ec0527bef52bfd.jpeg Polícia Rodoviária Federal promove doação de brinquedos

ad429bfc43c61bfcd1caca1612b59100.jpeg Encontro virtual sobre mudanças climáticas e sociais ocorre nesta terça (7)

69e772c5808f26b5e49e0f2b22975e57.jpg Secretaria de Saúde reforça importância da aplicação da dose de reforço

c8c125531c8b83654f9309cecc6a2724.jpeg PRF flagra 37 motoristas dirigindo sob efeito de álcool em Palhoça

11d4d8dfbedca0fc2f3758ec2013de07.jpg Final da Copa Sênior Palhoça de Futebol é nesta terça-feira (7)

d6d50a1ca4d89a2580356c2c407d6130.jpeg Atletas da FMEC conquistam medalhas no Brasileiro de taekwondo

27e11cacd416c88131ac3f88f6e81065.jpg Copa do Mundo de Amadores contará com dois times de Palhoça

Gastronomia - Edição 727

Gastronomia de PH - cada vez melhor

 

Crescimento da alimentação fora do lar, sobretudo para a principal refeição do dia, o almoço; diversificação de opções culinárias temáticas e o recente crescimento do uso de aplicativos para entrega de comida e bebida em casa são os fatores que dão o molde da atividade gastronômica no momento, e Palhoça não está fora desse processo. 
O principal ganho nestes últimos anos, sem dúvida, é do consumidor, que está tendo acesso - e ele faz uso seletivo disso como prerrogativa nas suas escolhas. Há muitos anos, o comer fora de casa por necessidade ou por prazer limitava opções. Ou eram as churrascarias de beira de estrada ou os restaurantes e cantinas familiares, mas em uma estrutura ainda muito rudimentar. Esse quadro mudou. Houve um ganho de qualidade expressivo na oferta de refeições.
Podemos dividir a cena gastronômica em dois grupos.  Como já foi mencionado, a alimentação fora do lar por necessidade, o grande motor dos restaurantes na atualidade, e a motivação do lazer, da experiência, essa um pouco mais concentrada no período noturno e, por isso, mais restrita, embora sempre atuante.
Os restaurantes que atendem o almoço de quem trabalha ou estuda e não consegue ou não quer almoçar em casa predominam. A modalidade de comida de buffet por quilo lidera as preferências. O consumidor se serve imediatamente e escolhe entre dezenas de opções de proteínas, vegetais e demais preparações.  O preço cabe no seu bolso. O tradicional à la carte fica mais para as refeições noturnas, quando a experiência e o tipo de comida é que mandam.
A competição tem ficado mais desigual nos últimos anos com o crescimento exponencial da presença dos aplicativos que fazem a intermediação entre restaurantes e consumidores. É a comida solicitada e entregue em casa. Tudo começou com as pizzas na tele-entrega, hoje tem de tudo.
O espaço noturno é disputado por formatos de atendimento e tipos de comidas temáticas, desde a tradicional pizza, a comida oriental e as hamburguerias, outro segmento que cresceu bastante.  Valorizando a questão da experiência, Palhoça abriu espaço para os chamados food parks, onde várias opções diferenciadas se unem no mesmo lugar, compartilhado por famílias e turmas, onde há também opções de diversão infantil e quase sempre música ao vivo. Impressiona como o palhocense gosta desse formato. São cerca de dez food parks na cidade.
Deve ser mencionada também a opção da praça de alimentação do único shopping center local, o ViaCatarina, que precisou inclusive mexer no desenho desse espaço para ampliar o número de lugares, que chegará a 800. Nesse espaço, todas as sextas-feiras, ocorre o projeto Curta o Som, que valoriza os talentos musicais da região, é entretenimento gratuito, e ajuda a decidir por uma refeição ou "happy hour" num ambiente climatizado e seguro. Durante a semana, o ViaCatarina atrai consumidores com a isenção do estacionamento entre 12h e 14h.
 

