f8cd4f6b92c2fc70f0e82ac7e1a42880.jpg Vacinação em SC: estado ultrapassa 5 milhões de pessoas com esquema vacinal completo

1069b9477a3a0d2f867498dc62b62e0e.jpeg Campanha quer melhorar autoestima de mulheres em situação de vulnerabilidade

5f9a9fdb32314194b4a64723f76fca64.jpeg Membros da comunidade se mobilizam para preservar vegetação na Pedra do Urubu

de47197475943f65b8890285981920fa.PNG Inspirada por Nelson Rodrigues, escritora de Palhoça lança livro de contos

c64875ae6408469efef36af9aa564775.jpeg ViaCatarina recebe mais uma edição da Feira do Artesanato

9570bba7c4646e5c724a73492d325f77.jpeg Produzido em Palhoça, EP de estreia de Yaju está disponível nas principais plataformas digitais

d6d50a1ca4d89a2580356c2c407d6130.jpeg Atletas da FMEC conquistam medalhas no Brasileiro de taekwondo

27e11cacd416c88131ac3f88f6e81065.jpg Copa do Mundo de Amadores contará com dois times de Palhoça

06dcb5028c047a5c6a4971990792762d.jpeg Halterofilismo: Rogério Anderle é campeão no Sul-Brasileiro 2021

b056d29d794b5e1bd70c65f106382a3b.jpg Governador Carlos Moisés abre a 60ª edição dos Jasc e destaca investimentos históricos no esporte

Semana é de combate à dengue em SC

Em Palhoça, a Prefeitura também faz um alerta para o aumento no número de focos do mosquito. De maio até novembro, por exemplo, a quantidade mais do que dobrou: de 657 passou para 1.363

3ef92998066ad3a81b117d9374de5d56.jpeg Foto: DIVULGAÇÃO

O ano de 2020 foi marcado pelo registro do maior número de casos já confirmados de dengue em Santa Catarina. Por isso, o estado começou, na segunda-feira (30), uma semana de mobilização contra o Aedes aegypti, que segue até sábado (5). No momento, são 11 mil casos de dengue em território estadual.

Em Palhoça, a Prefeitura também faz um alerta para o aumento no número de focos do mosquito. De maio até novembro, por exemplo, a quantidade mais do que dobrou: de 657 passou para 1.363.

Até o momento, no município, foram registrados apenas casos de dengue contraídos fora da cidade. Apesar disso, a Vigilância em Saúde está preocupada com o aumento do número de larvas do mosquito identificadas em Palhoça. São aproximadamente 15 mil pontos nos bairros Caminho Novo, Centro, Ponte do Imaruim, Passa Vinte e Brejaru.

Têm trabalhado diariamente no combate à propagação da dengue 26 agentes de endemias, que intensificaram as ações para barrar a proliferação do mosquito nesses focos, segundo a Secretaria Municipal de Saúde. Os profissionais fiscalizam semanalmente 485 armadilhas em comércios e residências, instaladas em 122 pontos estratégicos, que podem apresentar larvas do mosquito. Fábricas de móveis, ferros-velhos, empresas de reciclagem e cemitérios são alguns dos locais vistoriados para coleta de materiais.

De acordo com o último boletim epidemiológico, divulgado pela Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina (Dive/SC), em 13 de novembro, o estado tem 103 municípios infestados pelo Aedes aegypti. “É o maior número registrado até agora em Santa Catarina. E nos deixa o alerta: se temos o mosquito, poderemos ter o registro das doenças. Por isso, é tão importante eliminar locais que possam acumular água e reforçar junto à população a importância das medidas de controle do mosquito. Essa é a melhor maneira de evitarmos novos casos”, afirma João Fuck, gerente de zoonoses da Dive/SC.

Atualmente, o estado possui 11 municípios considerados em situação de epidemia – não é o caso de Palhoça. Joinville apresenta o maior número de casos autóctones, com 8.687, representando praticamente 80% do total no ano de 2020.

A caracterização de epidemia ocorre pela relação entre o número de casos confirmados e de habitantes. A Organização Mundial da Saúde (OMS) define o nível de transmissão epidêmico quando a taxa de incidência é maior de 300 casos de dengue por 100 mil habitantes.


Prevenção é a chave
Mesmo com o aumento de focos, a Secretaria Municipal de Saúde explica que os agentes de endemias estão com dificuldades de entrar nas residências para orientar e auxiliar nos cuidados de prevenção, devido ao receio dos moradores quanto ao novo coronavírus. A pasta reforça, então, que a população intensifique os hábitos para interromper a proliferação das larvas do mosquito. 

A coordenadora de Vigilância Ambiental, Ieda Morais, lembra que, diferente do novo coronavírus, a dengue tem controle e pode ser eliminada. "Com o auxílio dos moradores, aproveitando o tempo que estão em casa, para fiscalizar o próprio lar e eliminar criadouros do mosquito, é possível vencermos essa batalha", explica.
A Secretaria Municipal de Saúde pede o auxílio da população não deixando água limpa acumulada e denunciando situações suspeitas para o setor de Vigilância em Saúde por meio do número (48) 3047 5566.


Orientações para prevenção

Evite usar pratos nos vasos de plantas. Se usar, coloque areia até a borda
Guarde garrafas com o gargalo virado para baixo
Mantenha lixeiras tampadas
Deixe os tanques utilizados para armazenar água sempre vedados, sem qualquer abertura, principalmente as caixas d’água
Plantas como bromélias devem ser evitadas, pois acumulam água
Trate a água da piscina com cloro e limpe-a uma vez por semana
Mantenha ralos fechados e desentupidos
Lave com escova os potes de comida e de água dos animais, no mínimo uma vez por semana
Retire a água acumulada em lajes
Limpe as calhas, evitando que galhos ou outros objetos não permitam o escoamento adequado da água
Dê descarga, no mínimo uma vez por semana, em vasos sanitários pouco usados e mantenha a tampa sempre fechada
Evite acumular entulho, pois podem se tornar criadouros do mosquito 

 

Quer participar do grupo de WhatsApp do Palhocense?

Clique no link de acesso!



Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • ea73bab336bac715f3185463fd7ccc14.jpg