Beltrano - Edição 751

 
Aos pais nossos de cada dia
 
 
Domingo, 9 de agosto
Não é só um dia a mais
Porque nele todo filho
Seja adulto ou rapaz
Comemora com alegria
O dia dos nossos pais.
 
Se é pra homenagear
Vamos fazer do meu jeito
Com estes versos matutos
Que agora brotam do peito
Falo de pais e padrastos
Com muito carinho e respeito.
 
Cada pai tem seu estilo
Cada qual tem uma missão
Tem pai que será lembrado
Com carinho e gratidão
Adivinhem que pai é este
Conforme minha descrição?
 
Quero ver quem advinha:
Ele dá o pão e o ensino
Ele é pai até dos mais velhos
Como o Keka e o Laudelino
Também é pai de vereador
E resolve seus pepinos.
 
Ele é pai pra toda obra
Para que o filho se garanta
Sem fazer muita exigência
Nunca lhes deu uma sumanta
Como mereciam filhos seus:
Zunga, Nelsinho e Pitanta.
 
Caridoso e dedicado
Adotou o Evandro Castro
O Edmilson e a Carol Farias 
Pra ser filhos, fizeram cadastro
E o Giovani Probst me disse:
“Ele é pai, e não, padrasto”. 
 
Tem filhos de toda ideologia
Não existe discriminação
Amparou o Toninho Pagani
Dando-lhe a Habitação
Pro Rosiney, deu Saúde 
Pra Shirley, Educação.
 
Como pai, ele dá um banho
Pros filhos tem dado valor
Que o digam o Secco e o Brant
Que por ele sentem amor
Tem filhos mais velhos do que ele
Como é o caso do Anestor!
 
Mantém a família unida
Evitando os atritos
Incentivou o Mário César
A usar rosa pra ficar bonito
E falou pro Gilberto Rosa
Que ele é o seu favorito.
 
A esse paizão querido
Desejo muita sabedoria
Para que continue firme
Amparando suas crias
Mas está chegando a hora
De fazer vasectomia!
 
A nossa classe política
Logo, logo deve mudar de pai
Faltam só mais quatro meses
Quando um pai entra, outro sai
Já se vê filhos doentes
Suspirando e dizendo: ai, ai, ai...
 
Mas pai é que não falta
Pra assumir a mãe Joana
Não vai ficar sem marido
Nem mesmo uma semana
Já estão fazendo fila
Os bananas e os bacanas.
 
Já estão se preparando
Os pais da oposição.
Para ser pai em Palhoça
Tem que disputar uma eleição
O Luciano se anima
Também prometem uma faxina
O Ivon e o Jean Negão.
 
A situação está tranquila
E assiste de camarote
Pode ser pai o Eduardo Freccia
Com o Rosiney fungando no cangote
Sem falar no Alberto Prim
Que esses dias falou pra mim
Que faz parte do pacote.
 
O novo pai terá que mostrar valor 
E pra isso vai estar prontinho
Depois é só acolher a filharada
E tratá-la com carinho
Colocando-a sob as asas
Como galinha aos seus pintinhos.
 
Pais e filhos aqui descritos
Citados nos versos acima
Têm a nossa admiração
E também a nossa estima
Se esses pais são umas mães
Os filhos são as obras-primas!


Publicado em 06/08/2020 - por Beltrano

btn_google.png btn_twitter.png btn_facebook.png








Autor deste artigo


Mais vistos

Publicidade

  • ea73bab336bac715f3185463fd7ccc14.jpg