TVAL promove debate sobre referendo italiano

O debate internacional, inédito na emissora do Parlamento foi proposto pela Câmara de Comércio Italiana de Santa Catarina

7559cc0091a4d7e5da6665f73f68c986.jpg Foto: Palhocense

A TVAL vai transmitir ao vivo nesta quinta-feira (10), às 19h, uma edição especial do programa “Em Discussão” sobre o referendo italiano que vai decidir pela redução ou não, do número de parlamentares na Itália.
O programa, totalmente virtual, terá a participação e cobertura de veículos de imprensa expressivos na Itália, entre eles, os jornais La Repubblica e Corriere della Sera, e a TV comunitária Combrasil.
O debate internacional, inédito na emissora do Parlamento foi proposto pela Câmara de Comércio Italiana de Santa Catarina, por meio do conselheiro Diego Mezzogiorno, e pelo Comites (Comitê dos Italianos no Exterior, circunscrição PR/SC). O comitê atua na fiscalização do consulado de sua circunscrição, e representa as exigências dos cidadãos italianos no exterior nas relações com as representações diplomático-consulares.
Foram convidados para participar do debate além dos deputados estaduais catarinenses, os ex-governadores Eduardo Pinho Moreira, Raimundo Colombo, Esperidião Amin e Paulo Afonso Vieira. Também devem participar os comunicadores Mário Motta e Marcelo Petrelli, representando os dois maiores grupos de comunicação do estado. O foco do programa é alertar, dependendo do resultado do referendo, para a possível diminuição da atual representação parlamentar daqueles que possuem a dupla cidadania. 
O debate será mediado pelo jornalista da Agência AL, Marcelo Espinoza e terá três blocos, com a participação dos seguintes debatedores:
• Luis Molossi, presidente do Comites. Natural de Nova Bassano (RS). É advogado. Foi candidato ao Parlamento italiano em 2013 e 2018 e ficou na primeira suplência em ambas.
• Walter Petruzziello, ex-presidente do Comites. Natural da província de Avellino, região italiana Campania. É advogado e economista. Disputou eleições de deputado e senador no Parlamento italiano.
• Fabio Porta, ex-deputado representante do Colégio Eleitoral da América do Sul (maior colégio eleitoral fora da Itália). Natural de Caltagirone, na Sicília. Formado em Sociologia Econômica na Universidade La Sapienza em Roma. É diretor da Escola de Formação Política do Centro Cultural "W.Tobagi", de Roma. Professor de Sociologia da Comunicação na Universidade Popular de Roma. Foi deputado do Parlamento italiano pela circunscrição da América Meridional entre 2008 e 2017. Em 2018 disputou uma vaga ao Senado.
• Alessandro de Rose Guilardi, advogado Ítalo-brasileiro, presidente da Comissão de Direitos Humanos e Secretário Geral licenciado da 100ª  Subseção da OAB/SP.
• Rita Blasioli, conselheira do Conselho Geral dos Italianos no Exterior, coordenadora do Patronato Acli do Brasil. Natural de Manoppello Scalo, na província de Pescara.
• Giorgio Grassi, membro do Movimento 5 Stelle, partido que propôs o referendo na Itália. É analista financeiro e psicólogo. Concorreu a uma vaga de deputado no Parlamento italiano. É membro da associação da Associação Itália- Porto Alegre.
• Mauro Bresolin, presidente Circolo Ítalo-Brasileiro.

 

Quer participar do grupo de WhatsApp do Palhocense?

Clique no link de acesso!

 



Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • ea73bab336bac715f3185463fd7ccc14.jpg