Piloto de PH é bicampeão da SuperBike Master

Embalado pelo rock’n roll, médico Guilherme Neto teve desempenho impecável em 2018 e assegurou o título por antecipação

be4fa56bf89376335cb89a6d53dfcb54.jpg Foto: SUPERBIKE/DIVULGAÇÃO

O piloto de Palhoça Guilherme Neto conquistou o bicampeonato da SuperBike Brasil, o maior campeonato de motovelocidade do país, na categoria Master. O piloto da Pro Racing Team assegurou o título com antecedência, após alcançar um desempenho quase impecável na temporada: vitória em oito corridas e cinco SuperPoles.

Aos 47 anos, Guilherme Neto iniciou o ano visando defender a conquista de 2017. Ele não só conseguiu cumprir o objetivo na sua categoria como também se mostrou um dos mais rápidos do grid – além da SuperBike Master, o evento conta com motos das categorias Evolution, Evolution 1000cc, Light e SuperStock. “A temporada tem sido fantástica. Iniciamos bastante empolgados pelo título do ano passado. Tínhamos o objetivo de evoluir e de chegar dentro do top 10 do grid. E com bastante trabalho e dedicação de toda a equipe, conseguimos cumprir essa meta em todas as corridas”, disse o piloto, que na última etapa teve o seu melhor resultado no ano – vitória na Master e segundo lugar na classificação geral nas duas corridas realizadas em Goiânia, no dia 16 de setembro.

Com o desempenho avassalador na categoria, o piloto da Pro Race Team somou 204 de 205 pontos possíveis até agora no Campeonato Brasileiro. Ele leva 93 pontos de vantagem para Rene Ferreira e já não pode mais ser alcançado.

Apesar do sucesso nas pistas do SuperBike Brasil, a motovelocidade não é a paixão mais antiga do piloto. Muito antes de se aventurar nos autódromos, Guilherme Neto já se dedicava à música. Atualmente, ele divide as duas atividades com a profissão de médico. “Diferentemente dos campeonatos de motovelocidade, que comecei em 2015, a música esteve presente na minha vida desde criança. Comecei a aprender violão aos 11 anos, fiz sete meses de aula e depois me tornei autodidata. Sempre toquei nas festas com amigos, passei por diversas bandas e atualmente estou na Kaleidoscope Floripa, banda de pop rock”, acrescentou Guilherme, que é natural de Joaçaba (SC), mas mora em Palhoça.

O gosto pela música, inclusive, acompanha o piloto até o último instante antes de entrar nas pistas. “Nas corridas, para nos inspirar e já entrarmos acelerados na pista, escutamos muito rock, como AC/DC, Deep Purple, Guns N’ Roses e Red Hot Chili Peppers”, completou. 

Agora, mesmo com o título já assegurado, Guilherme Neto espera manter o bom desempenho nas etapas restantes antes de definir os desafios para a próxima temporada. O piloto não descarta uma possível mudança de categoria em 2019. “Para o ano que vem, já estamos estudando a possibilidade de mudança de categoria ou de defesa do título buscando o tricampeonato. Por enquanto, estamos focados em terminar este ano dentro dos nossos objetivos traçados no início do campeonato”, finalizou.

 

Mais pódio à vista 

A 7ª etapa do SuperBike Brasil será realizada no dia 11 de novembro, em Londrina (PR). Guilherme já assegurou o título, mas tem outro piloto radicado em Palhoça de olho no primeiro lugar. Peterson Luiz, morador da Praia de Fora e também integrante da Pro Racing Team, vem em segundo lugar na categoria SuperStock e vai brigar pelo título. “Eu sigo na disputa do título, vamos brigar até a última etapa, se Deus quiser”, projeta Peterson. 

Na última etapa, disputada em um domingo de forte calor, com duas corridas, de manhã e à tarde, Peterson estreou em Goiânia com um ótimo resultado. Ele conquistou um segundo e um terceiro lugar na categoria, e com esses resultados vem se consolidando na segunda posição no campeonato.



Galeria de fotos: 2 fotos
Créditos: SUPERBIKE/DIVULGAÇÃO SUPERBIKE/DIVULGAÇÃO
Tags:
Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • d83a8831fba6952d386c6501dc64c0ab.jpg