Ciclone: como será a liberação do FGTS

Prefeituras devem realizar cadastro junto ao governo federal para agilizar acesso da população atingida aos recursos do fundo

94f076f46eddebbfb6082aa5bf87a33f.jpg Foto: MAURÍCIO VIEIRA/ARQUIVO SECOM/DIVULGAÇÃO

O governo do estado, por meio da Defesa Civil de Santa Catarina (DC/SC), atua para agilizar o acesso dos catarinenses atingidos pelo ciclone bomba ao Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). Mas, para que o processo seja concluído, é necessário que as prefeituras preencham o Formulário de Informação de Desastres (Fide) do governo federal.

Após a conclusão dos trabalhos de cadastro de todas as áreas atingidas, o governo do estado vai solicitar o reconhecimento do governo federal para a liberação do fundo. O saque poderá ser feito em até 90 dias após a liberação. “Para que o FGTS seja colocado à disposição, precisamos que as prefeituras agilizem o processo de cadastramento de todos os afetados pelo fenômeno”, comentou o chefe da DC/SC, João Batista Cordeiro Jr. Ele destaca que apenas os moradores comprovadamente afetados terão direito ao saque.

 

Apoio técnico aos municípios

Para dar suporte às cidades catarinenses e agilizar a solicitação de recursos federais para as ações de reconstrução, o Ministério do Desenvolvimento Regional, por meio da Secretaria de Defesa Civil Nacional, disponibilizou um canal de comunicação virtual. O objetivo é estreitar o contato entre os servidores dos municípios atingidos pelo ciclone e os técnicos que farão a análise das solicitações.

No espaço é possível esclarecer dúvidas sobre o cadastramento no Sistema Integrado de Informações sobre Desastres (S2ID) e adequação dos planos de trabalho. As salas permitem acessos simultâneos, o que possibilita, inclusive, a comunicação entre os municípios e troca de experiências.

O funcionamento das salas ocorre de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h. No caso de uma demanda maior do que a capacidade disponível, será realizado agendamento prévio.

 

Quer participar do grupo do Palhocense no WhatsApp?
Clique no link de acesso!
 



Tags:
Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • ea73bab336bac715f3185463fd7ccc14.jpg