Moradores de rua: Bala elogia força-tarefa

Vereador usou a tribuna da Câmara para agradecer o apoio de autoridades de Florianópolis

a5ed7d324cb53cbc309b3267acae58dc.jpg Foto: DIVULGAÇÃO

O vereador João Carlos Amândio (Bala, PSD) usou a tribuna da Câmara para agradecer o apoio referendado pelas autoridades de Florianópolis, no tocante às abordagens feitas em Palhoça com os moradores de rua. 

Bala, desde 2018, através de indicações na Câmara Municipal, tem alertado as autoridades municipais e estaduais para o crescimento do número de pessoas que vivem em situação de rua em nosso município. O objetivo, segundo ele, seria identificar de onde elas chegam, qual a faixa etária e quais os motivos que as levam a viver pelas calçadas, debaixo de viadutos, pontes e prédios públicos. “As abordagens vão aproximar os órgãos públicos das pessoas e, consequentemente, pode-se buscar um planejamento de políticas públicas que modifiquem esse cenário no município de Palhoça”, comenta. 

Participam das abordagens, segundo o vereador, as secretarias de Assistência Social, Segurança Pública, Saúde, IGP, as polícias Civil e Militar, DOA, delegado Vanderlei Redondo e Delegacia de Desaparecidos de Florianópolis. “Quero parabenizar o apoio que Florianópolis vem dando ao município de Palhoça, pela situação crítica dos moradores de rua, que hoje não são apenas um problema da Ponte do Imaruim e do Centro da cidade, mas sim de vários bairros. Agradeço também o apoio dispensado pelos órgãos públicos municipais para o sucesso da força-tarefa”, disse.

Bala disse ainda na tribuna que esse problema precisa ser enfrentado pelos órgãos públicos. Segundo ele, embora entre os moradores de rua existam pessoas honestas, em situação de vulnerabilidade social por circunstâncias da vida ou situação financeira, outras, no entanto, apresentam inúmeras passagens pela polícia, o que tem causado preocupação aos moradores com o aumento da criminalidade em Palhoça. Ele acredita que uma das causas é o grande fluxo de moradores de rua que tem chegado no município. “Temos entre esses moradores muitos marginais, é verdade. Mas há também mulheres e crianças, algumas famílias inteiras, que precisam da ajuda do estado ou do município para sair dessa situação de vulnerabilidade”, enfatizou o vereador.



Tags:
Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • Banner-310x260.gif