PH imuniza mais de 9 mil idosos contra influenza

A partir desta sexta-feira (3), as doses passaram a ser destinadas aos idosos acamados e que vivem em asilos

dc38a641a59b0b708dc53d9d71b4add1.JPG Foto: REPRODUÇÃO/INTERNET

Desde o dia 21 de março, quando Palhoça antecipou a campanha de vacinação contra o vírus influenza para idosos, a Prefeitura já aplicou 9.659 doses de vacina nesse grupo de risco. O governo do estado enviou quatro remessas de vacina, uma delas continha 2.600 doses, que foram destinadas aos profissionais de saúde da cidade.

Nesta quinta-feira (2), já não havia mais doses disponíveis nas escolas do município, definidas como novos locais de vacinação para evitar aglomeração nas Unidades Básicas de Saúde (UBS), onde há maior circulação de pessoas com sintomas respiratórios.

Ainda na quinta-feira, o município recebeu mais 3.050 doses que estão sendo destinadas, exclusivamente, aos idosos que não conseguem se dirigir aos postos de imunização, como acamados que já recebem visita domiciliar da equipe da UBS, e os que vivem em casas de repouso e asilo - Instituição de Longa Permanência para Idosos (ILPIs). Nesses casos, equipes da Secretaria Municipal de Saúde estão vacinando os pacientes em domicílio.

O secretário de Saúde, Rosinei Horácio, explica que a vacina contra a gripe é importante para que possamos reduzir quadros de doenças respiratórias mais comuns e que necessitariam de atendimento da rede pública. “Para os condomínios com moradores idosos e/ou acamados que quiserem a vacinação domiciliar, a orientação é de que os síndicos realizem um levantamento do número de idosos para a visita ser agendada por meio do telefone 3047-5563, das 7h Às 19h”, informa o secretário. “À medida que o Ministério da Saúde encaminhar novas doses para Santa Catarina, o município vai começar a atender outros grupos prioritários”, explicou o prefeito, Camilo Martins.

Seguindo o protocolo da Diretoria de Vigilância Epidemiológica, os próximos grupos a serem vacinados são divididos em mais duas fases: a partir do dia 16 de abril vacinam professores de escolas públicas e privadas, profissionais das forças de segurança e salvamento, portadores de doenças crônicas e outras condições clínicas especiais. A partir do dia 9 de maio, crianças entre seis meses e menos de seis anos de idade, puérperas (até 45 dias após o parto), gestantes, povos indígenas, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas, população privada de liberdade, funcionários do sistema prisional, adultos de 55 a 59 anos de idade, pessoas com deficiência.



Tags:
Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • Banner-310x260.gif