Polícia Civil segue trabalho durante a quarentena

Regime especial para proteger policiais e garantir a segurança da população

1cc43d641648310a56c20aeea523ebee.jpeg Foto: DIVULGAÇÃO

Forças da segurança do estado estão atuando em conjunto para garantir que o decreto emitido pelo governador Carlos Moisés na semana passada (e que será prorrogado por mais sete dias, a partir desta quarta-feira, 25) seja cumprido.

 

Desde a última quarta-feira (18), a Polícia Civil fechou 1.778 estabelecimentos em Santa Catarina em cumprimento ao decreto. As ações ocorrem de dia e noite em todas as regiões catarinenses, inclusive em Palhoça.

 

Os dados são da Gerência de Jogos e Diversões e Produtos Controlados da Polícia Civil. Eles mostram uma forte tendência de queda nos números em relação ao passar dos dias, o que indica a conscientização da população. No primeiro dia da fiscalização, foram fechados 922 estabelecimentos; no domingo (22), foram  77.

 

A Polícia Civil utilizou 538 viaturas e 1.166 policiais civis participaram das fiscalizações. Três pessoas foram conduzidas à delegacia por relutância ao fechamento. “A Polícia Civil continuará cumprindo as orientações do decreto e atendendo a população de Santa Catarina”, afirma o presidente do Colegiado Superior de Segurança Pública e Perícia Oficial e delegado-geral da Polícia Civil, Paulo Koerich.

 

Em Palhoça, a quarentena também mudou a rotina da Polícia Civil, que segue atuando, porém, com uma sistemática diferenciada. "Nós estamos fazendo a fiscalização junto com outros órgãos de Palhoça para o cumprimento do decreto estadual", comenta a delegada regional, Michele Rebelo. "Infelizmente, as pessoas não estão conscientes, ainda, da gravidade da situação, e tem  muitos lugares abertos, locais com aglomeração e público, e a Polícia Civil está atuando diariamente nessas situações, na rua, com a equipe da DIC", acrescenta a delegada.

 

A Delegacia de Polícia da Comarca (DPCo) e a Delegacia de Proteção à Criança, ao Adolescente, à Mulher e ao Idoso (DPCami) de Palhoça seguem trabalhando 24 horas por dia. "A única coisa que mudou é que nós não estamos atendendo qualquer boletim de ocorrência, estamos priorizando o que é mais grave, porque não dá pra atender tudo", diz a delegada. O atendimento presencial só é feito em casos graves, como homicídio, latrocínio, sequestro, cárcere privado, extorsão mediante sequestro, roubo de veículos e cargas, estupro e lesão corporal relacionada à violência doméstica. Mesmo assim, haverá triagem por telefone ou interfone em um primeiro momento. Até mesmo medidas protetivas estão sendo feitas por telefone, e depois o boletim de ocorrência (BO) é encaminhado pela internet ao poder Judiciário, com o depoimento da vítima e a certificação do policial que atendeu o caso, e o Judiciário tem homologado a medida. "É possível fazer todo o atendimento sem que a pessoa esteja presente na delegacia. Exceto os casos de flagrante delito, em que as pessoas praticam o crime e são presos em flagrante. Nesses casos, todos os procedimentos estão sendo lavrados na DPCo de Palhoça", informa a delegada Michele.

 

Qualquer cidadão pode fazer o BO pela internet, na delegacia virtual: pc.sc.gov.br.

 

Para evitar aglomeração, há menos policiais nas unidades, mas eles seguem trabalhando remotamente. Alguns policiais estão na linha de frente; outros, nos plantões. Todos os dias, um delegado, um escrivão e agentes ficam à disposição para atendimento. "Temos outro efetivo na retaguarda, trabalhando em casa, e havendo a necessidade de uma pronta intervenção, esse pessoal está de sobreaviso a qualquer chamado", garante a delegada. "Estamos garantindo o atendimento do público e também a saúde do policial civil", completa.

 

Denúncias podem ser feitas pelo WhatsApp e Telegram: 98844-0011. Os dados são sigilosos e serão apurados por uma equipe de policiais.

 

Detran

 

Foram suspensos todos os serviços no Ciretran de Palhoça, mas todos os prazos foram prorrogados, inclusive vencimento de multa e validade de documentos, então, ninguém vai ficar no prejuízo. A partir do momento em que voltar ao funcionamento normal, é retomada a contagem dos prazos e da validade.

 

Saiba mais

 

Se a sua CNH está vencida desde 19/02/2020, poderá renová-la após a normalização dos serviços. Até lá, ela não será considerada vencida.

 

O prazo para processos de primeira habilitação passa a ser de 18 meses, diante dos 12 meses.

 

A suspensão de prazos vale também para transferência de veículos, portanto, a sua vistoria ou o seu CRV terão validade ampliadas.

 

Todos os prazos que se referem à defesa, recursos de multas, suspensão e cassação de CNH, seguem, também, suspensos.



Galeria de fotos: 3 fotos
Créditos: DIVULGAÇÃO DIVULGAÇÃO DIVULGAÇÃO
Tags:
Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • ea73bab336bac715f3185463fd7ccc14.jpg