Coronavírus em SC: governador anuncia novo plano

Chefe do Executivo estadual autoriza volta gradual das atividades econômicas, com regras para garantir segurança da população

8b370350b5b8a656bd9d29cf6ef513a7.jpg Foto: MAURÍCIO VIEIRA/SECOM/DIVULGAÇÃO

O governador Carlos Moisés anunciou, nesta quinta-feira (26), a retomada parcial das atividades não essenciais em Santa Catarina, que deve acontecer a partir da próxima semana. Segundo o chefe do Executivo estadual, a ação faz parte do Plano Estratégico para a Retomada das Atividades Econômicas em Santa Catarina e será publicada em decreto nesta sexta-feira (27).

Carlos Moisés salientou que a orientação do estado é para que as pessoas permaneçam em casa. A abertura parcial de comércios e atividades não essenciais ocorrerá com um regramento, com o objetivo de preservar a saúde da população. “Precisamos promover a convivência dos catarinenses com a pandemia da Covid-19, conciliando as vertentes do convívio social, da preservação da vida das pessoas e da atividade econômica. Isso quer dizer que nós pesamos as duas coisas e estamos fazendo gradativamente um plano para que as pessoas possam voltar ao convívio de forma segura. Esse é o grande objetivo”, declarou o governador.

Durante a coletiva de imprensa, Carlos Moisés lembrou ainda que as aulas seguem suspensas em todas as redes de ensino até o dia 17 de abril, conforme determinação do decreto 525. O governador reforçou também que missas, cultos e reuniões de qualquer natureza, de caráter público ou privado, seguem suspensos.

"Todas as entidades de classe do estado tiveram participação importantíssima para que essa decisão fosse tomada, com a volta da economia, para que as coisas voltem aos poucos à normalidade, principalmente para a manutenção dos empregos no estado e no Brasil", comenta o empresário Joel Aterino de Souza, diretor de Comunicação e Marketing da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Palhoça. O diretor reforça a importância da união das entidades classistas, especialmente neste momento. Em Palhoça, a CDL e a Associação Empresarial de Palhoça (Acip) se uniram na criação de um comitê de crise, para buscar soluções que possam ajudar os pequenos e microempresários durante a crise provocada pela pandemia do Covid-19.

Joel lembrou que o vírus continua circulando e aconselhou empresários a criar ambientes seguros em seus empreendimentos, tanto para colaboradores quanto para clientes.

 

Veja o que abre e o que deve permanecer fechado

Agências bancárias, correspondentes bancários, lotéricas e cooperativas de crédito poderão abrir a partir de segunda-feira (30), para atender exclusivamente pessoas que necessitem de serviços bancários presenciais.

A partir da quarta-feira (1), estarão liberados também:
- atividades e os serviços privados não essenciais, a exemplo de academias, shopping centers, bares, restaurantes e comércio em geral;
- atividades do setor hoteleiro;
- atividades de construção civil;
- escritórios de prestação de serviços em geral;
- centros de distribuição e depósitos.

Para funcionar, os estabelecimentos precisarão respeitar algumas regras:

1) Para estabelecimentos com permissão de atendimento ao público e entrada de pessoas:
a) limitação de entrada de pessoas em 50% (cinquenta por cento) da capacidade de público do estabelecimento, podendo este estabelecer regras mais restritivas;
b) controle de acesso e marcação de lugares reservados aos clientes, bem como o controle da área externa do estabelecimento, respeitadas as boas práticas e a distância mínima de 1,5 m entre cada pessoa.

2) priorização do afastamento, sem prejuízo de salários, de empregados pertencentes a grupo de risco, tais como pessoas com idade acima de 60 anos, hipertensos, diabéticos e gestantes;

3) priorização de trabalho remoto para os setores administrativos;

4) adoção de medidas internas, especialmente aquelas relacionadas à saúde no trabalho, necessárias para evitar a transmissão do coronavírus no ambiente de trabalho e no atendimento ao público;

5) utilização de veículos de fretamento para transporte de trabalhadores, ficando a ocupação de cada veículo limitada a 50% da capacidade de passageiros sentados.

 

Serviços autônomos liberados

Também serão liberados sem restrições, a partir de quarta-feira (1), os serviços autônomos, domésticos e os prestados por profissionais liberais.

 

Transporte coletivo segue suspenso

O governador Carlos Moisés anunciou ainda que os transportes coletivos permanecerão suspensos pelo prazo de mais sete dias, a contar da próxima quarta-feira (1). A determinação mantém suspensa a circulação de veículos de transporte urbano municipal e intermunicipal de passageiros, além da circulação e do ingresso no território catarinense dos veículos de transporte interestadual e internacional de passageiros, público ou privado. A decisão também vale para veículos de fretamento para o transporte de pessoas.



Tags:
Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • Banner-310x260.gif