PH terá ação no Dia Mundial de Combate à Aids

Será na segunda-feira (3), na praça ao lado da unidade de saúde do bairro Ponte do Imaruim.

2ecc8b1b48c127423d18a775a6b1ff4f.jpg Foto: DIVULGAÇÃO

O dia 1º de dezembro é lembrado como Dia Mundial de Combate à Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (Aids). Em referência à data, criada pela Organização Mundial de Saúde com a finalidade de levar informação e diminuir o preconceito sobre a doença, a Prefeitura vai realizar uma ação na próxima segunda-feira (3), das 7h às 19h, na praça ao lado da unidade de saúde do bairro Ponte do Imaruim.

No evento, executado por meio da Secretaria de Saúde, psicólogos, assistentes sociais, médicos infectologistas e enfermeiros do Centro Especializado em Aconselhamento e Prevenção (Ceap) vão orientar, distribuir preservativos e realizar testes rápidos para verificar a presença do HIV (vírus da Aids) e outras infecções sexualmente transmissíveis (IST). Para os casos reagentes, haverá atendimento com médicos infectologistas do Ceap.

O prefeito Camilo Martins ressalta a importância de manter o foco na prevenção e diagnóstico precoce. “Não podemos esquecer que essa patologia é grave, sem cura. A saúde de Palhoça trabalha para prevenir e orientar sobre a doença, que ainda atinge um grande número de pessoas”, destacou.

Segundo especialistas do Ceap, não existem mais grupos de risco relacionados ao contágio à doença. O número de casos é alarmante entre diferentes idades, opções sexuais, hábitos e classes sociais. Para eles, a banalização da atividade sexual é causada pela ausência de critérios de prevenção e consciência crítica. E esse comportamento não se limita aos jovens ou a um gênero específico. “É necessário evitar a desinformação e o preconceito sobre essa doença, que torna os soropositivos mais suscetíveis a infecções e dependentes de medicamentos para a manutenção e o prolongamento da vida”, complementou o secretário de Saúde, Rosiney Horácio.

O Ceap, que funciona anexo à unidade básica de saúde da Ponte do Imaruim, oferece serviços de esclarecimento, aconselhamento, apoio emocional e acompanhamento médico de forma inteiramente sigilosa. A unidade está localizada na rua 31 de Março.

 

Profilaxia pós-exposição ao HIV

Especialistas do Ceap de Palhoça explicam que se trata de uma medida de prevenção de urgência à infecção pelo HIV, que consiste no uso de medicamentos para reduzir o risco de adquirir a infecção. A profilaxia é indicada para situações excepcionais em que ocorrer falha, rompimento ou não uso da camisinha durante a relação sexual e deve ser realizada após qualquer situação em que exista risco de contágio e contato com o vírus HIV, seja em casos de violência sexual (contra mulheres ou homens) ou de profissionais de saúde que se acidentam com agulhas e outros objetos cortantes contaminados.

Se qualquer uma dessas situações ocorrer, é necessário buscar um serviço credenciado imediatamente. O uso dos medicamentos deve começar o mais cedo possível, preferencialmente nas primeiras duas horas após a exposição e, no máximo, em até 72 horas. A duração da PEP é de 28 dias e a pessoa deve ser acompanhada pela equipe de saúde. Em Palhoça, a profilaxia é realizada das 8h às 16h no Ceap, e das 17h às 7h na unidade de pronto atendimento (UPA) do Bela Vista.

A PEP sexual não deve ser utilizada em exposições sucessivas. Por isso, a melhor medida de prevenção é usar camisinha em todas as relações sexuais. A camisinha, além de proteger contra o HIV, também previne contra outras infecções sexualmente transmissíveis.



Tags:
Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • Banner-310x260.gif