c8c125531c8b83654f9309cecc6a2724.jpeg PRF flagra 37 motoristas dirigindo sob efeito de álcool em Palhoça

749cf8a85acd11d2f6bd277af7938a63.jpg Covid-19: como fica a vacinação nesta terça-feira (07)

edc313366cac4e3ab761d4886f00189e.jpeg Matriz de Avaliação de Risco Covid-19 aponta 13 regiões no nível moderado

15f9204a61cb07da53997ac807a1d769.jpeg Turismo de natureza deve se consolidar como tendência nesta temporada de verão

11d4d8dfbedca0fc2f3758ec2013de07.jpg Final da Copa Sênior Palhoça de Futebol é nesta terça-feira (7)

d6d50a1ca4d89a2580356c2c407d6130.jpeg Atletas da FMEC conquistam medalhas no Brasileiro de taekwondo

27e11cacd416c88131ac3f88f6e81065.jpg Copa do Mundo de Amadores contará com dois times de Palhoça

06dcb5028c047a5c6a4971990792762d.jpeg Halterofilismo: Rogério Anderle é campeão no Sul-Brasileiro 2021

Família precisa de ajuda para custear terapias

Palhocense de cinco anos sofre com atraso do desenvolvimento neuropsicomotor

b80c2c4bde517a879ecd5f101c57e208.jpg Foto: ARQUIVO PESSOAL

Por: Willian Schutz*

 

Há pouco mais de cinco anos, nascia a pequena palhocense Marina Lalau, trazendo alegria aos pais. No entanto, a menina veio ao mundo com atraso do desenvolvimento neuropsicomotor, problema que provoca dificuldades motoras e cognitivas. Assim, Marina precisa de constantes tratamentos e uma série de cuidados. Recentemente, a mãe perdeu o emprego, o que dificultou a viabilização disso. Para ajudar, a família organizou uma “vaquinha” online. Para ajudar, basta acessar o endereço virtual www.vakinha.com.br/vaquinha/auxilio-terapias-marina.

A menina precisa ser atendida por profissionais de fonoaudiologia, fisioterapia, terapia ocupacional e psicologia, o que resulta em um investimento mensal alto. “Ela ainda não caminha e fala muito pouco. Por isso, precisa ser estimulada através das terapias que ela realiza para auxiliar em seu desenvolvimento”, relata a mãe, Aline.

Há dois anos, também via financiamento coletivo, Marina conseguiu ganhar um andador - e o resultado foi muito positivo. Segundo a família, desde a primeira mobilização houve a ajuda de várias pessoas, inclusive de outros estados do Brasil e outros países. “Por isso, tivemos a ideia de fazer uma nova vaquinha”, explica.

A campanha ficará aberta e à disposição de todas as pessoas que queiram e possam ajudar, tanto com doações, quanto com compartilhamentos e com o apoio. 

No perfil @marina.lalau na rede social Instagram, a família publica as evoluções e terapias realizadas.

Até a data da apuração desta matéria, a campanha atual já contou com cerca de 112 apoiadores.

 

* Sob a supervisão de Alexandre Bonfim

 

Quer participar do grupo de WhatsApp do Palhocense?

Clique no link de acesso!



Tags:
Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • ea73bab336bac715f3185463fd7ccc14.jpg