Taekwondo de PH faz história nos Joguinhos

Equipe feminina fatura três medalhas de ouro e termina a competição com um inédito segundo lugar geral

5d5da7dc314dbc9e1fec951e7df1a9bb.jpeg Foto: NAGIB DE PIERI/DIVULGAÇÃO

A equipe feminina de taekwondo que representou Palhoça na última edição dos Joguinhos Abertos de Santa Catarina, em Curitibanos, conseguiu um feito inédito: com três medalhas de ouro, as palhocenses conquistaram o segundo lugar na classificação geral. E um detalhe: todas as campeãs saíram de projetos sociais!

“É um resultado muito esperado por mim, pois é a primeira vez na história que Palhoça chegou tão perto. Todos os atletas que participaram saíram de projetos sociais, então isso nos traz alegria, pois é fruto de um trabalho forte”, comenta o mestre Vanderlei Santana, que comanda o projeto Reação nos Bairros, na Barra do Aririú. É lá que treina, quatro vezes por semana, a atleta Amanda Mota Truppel, campeã nos Joguinhos na categoria acima de 63kg. “A dedicação só me mostra que muitos outros resultados importantes virão”, projeta o treinador, que no último domingo (29) recebeu os atletas da cidade de Itajaí, campeões dos Joguinhos, para um intercâmbio na Barra do Aririú.

Outro treinador que está vibrando com o resultado é Markus Gabriel Martins, do DEC, outro importante núcleo de formação de atletas do taekwondo palhocense. A atleta Julia Gabriela Tristão, moradora e aluna de projeto social no Caminho Novo, ganhou duas lutas por nocaute e também conquistou a medalha de ouro. “Foi uma grande conquista, com muito treino e dedicação, mas nada disso seria possível se não fosse os treinos, as dedicações e os esforços. Foi um grande campeonato, tanto pra mim, como atleta que lutou, quanto pro meu mestre, professores e equipe que me treinam, e pra cidade de Palhoça também, onde conquistamos o segundo lugar geral por equipe. Com isso mostramos que o taekwondo é muito forte em Palhoça”, comenta Julia, que venceu a categoria até 49kg. “Agradeço à minha equipe, DEC, ao mestre Markus Gabriel, que está sempre dando seu máximo para seus aletas, e ao professor Gustavo Truppel, que junto com o mestre está sempre querendo o melhor de todos”, expressa a atleta, de 16 anos - quatro deles dedicados ao taekwondo.

Os mestres Vanderlei (Reação nos Bairros) e Markus Gabriel (DEC) são “figurinhas carimbadas” do taekwondo palhocense, sempre revelando novos talentos. E desde 2016, o projeto Palhoça Esportiva, promovido pela Fundação Municipal de Esporte e Cultura (FMEC), ganhou o reforço da treinadora Suéllen Schmitz Bittencourt. Suellen começou a competir em 2008 e já tem no currículo títulos expressivos, como o Brasileiro Interclubes. Além disso, é a atual líder do ranking estadual na sua categoria. Desde 2012, ela dá aulas na EEB João Silveira, no Aririú, e a partir de 2016, passou a integrar o grupo de profissionais do projeto da FMEC, atendendo os bairros Aririú e Alto Aririú - e neste ano, passou a ensinar também no Sesc, no Jardim Eldorado.

Ao todo, são mais de 100 crianças e adolescentes de 4 a 18 anos atendidos pelo Palhoça Esportiva e pelo Projeto Social Esporte Sim! Drogas Não!, da Associação Santec de Taekwondo, em Santo Amaro da Imperatriz, supervisionado pelo grão mestre Pedro Miguel e pela mestra Gabriela. “Palhoça sempre teve um número bem alto de praticantes de taekwondo do sexo feminino, o que não foi diferente na seletiva que fizemos entre as equipes de Palhoça que participaram do evento (Santec, DEC e Reação nos Bairros). Então, como teve bastante participação de meninas, a seletiva só classificou as campeãs, levando então a melhor de cada categoria. Isso já é um motivo maior para elas se dedicarem a passar primeiro a etapa da seletiva, para poder competir nos Joguinhos, aumentando cada vez mais o nível do município na competição. Aliás, nos Joguinhos, as meninas deram um show, por sua motivação, persistência, e literalmente lutaram muito até os últimos segundos, principalmente a Julia (DEC), que ganhou luta até por nocaute! As meninas provaram que não existe ‘sexo frágil’”, observa a treinadora, que também fez uma campeã em Curitibanos, a atleta Maria Clara Pamplona. “A Maria Clara surpreende por sua determinação e por sempre mostrar que é capaz de conquistar as oportunidades dadas a ela, desde a parte da pesagem (ela luta na categoria até 44kg). A luta dela antes da competição já vinha sendo acirrada com a balança, mas tudo deu certo, com muita dieta e treinos direcionados. Foi o primeiro evento dela oficial junto com os faixas pretas, ficando em alojamento e viajando com a equipe sozinha, então acredito que ela aprendeu muito lá, e que isso só tenha aprimorado para sua carreira como atleta e que continue com os excelentes resultados já alcançados”, projeta Suéllen.

Maria Clara tem 14 anos e mora na Guarda do Cubatão. Ela pratica taekwondo há seis anos na escola João Silveira. Foi sua primeira participação nos Joguinhos. “Foi uma experiência diferente, primeira competição que precisei ficar tão longe de casa. Mas foi bem gratificante fazer parte dessa conquista inédita”, avalia a jovem atleta.

O presidente da FMEC, José Virgílio Júnior (Secco), comemora o resultado. “Foi arrepiante! A gente não tem estrutura de alto rendimento, a gente levou todos os nossos atletas de taekwondo oriundos de projetos sociais e eles ganharam de atletas de ponta, essa é a grande mensagem que a gente quer passar: a gente foca no social e dá resultado”, destaca Secco. O presidente da FMEC projeta um futuro ainda mais brilhante para o esporte palhocense depois que for aprovada uma Lei de Incentivo aos atletas municipais - a lei já está pronta e em fase de análise interna dentro do Executivo; ainda neste mês, pode ir para a Câmara de Vereadores para votação. “A gente não quer mais perder atleta para município grande. Hoje, não temos como segurar um atleta aqui, e a lei vem pra suprir essa necessidade”, comemora.

E exemplos de campeões expatriados não faltam. Nos Joguinhos deste ano, por exemplo, tivemos o judoca Luiz Felipe Freitas Mello Rego, morador da Guarda do Embaú, que mesmo sendo ainda um faixa roxa, venceu o terceiro e o quarto colocados no ranking brasileiro da faixa marrom na sua categoria (meio médio, até 81kg) e conquistou o ouro, lutando por Florianópolis (falaremos mais sobre o Luiz Felipe em reportagem especial na próxima edição do Palhocense); e a atleta Micaela Mello, campeã nos 100m com barreiras e nos 400m com barreira (saiba mais na página ao lado), correu por São José.

 



Galeria de fotos: 2 fotos
Créditos: NAGIB DE PIERI/DIVULGAÇÃO NAGIB DE PIERI/DIVULGAÇÃO
Tags:
Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • Banner-310x260.gif