Cartão Rosa - Edição 731

 

Em tempos de assombro, nada melhor que admirar a beleza de Cris Silva

 


Sem clima
Dois grandes nomes de treinadores caíram de seus cargos esta semana. Abel Braga no Vasco e Adilson Batista no Cruzeiro. Que eles têm as parcelas de responsabilidade, isso é fato, pois não conseguiram fazer seus times deslancharem. Vasco e Cruzeiro são dois clubes que estão quebrados, sufocados financeiramente. Tanto Abel quanto Adilson estavam trabalhando sem receberem seus salários e ainda colocavam a cara pra bater, coisa que os jogadores desses clubes não faziam alegando questões salariais. Alguns nem davam mais entrevistas. Os treinadores estavam sem clima e caíram por terra.


Covid-19
As perspectivas quanto ao que estamos vivenciando não são nada boas. Os nossos governantes esperam o agravamento dos números de casos do coronavírus (Covid-19) no Brasil. O ministro da Saúde, Henrique Mandetta, já está prevendo um pique maior da doença nos próximos dois ou três meses. Situação crítica essa que poderá manter muitas competições paralisadas por um bom tempo, trazendo grandes prejuízos aos clubes, jogadores, treinadores e outros segmentos que precisam do futebol. Muitos clubes não estão treinando e já mandaram seus jogadores se recolherem em suas casas para evitar o contágio. Até o fechamento desta edição, o Brasil tinha confirmado 350 casos do Covid-19.


A coisa está feia
Esse coronavírus está mexendo com todos os segmentos da sociedade e é claro que o futebol não poderia ficar fora dessa pandemia, que mexe com a saúde de todos nós. No Paraná, o Rio Branco de Paranaguá radicalizou ao encerrar os contratos dos jogadores e seu treinador. Por aqui, o Avaí decidiu suspender todas as atividades de profissionais e categorias de base por 15 dias. Os jogadores deverão permanecer nas suas casas aqui em Florianópolis. Já o Figueirense irá trabalhar em dois grupos distintos em horários diferentes para manterem o condicionamento físico. Já nas categorias de base do Alvinegro, os jogadores foram liberados para retornar às suas casas. A coisa está feia, a coisa está preta.


Menos cabeludo
Que o Campeonato Catarinense não é lá essas coisas, isso é fato. Um dos piores em termos de qualidade técnica dos jogadores dos últimos anos. Nunca tinha presenciado tantos "pé-de-rato" jogando futebol profissional. A fase de classificação da primeira fase chegou ao fim e o Avaí, jogando um futebol que ainda deixa a desejar, acabou em primeiro lugar e vai enfrentar a Chapecoense no primeiro mata-mata. Se para o Leão a disputa poderá ser dura, o Figueirense, que venceu o até então líder Brusque, com um golzinho no apagar das luzes, e vai enfrentar o Juventus de Jaraguá do Sul - teoricamente um adversário menos cabeludo. Já o Brusque pega o JEC e o Marcílio Dias enfrenta o Criciúma.


Retiro dos Artistas
Os mais antigos e a grande maioria dos torcedores botafoguenses jamais irão se esquecer dele. Titular da Seleção Brasileira na Copa do Mundo de 1966 e ídolo do Botafogo e Internacional, o goleiro Manga, aos 82 anos, é o novo morador do Retiro dos Artistas, no Rio de Janeiro. A convite do ator Stepan Nercessian, presidente da instituição e um botafoguense apaixonado pelo clube, o ex-goleiro junto de sua esposa, Maria Cecilia, foram acolhidos naquele centenário local. O velho goleiro estava passando por dificuldades financeiras no Equador.  Ele será o primeiro ex-jogador a morar no Retiro dos Artista.


Jogar e vencer
Enquanto o time sapecava uma goleada sobre o fraco Barcelona de Guayaquil, que de Barcelona nada tem, muitos torcedores rubro-negros por esse Brasil afora lamentavam um fato ocorrido no mesmo dia. É que a grande maioria sonhava em reencontrar o Liverpool em Doha novamente. Esse sonho foi frustrado em função da derrota do time inglês para o Atlético de Madrid, que levou à eliminação da Champions League. O Flamengo segue a sua doce rotina de jogar e vencer.

 

DROPS DA ARQUIBANCADA
"O dia em que a terra parou". Essa canção de Raul Seixas, gravada em 1977, serve como trilha sonora ideal para os dias de pânico que estamos vivenciando na atualidade. O velho Raul já previa esse caos.
O Brasil de Pelotas, que será o próximo adversário do Brusque pela Copa do Brasil, já demitiu o seu treinador, preparador físico e seu auxiliar técnico, por causa das incertezas quem rondam o nosso futebol.
Até aqui, em nove rodadas deste Catarinão, apenas 127 mil fiéis torcedores foram acompanhar os jogos dentro dos estádios. O Figueirense ainda é o campeão de público com pouco mais de 22 mil. Marcílio Dias vem a seguir com 18 mil e o Avaí, logo atrás, com pouco mais de 16 mil.
O ex-jogador André Santos está querendo assumir o Metropolitano de Blumenau. O ex-lateral da Seleção Brasileira e Figueirense está oferecendo R$ 300 mil para a disputa da nossa segundona. O ex-jogador Eduardo Costa está cotado para ser o técnico.


CARTÃO ROSA para o Palavra Palhocense que agora está tendo um jornalismo diário. Pensando sempre em você, leitor, esse semanário agora poderá ser lido diariamente através da internet. Enquanto uns jornais são extintos, o Palhocense leva até você notícias fresquinhas todos os dias.

CARTÃO VERMELHO para a falta de um monitoramento eletrônico eficaz que possa trazer mais segurança para a população. Uma licitação para a compra de mais de 200 câmeras já foi aprovada, mas um imbróglio jurídico entre o sistema de licitação e o nosso Judiciário, deixa o processo parado no Fórum. Enquanto eles brigam no tribunal, o povo vive assombrado pelas nossas ruas.


Pensamento do Bambi
Sem abraço, sem beijo, sem futebol, sem bares, distância mínima de dois metros, encerramento de atividades sociais. Tudo isso aí é igual á vida de casado, só que com tosse.



Publicado em 19/03/2020 - por Margarida Clésio Moreira dos Santos

btn_google.png btn_twitter.png btn_facebook.png








Autor deste artigo


Mais vistos

Publicidade

  • ea73bab336bac715f3185463fd7ccc14.jpg