Página Policial - Edição 669

Comerciantes pedem atenção da PM ao Centro neste período de compras de Natal

19bb8fb9f1d358f7c1eac96a67347671.jpg Foto: DIVULGAÇÃO/PM

SEGURANÇA NO NATAL

Com a chegada do Natal e um horário maior de atendimento ao público, os lojistas também precisam se preparar para questões de segurança. Com a percepção de que segurança pública e particular devem atuar de forma integrada, para proteger tanto o comércio quanto a população, diretores da CDL de Palhoça estiveram presentes em dois encontros, realizados no dia 5, com o objetivo de ampliar a proteção de lojistas e cidadãos no período das compras de Natal.

À tarde, foi realizada uma reunião no 16º Batalhão de Polícia Militar para definir as estratégias de segurança em Palhoça neste período. O planejamento já está em curso e segue até o dia 24, com horários diferenciados no comércio. O tenente-coronel Jacob Quint Neto, comandante do batalhão, destacou que deslocará um efetivo maior em áreas específicas da cidade para atender as necessidades dos comerciantes e da população que irá às compras.

Além do comandante, a reunião contou com a participação de uma comitiva da CDL, integrada pelo presidente Josué da Silva Mattos, pela vice-presidente Maria de Lourdes Rosa, pelo presidente eleito e atual diretor da entidade Almir Anísio Rosa e pela secretária executiva Karen de Quadros de Medeiros. Ainda estiveram presentes o vereador Jean Henrique Dias Carneiro (Jean Negão, PP) e o empresário Benedito Koerich.

À noite, os integrantes do recém-formado Conselho Comunitário de Segurança (Conseg) do Centro de Palhoça estiveram reunidos na sede da Associação de Moradores do Parque Residencial Probst. A CDL Palhoça foi representada pelo superintendente da entidade, Luiz Otávio Baasch, também morador da região. O presidente do Conseg do Centro, André Hortêncio, destacou alguns problemas sobre a segurança observados pelos moradores na região. Usuários de drogas na Praça das Bandeiras têm preocupado os moradores, que já solicitaram uma presença mais intensiva nas forças policiais.

Hortêncio ainda explicou como funciona a Rede de Vizinhos, um monitoramento da própria comunidade que conta com o apoio da PM e que vem trazendo resultados positivos. Ainda na oportunidade, o superintendente da CDL Palhoça recebeu do presidente do Conseg 400 unidades de uma cartilha produzida pela própria PM sobre procedimentos de segurança que podem ser adotados pelos comerciantes. A cartilha está sendo distribuída aos lojistas. Novos exemplares já foram solicitados para cobrir uma área ainda maior e transformar a região central de Palhoça em um local cada vez mais seguro.


ARMA DE FOGO

Na manhã de sábado (8), policiais do 16º BPM apreenderam uma espingarda calibre 12 no Caminho Novo. A guarnição foi até o bairro para averiguar uma ocorrência de violência doméstica. Uma mulher de 19 anos relatou que sofreu ameaça de morte do ex-companheiro, um rapaz de 19 anos, por não aceitar a separação. O suspeito fugiu, mas uma espingarda foi encontrada no forro da casa, sem munição e com numeração.

DROGAS E SIMULACRO

Na tarde de sábado (8), a PM apreendeu drogas no Caminho Novo. Em rondas pelo bairro, policiais tentaram abordar dois homens em atitude suspeita, em um local já conhecido pelo tráfico de drogas, mas os suspeitos fugiram. Na fuga, abandonaram 12 petecas de cocaína, cinco torrões pequenos de maconha, 29 pedras de crack e um simulacro de pistola Colt 911.

CONDENAÇÃO

O Tribunal do Júri da Comarca de Palhoça, em sessão realizada na quinta-feira (6), condenou dois integrantes de uma facção criminosa pela morte de um casal de jovens, em novembro do ano passado. As penas, somadas, chegam a 119 anos de prisão em regime inicial fechado (um pegou 71 anos, e o outro, 47 anos e 11 meses e 25 dias de reclusão).

Conforme sustentou o Ministério Público de Santa Catarina (MP/SC), foi atribuída aos réus a autoria dos crimes de homicídio triplamente qualificado (por ter sido praticado por motivo fútil, sem possibilidade de defesa e com emprego de fogo e tortura), sequestro, ocultação e vilipêndio de cadáver, corrupção de menores e organização criminosa. As duas vítimas receberam golpes de faca e foram queimadas vivas. O corpo do rapaz, de 18 anos, foi encontrado no Aririú, e o da moça, de 20 anos, em Águas Mornas. A ação criminosa foi gravada em vídeo e circulou pelas redes sociais na época.

Outro réu denunciado pelos crimes, que seria julgado na mesma sessão, teve o julgamento suspenso por problema de saúde de seu advogado. O MP denunciou, ainda, mais duas pessoas pelos crimes. Dois deles têm recurso pendente contra a decisão que determinou o julgamento. Os crimes tiveram também a participação de ao menos dois adolescentes.
Os réus poderão recorrer, mas aguardam eventual julgamento de recurso presos.


PROERD

Nos dias 5 e 6, aconteceram duas formaturas do Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd) do 16º Batalhão de Polícia Militar (BPM). As cerimônias foram realizadas no ginásio Caranguejão.

Ao todo, os instrutores - o terceiro-sargento Mauri da Silva, o cabo Alexandre Lucas Schütz e o soldado Danniel Felipe Rodrigues - atenderam 877 estudantes de 33 turmas do 5º Ano do Ensino Fundamental de 12 escolas do município - quatro estaduais, seis municipais e duas particulares.

Com esses formandos, o Proerd do 16º BPM, durante os seus 18 anos de atividades, já formou aproximadamente 30.500 alunos.



Tags:
Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • Banner-310x260.gif