Padre de Palhoça é o mais jovem de SC

Guilherme dos Santos foi ordenado aos 25 anos de idade. Ele cresceu na comunidade de São Sebastião, e hoje é vigário paroquial em São José

155fce6404903972d61efbf8dee37b73.jpeg Foto: DIVULGAÇÃO

Texto: Isonyane Iris

Aos 25 anos, o palhocense Guilherme dos Santos é hoje o padre mais jovem de Santa Catarina e um dos mais jovens do Brasil. Natural de Palhoça, padre Guilherme cresceu na comunidade do São Sebastião, onde o interesse pelo seminário despertou, ainda quando estava na catequese. Aos 15 anos, entrou para o Seminário Menor Metropolitano Nossa Senhora de Lourdes, de Azambuja, em Brusque, e neste ano foi ordenado o mais novo padre da arquidiocese, pelas mãos do arcebispo Dom Wilson Tadeu Jönck, na Igreja Matriz do Centro de Palhoça.

Guilherme é o caçula da família. A mãe, Maria Madalena dos Santos, conta que engravidou dele aos 44 anos e que já o considerava um presente de Deus na sua vida. “Ele é o caçula de 11 filhos, sendo oito vivos. Nasceu de parto normal, foi um presente de Deus, que já o tinha escolhido e separado para o sacerdócio”, relembra a mãe, bastante emocionada.

O despertar da vocação se deu a partir de um convite do padre Marcelo Fraga, pároco da Paróquia São Francisco de Assis, do Aririú, para conhecer o seminário e participar de um encontro vocacional. “Ele ainda estava na catequese, tinha 15 anos, quando decidiu conhecer o seminário. A gente não sabia como manter os estudos, mas foi na graça de Deus”, celebra a mãe, mencionando que o filho cursou filosofia na Faculdade São Luís, em Brusque, entre 2011 e 2013. De 2014 a 2017, fez teologia na Faculdade Católica de Santa Catarina.

Durante a missa de ordenação presbiteral, concelebrada pelo bispo auxiliar emérito de Florianópolis, Dom Vito Schlickmann, e outros sacerdotes, a reflexão destacava sobre toda vocação cristã ser um chamado. “Devemos escutar, como Nossa Senhora fez. Não temos dúvida que Deus escolheu o diácono Guilherme para tornar Cristo presente no mundo, como Maria Santíssima o fez. E assim, toda vocação ganha essa missão”, destacou Dom Wilson, sendo seguido pela reflexão de que “todo exercício da vocação é ter um coração simples, disponível para responder sim, como Maria. Alegramo-nos muito com sua generosidade, com este sim que foi amadurecendo. Que este momento possa se reverter em muitas graças”.

Com o tema de ordenação presbiteral “Na sua pobreza, ofereceu tudo”, padre Guilherme mencionou que “Jesus nos convida a não nos esquecermos dos pobres, porque deles é o Reino dos céus. Jesus oferece tudo, na pobreza da cruz. Tocam-me profundamente no coração essas palavras, porque rodeado de minhas fraquezas (quem me conhece sabe que são muitas) e na minha pobreza, o Senhor me chamou a oferecer tudo, minha vida inteira, através do Ministério Ordenado”, refletiu. “Agradeço aos meus pais que me deram a vida, aos meus irmãos, à arquidiocese de Florianópolis, ao arcebispo e todo seu presbitério, do qual hoje faço parte. A todos que se ofertaram ao serviço da formação, gratidão pelo testemunho de vida doada. Grato a todas as comunidades, seus párocos que me acompanharam no estágio pastoral. Toda vocação é a resposta de um Deus providente, a uma comunidade orante. E se eu posso pedir alguma coisa, rezem por mim”, pediu padre Guilherme.

Atualmente, ele é vigário paroquial na Paróquia Nossa Senhora dos Navegantes e São Pedro, no bairro Serraria, em São José.



Tags:
Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • Banner-310x260.gif