A inspiração que vem do mar

Agora, se tem algo com potencial enorme para crescer, é a valorização do consumo de frutos do mar em Palhoça. Falta uma integração entre a produção e o consumidor final, a intermediação torna o preço dos produtos muito elevado e de consumo mais restrito. O item do mar mais consumido em Palhoça é o salmão que vem do Chile, ou o camarão de cativeiro do Nordeste.
Santa Catarina é o maior produtor nacional de moluscos, com 39 áreas, distribuídas em 11 municípios do Litoral, produzindo em torno de 13 mil toneladas de mexilhões, ostras e vieiras, segundo o governo do estado.  O setor gera mais de 1.9 mil diretos.
Entre as maiores cidades produtoras do país, nove das dez primeiras ficam em Santa Catarina. O principal destaque é Palhoça, responsável por quase 70% da produção nacional e 65% da produção estadual.
E para onde vai toda essa produção? Para fora. Exportação. Não existe um arranjo econômico local para viabilizar o acesso ao produto fresco para consumo. O pescador não quer assumir essa função, o intermediário melhor estruturado toma conta e manda toda a produção para fora, que paga bem. Sabe a dúzia da ostra que você consegue comprar a R$ 10 a dúzia? Em São Paulo essa ostra custa R$ 10, só que a unidade.
Frutos do mar estragam muito rápido e o consumo precisa ser o mais perto possível da captura. Essa equação, aplicada ao modelo regional  atual, não dá um resultado expressivo. Aí está o grande desafio do poder público em mediar uma solução que coloque pescados e moluscos frescos em boas condições de comercialização e consumo para a população, desde o tíquete mais baixo até o mais sofisticado.

Bairros também brilham

Em uma cidade com quase 170 mil habitantes há espaço para muitos nichos. As opções gastronômicas nos bairros também vêm se aperfeiçoando e oferecendo qualidade, diversidade e bons preços.
O fato de o raio de entrega ser grande. Uma gastronomia oferecida em um bairro tido como distante pode estar a 20 minutos de sua casa. 

 

Restaurante 
Cantina Dona Felícia 
@cantinadonafelícia 
/Cantina Dona Felícia 
Fones 
996043300 – 984659377
R. Bernardino Jacobe Mai, 121 - Centro
Destaque do menu: buffet diversificado 

 

 

Bendito Boteco 
@benditobotecosc 
/Benditobotecosc
999697669 (Dyego) 
Av. Pref. Nelson Martins, 129 - Centro
Destaque do menu: atoladinho da fazendo 

 

 

 

Churrascaria
Branger
@churrascariabranger
/churrascariabranger
3242-1911
R. Jacob Weingartner, 4434 - Centro
Destaque do menu: espeto corrido

 

 

 


Parma Pizza 
@parma_pizza_palhoca
/parmapizzapalhoca
3242-0882
Av. Barão do Rio Branco, 626 - Centro
Destaque do menu: Pizza Mexicana 

 

 

 

Recanto do Pastel  
3242-3465
Av 23 de março, 24, Caminho Novo
Destaque do menu: Pastel de carne com calabresa 

 

 

 

Restaurante Carminatti  
@restaurantecarminatti 
/restaurante carminatti 
3286-4942
Rua Monza, s/n - Pagani
Destaque do menu: Cuca de salmão 

 

 

Restaurante Mon Gourmet  
@Mongourmetsteakhouseecreperia
/Mon Gourmet Steakhouse e Creperia 
3286-4942
Av. Atílio Pedro Pagani, 270, Pagani
Destaque do menu: Costela angus 

 

 

Tosh In Casa 
@toshincasa
Peça pelo site 
www.toshincasa.com.br
3374-8705
R. Caetano Silveira de Matos, 2419, Centro
Destaque do menu: Combo Tóquio

 

 

Restaurante Bier Lohn
@bierlohnrestaurante 
/Bier Lohn Restaurante 
9999-83040 
R. Antônio Vieira, 470, Ponte do Imaruim

 

 

Restaurante Mega Rango I   
@megarangoest
/Restaurante e Choperia Mega Rango 
3093-2424
Av. Bom Jesus de Nazaré, 1140, Aririú
Destaque do menu: Especial de frutos do mar 

 

 

 


Restaurante Schutz  
@restauranteschutz
99643-5694 (Elaine)
R. Jacob Weingartner, Centro
Destaque do menu: Camarão na moranga

 

 

 


Restaurante Tropical 
@Restaurante Tropical
/Restaurante Tropical
3342-5282
Av. das Tipuanas, 849, Madri
Destaque do menu: Camarão à milanesa



Publicado em 20/02/2020 - por Marcos Heise

btn_google.png btn_twitter.png btn_facebook.png








Autor deste artigo


Mais vistos

Publicidade

  • ea73bab336bac715f3185463fd7ccc14.jpg