Unidas por uma paixão

Grupo de mulheres apaixonadas por carros antigos vai participar do 3º Encontro de Antigos Confraria Volks, domingo (17), em Palhoça

31bf4565ecaaced345f565d4c8677627.jpeg Foto: ARQUIVO PESSOAL

A charmosa presença das meninas do grupo Catarinas Volks, que já conta com 37 integrantes de todo o estado, é um dos destaques do 3º Encontro de Antigos Confraria Volks, evento que será realizado neste domingo (17), a partir das 9h, na antiga sede da Braspress, na entrada do Caminho Novo.

Laís Cardoso Vieira, “palhocense raiz”, nascida e criada na Barra do Aririú e apaixonada pelas belezas naturais da cidade, é uma das idealizadoras do grupo. Formada em Ciências Biológicas e cursando licenciatura em Pedagogia, Laís trabalha com educação infantil, e nas horas vagas, ela se dedica à paixão por carros antigos. “É algo bem peculiar. Não sei de onde surgiu, nem quando e nem como. Não tenho histórias de infância relacionadas a isso, apesar de que sei que meu pai também gosta bastante desse ‘mundo dos carros’. Simplesmente, há uns 10 anos atrás, eu me vi apaixonada por essas belezinhas. Acredito muito que esse afeto todo veio na hora certa, para me desfocar de situações difíceis que eu passava e futuramente passaria. Ficava encantada quando via Fuscas e Kombis passando na rua, parava para tirar foto, procurava encontros de carros antigos para ir, chamava uma amiga ou simplesmente ia sozinha”, conta Laís.

A palhocense conta que, no início, seu interesse foi “totalmente aleatório”; não tinha um carro antigo e não tinha um grupo, só sentia a necessidade de “estar naquele meio”. Agora, é diferente. Ajudou a fundar o Catarinas, que teve um primeiro encontro oficial em outubro, na praia de Canasvieiras, em Florianópolis; e em breve terá seu carro antigo: ela está reformando um Fusca 1963. “Eu não queria comprar um Fusca pronto, meu sonho era restaurar do zero e tinha que ser da década de 1960. Fazer o carro do meu jeito, participar de todo o processo, conhecer cada parafuso e ter o Fusca idealizado por mim”, relata.

O universo já estava de olho nessa atração pelos carros antigos e fez questão de ajudar. Laís começou a namorar um rapaz que também partilhava da mesma paixão e tinha uma Kombi 1974. Eles frequentavam os mesmos eventos, mas nunca haviam se encontrado. “Talvez eu estava muito ocupada observando motores, pinturas originais, interiores personalizados, Fuscas ‘rat look’, rodas...”, diverte-se.

Foi o namorado quem deu de presente o “projeto” de Fusca que ela está transformando em uma relíquia “dirigível”. O Fusca 1963 chegou de guincho, com aspecto de abandonado. “Sabe aquele típico carro antigo que fica debaixo de uma árvore por vários e vários anos? Pois bem, esse era o Fusca que chegou até mim. Um carro sem sorte e sem um dono (ou dona) que o tratasse com o carinho que merecia. Não havia nada em bom estado, nada que eu pudesse deixar como estava. Mas o que eu não sabia, até então, quando vi ele chegar desta forma em minha casa, é que se tratava de um carro raro, de certa forma, devido ao seu ano”, relembra. A brincadeira começou, o sonho ia se tornar real e ela finalmente estava prestes a começar a restaurar um Fusca 1963, denominado Barão de Ferro. “O Barão chegou até mim no dia 16 de outubro de 2018, e desde então, venho trabalhando nele conforme o orçamento permite. Tudo é caro, restaurar um carro tão antigo custa muito esforço, muita dedicação e muito dinheiro. Falta bastante, ainda, para ter meu Barão rodando por aí, mas já esteve mais longe, e se tem uma coisa que eu tenho de sobra, é persistência, caso contrário, eu não seria uma fusqueira”, garante, entre risos.

A “fusqueira” da Barra do Aririú tem orgulho em fazer parte da lista de fundadoras do primeiro grupo somente de mulheres e seus antigos em Santa Catarina. O Catarinas Volks é formado por meninas que compartilham da mesma paixão. “Começamos uma amizade, algo muito bacana e diferente. Não demorou para percebermos que ali estava surgindo um grupo, e nos sentimos motivadas a botar isso em prática. Notamos que no estado todo não havia um grupo somente de mulheres e seus antigos. Isso de fato fazia falta para nós”, relembra. O grupo foi criado oficialmente em março de 2019. “O intuito é conquistar nosso espaço nesse meio onde os homens ainda são a maioria. Queremos nos divertir, desfilar com nossos carros antigos, fazer amizades e levantar e bandeira que diz: lugar de mulher é onde ela quiser! Hoje, o grupo conta com 37 integrantes espalhadas em várias cidades de Santa Catarina. Queremos crescer a cada dia, unir mulheres com a mesma paixão, nos dedicamos a fazer do grupo uma grande família. E tem dado muito certo”, comenta.



Galeria de fotos: 3 fotos
Créditos: ARQUIVO PESSOAL ARQUIVO PESSOAL ARQUIVO PESSOAL
Tags:
Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • Banner-310x260.gif