Em Palhoça, Moisés fala sobre processo na Alesc

Em cerimônia de inauguração da EEB Professor Ângelo Cascaes Tancredo, o governador destacou ainda o alinhamento com o Governo Federal

a031f6eec99c486897dff258f5e5c99e.jpg Foto: Flávio Lengruber

Por: Sofia Mayer*

Alvo de dois processos de impeachment, o governador Carlos Moisés (PSL) aproveitou a cerimônia de inauguração da Escola de Educação Básica Professor Ângelo Cascaes Tancredo, nesta quinta-feira (8), para revidar. À ocasião, o chefe do Executivo estadual ainda confirmou o alinhamento com o governo de Jair Bolsonaro (sem partido).

Durante a solenidade, realizada no bairro Bela Vista, o governador falou sobre o movimento que existe contra ele na Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina (Alesc), que definiu como um “tapetão”. “Querem voltar ao estado, acham que o estado não deve ser comandado por nós. Nós, pessoas simples, que não temos patrimônio alto para bancarmos seus intentos, não negociamos com essa gente”, manifestou. Moisés alegou que Santa Catarina estaria vivendo um atentado à democracia. 

Na tramitação mais avançada, Carlos Moisés e a vice-governadora, Daniela Reinehr (sem partido), são apontados como suspeitos de crime de responsabilidade por aumento salarial dado aos procuradores do estado em 2019. 

De acordo com ele, esses grupos, que se referiu como “casta podre”, estão agindo em busca de uma influência perdida: “Eles podem até tirar um governo, que é o que querem fazer, mas nós não podemos deixar essa turma operar de novo no estado. E nós vamos brigar até o último dia para que nosso governo cumpra com o propósito dos quatro anos, que a população de Santa Catarina nos ofertou para fazer diferente”, afirmou. 

Alinhado ao Governo Federal

A questão do alinhamento com o presidente Jair Bolsonaro também esteve na pauta do discurso do governador, que fez questão de declarar proximidade política e acesso franco ao Governo Federal. “Este aqui (a inauguração da escola) é mais um ato que mostra nosso alinhamento”, comunicou. A EEB Professor Ângelo Cascaes Tancredo foi uma das três instituições catarinenses escolhidas para a implementação do modelo de educação cívico-militar.

Ele comentou, ainda, que nunca houve tanta presença de ministros no estado, e destacou que almoçaria, nesta sexta-feira (9), com o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni. “Estará lançando aqui em Santa Catarina mais uma parte de um projeto muito importante de assistência social, de aquisição de alimentos às famílias carentes de Santa Catarina”, comunicou. 

O sistema de combate à corrupção, segundo ele, também coloca o Estado em relação estreita com Brasília. “Nós temos o primeiro escalão 100% técnico escolhido pelo governador, com entrevistas, sem indicações”.


Tramitação

O relatório da denúncia mais avançada será discutido e votado no dia 23 de outubro. Votam, por maioria simples, os cinco deputados e cincos desembargadores membros do tribunal. Em caso de seis respostas favoráveis, Carlos Moisés e Daniela Reinehr ficam afastados do cargo por até 180 dias. 

Os dois também são alvos de um pedido de impeachment referente à compra de 200 respiradores com dispensa de licitação, no início da pandemia do novo coronavírus.

* Sob a supervisão de Alexandre Bonfim

 

Quer participar do grupo de WhatsApp do Palhocense?
Clique no link de acesso!



Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • ea73bab336bac715f3185463fd7ccc14.jpg