Cidadãos denunciam empresas em funcionamento

Na onda dos isolamentos, incertezas sobre os serviços que devem ou não estar fechados acendem discussão

67928d140198935dd12b88a725479afa.jpg Foto: SOFIA MAYER

Por: Sofia Mayer*

 

Com tantas novidades sobre as ações de combate ao novo coronavírus (Covid-19) chegando, a incerteza quanto ao que não está permitido e às atividades que seguem liberadas ao público é uma realidade crescente. Depois que leitores denunciaram o funcionamento de certos estabelecimentos, que, segundo o Decreto Estadual nº 515/2020, deveriam estar fechados, moradores questionam se as medidas restritivas estão sendo cumpridas de forma seletiva em Palhoça. As dúvidas atingem principalmente o setor industrial e serviços terciários não-essenciais, como lojas e agências de telemarketing. Mas o que, de fato, pode funcionar e o que deve ser fechado?

O governador de Santa Catarina, Carlos Moisés, declarou que todos os serviços não-essenciais devem ser interrompidos por sete dias. A medida inclui comércios (exceto farmácias); bares e restaurantes; oficinas mecânicas; hotéis; correios e agências de telemarketing. Eventos de qualquer porte estão suspensos, por todo o estado. A decisão inclui aniversários, reuniões, confraternizações ou qualquer tipo de encontro. Condomínios residenciais e empresariais estão proibidos de ceder os espaços sociais para qualquer atividade, sob penas previstas em lei. 

Já as unidades de saúde; supermercados; postos de combustível; distribuidoras de água e gás; distribuição de energia elétrica; clínicas veterinárias de emergência; funerárias; serviços de telecomunicações; imprensa; segurança privada e coleta de lixo devem continuar funcionando normalmente nos próximos dias.

Atendendo às exigências estaduais, o Decreto Municipal nº 2562/2020, referendado nesta quarta (19) pelo prefeito de Palhoça, Camilo Martins, suspende a circulação de veículos de transporte coletivo municipal, intermunicipal e interestadual. Apenas o serviço de delivery será permitido.

 

Supermercados e farmácias

Estabelecimentos que atendem a necessidades básicas, como supermercados e farmácias, não devem fechar durante a quarentena, conforme o Decreto nº 515/2020. Estabelecimentos afirmam que não há necessidade de estocar alimentos. Diante das filas grandiosas registradas nos supermercados da cidade, no entanto, a recomendação é que se evite aglomerações, saindo de casa apenas de estritamente necessário.

 

Como fica a indústria?

Se as medidas restritivas exigem que o comércio permaneça fechado por sete dias, a situação é um pouco diferente no setor secundário. As informações do artigo 4º do Decreto nº 515/2020 dão conta que “nas regiões em que já tiver sido identificado o contágio comunitário da Covid-19, as indústrias deverão operar somente com sua capacidade mínima necessária". 

Na Extratos da Terra, uma das indústrias funcionando na cidade, toda a equipe está em casa, e quem tem a possibilidade de fazer as atividades remotamente - como os setores comercial, financeiro e de marketing - segue normalmente de home office. O restante está em casa, de plantão para alguma urgência. “Estaremos dessa forma, para proteger colaboradores, comunidade local e clientes, aguardando as próximas informações e os próximos passos relacionados à pandemia. O objetivo maior é evitar que o vírus se espalhe e deixar todos em segurança”, explica Joel Aterino de Souza, fundador da empresa. 

 

Bancos

Os bancos devem ter suas atividades interrompidas por sete dias, segundo as medidas restritivas decretadas pelo governador Carlos Moisés. Os serviços de autoatendimento, no entanto, seguem abertos ao público. Na Caixa Econômica Federal, apenas os depósitos, em dinheiro ou cheque estão suspensos. Saques, pagamentos e transferências continuam normalmente.  

Os bancários aconselham o uso de aplicativos de internet baking, na medida do possível. Os apps costumam permitir a solicitação de cartão de crédito, assinatura eletrônica, atualização de cadastros, transferências e a realização de pagamentos. Dependendo do banco, outros aplicativos, para serviços específicos, também estão disponíveis. 

 

Samae

Serão mantidos os serviços de transferência de titularidade, religação de ramal, parcelamento de débito e solicitação de ligação nova, mediante solicitação eletrônica por e-mail ou central telefônica. Assim como o serviço de abastecimento de água, coleta e destinação dos resíduos sólidos permanecerão sendo executados. Outros serviços devem ser solicitados pelo telefone 0800-648-4242.

Centro Administrativo Municipal

O atendimento ao público externo foi suspenso na sede da administração municipal. Os funcionários vão trabalhar com o mínimo necessário para as atividades internas, mas em turno único das 9h às 15h, a partir desta quinta (19). Fica estabelecido, ainda, a critério da chefia imediata, a possibilidade do trabalho ser realizado de casa (home office).

 

Saúde

Para se opor à expansão do Covid-19, algumas ações diferenciadas foram adotadas nos serviços de saúde de Palhoça. Entre as medidas decretadas pelo prefeito, Camilo Martins, está o atendimento exclusivo de pacientes com problemas respiratórios nas unidades básicas de saúde (UBS) da cidade. Outras atividades foram suspensas ou realocadas. 

Para resguardar os idosos, grupo de risco do coronavírus, a campanha de vacinação para influenza, prevista para começar sábado (21), será realocada para escolas municipais. Como o público é exclusivamente de pessoas da terceira idade, as unidades de saúde poderiam causar situações de vulnerabilidade. visto que estão recebendo doentes em processo de triagem.

Mais informações sobre as mudanças no atendimento à saúde podem ser vistas na matéria publicada nesta quarta-feira (18). Clique aqui e acesse!

 

E praia, pode?

Com shoppings, bares e restaurantes fechados, muita gente tem escolhido as praias da cidade para relaxar. O decreto assinado por Carlos Moisés, porém, prevê que se evite a circulação em locais com grande aglomeração de pessoas, inclusive praias, lagos e lagoas. A orientação é a de não frequentar esses locais.

 

Como denunciar?
 
A Polícia Militar de Santa Catarina pede que, caso sejam registradas situações que vão de encontro às recomendações, a população pode informar pelo 190 ou através do aplicativo PMSC Cidadão. A Polícia assegura que o atendimento via app tem sido mais rápido, devido ao congestionamento do telefone.

Clique aqui e baixe o aplicativo para o sistema IOS!

Clique aqui e baixe o aplicativo para o sistema Android

 

* Sob a supervisão de Luciano Smanioto



Tags:
Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • Banner-310x260.gif