Preocupação com os lagos da Pedra Branca

Aeradores que ampliam a oxigenação na água pararam de funcionar e existe o temor de um novo surto de botulismo

17d442854ac1c8b359c7928b73c5998c.jpeg Foto: DIVULGAÇÃO

Técnicos da equipe responsável pela manutenção dos aeradores dos lagos da Pedra Branca, uma das áreas de recreação mais procuradas pelos palhocenses, especialmente aos finais de semana, estiveram no local verificando os equipamentos na tarde desta quinta-feira (16). Os equipamentos vêm apresentando problemas desde maio, e um pato criado no local já apareceu morto. Por isso, a Associação de Moradores da Pedra Branca (AMO) teme um novo episódio de botulismo e aguarda, com urgência, o conserto dos equipamentos.

Em maio do ano passado, a área dos lagos foi fechada temporariamente depois que vários animais morreram. O laudo de necropsia confirmou a presença da bactéria Clostridium botulinum, causadora do botulismo, nos animais mortos. Então, foi formada uma força-tarefa composta pela Vigilância Sanitária de Palhoça, Vigilância Epidemiológica, Secretaria de Defesa do Cidadão e Bem-Estar Animal, Secretaria de Segurança Pública, Defesa Civil, Fundação Cambirela de Meio Ambiente (FCam), médicos veterinários e representantes da AMO para discutir medidas a serem adotadas. Uma das medidas definidas foi a instalação de aeradores, para aumentar a movimentação, renovação e oxigenação da água nos dois lagos.

A interdição durou dois meses. A instalação dos aeradores melhorou o nível de oxigenação dos lagos e nenhum novo incidente foi registrado. Até agora. Em 14 de maio deste ano, dois dos equipamentos pararam de funcionar, e no dia 16 de junho, os outros dois aeradores também deixaram de trabalhar. Antes disso, no dia 10 de junho, a AMO já havia encaminhado o protocolo de número 1.387/2020 à Prefeitura, solicitando reparos nos dois primeiros aeradores que apresentaram defeito, e até esta semana, não havia obtido resposta à solicitação.

Na sessão extraordinária da Câmara de Vereadores realizada na última terça-feira (14), o vereador Rodrigo Quintino (Podemos) leu a Indicação 1575/2020, em que solicitou a tomada de providências por parte da FCam para o reparo nos aeradores. “Importante ressaltar que a instalação dos mesmos se deu pela identificação de botulismo no lago, que, por consequência, matou boa parte da vida animal que lá habita, como peixes e patos, colocando em risco também a vida humana. Por algum tempo, o lago esteve fechado e não queremos essa mesma situação, já que o lago da Pedra Branca é um ponto turístico e muito frequentado por moradores não só do bairro, mas de toda a cidade”, refletiu o vereador.

Quintino mostrou aos vereadores, durante a sessão, a foto de um pato encontrado morto, sem sinais de ataque por outros animais, o que leva à suspeita de que a morte tenha sido provocada por botulismo. Tanto o vereador quanto a Associação de Moradores da Pedra Branca demonstram preocupação com a possibilidade de um novo surto.

Nesta semana, a Secretaria Municipal de Administração solicitou à empresa que fazia a manutenção dos aeradores que avaliasse o problema, para providenciar o conserto. Os técnicos da empresa estiveram no local na tarde de quinta-feira (16), avaliando a situação. Até o fechamento desta publicação, nenhuma informação havia sido emitida em relação a essa análise e nenhum conserto havia sido feito nos aeradores.

 

Botulismo

O botulismo é uma doença de natureza tóxica, decorrente da ingestão de toxina botulínica, que em humanos causa envenenamento grave e até a morte. Os sintomas incluem, principalmente, paralisia das pernas, pálpebras, pescoço e musculatura respiratória. A bactéria que causa a doença pode ser encontrada no solo, na água não tratada ou em alimentos em conserva ou enlatados.

Indícios apontam que a contaminação do lago tenha sido causada por alimentos contaminados jogados na água e ingeridos por peixes e aves que vivem no local.

 

Quer participar do grupo do Palhocense no WhatsApp?
Clique no link de acesso!
 



Tags:
Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • ea73bab336bac715f3185463fd7ccc14.jpg