Editorial - Edição 787


Não tem jeito! Enquanto nossos gestores públicos olharem a educação como gasto e não como investimento, estaremos fadados a viver em uma nação subdesenvolvida e dependente de uma cadeia mundial.

Em 2020, cortes substanciais foram registrados nos investimentos no setor educacional no Brasil. Um leitor mais afoito julgaria normal, diante da suspensão das aulas presenciais. Mas, a pandemia exigiu maior acesso à digitalização de escolas e estudantes. Além disso, reformas estruturais e de manutenção poderiam e deveriam ser realizadas durante a ausência dos alunos em sala. Os números não fecham... A educação segue vilipendiada, e nossos alunos, atrasados!

As matérias que trazemos nesta semana abordando o tema educação nos deixam a impressão de que recuamos ainda mais nesse importante setor em 2021. Repetentes!

O retrocesso na educação, sem dúvida, será uma das sequelas que por mais tempo iremos levar desta pestilência mundial.



Publicado em 15/04/2021 - por Palhocense

btn_google.png btn_twitter.png btn_facebook.png








Autor deste artigo


Mais vistos

Publicidade

  • ea73bab336bac715f3185463fd7ccc14.jpg