Relatório do IBGE aponta mudanças no cenário rural

IBGE aponta que, de 2018 para 2019, a produção passou de 4.235 para 4.425 toneladas

b914bd89c74acaf3c94db6dbfb969dad.jpg Foto: DIVULGAÇÃO

Por: Sofia Mayer

O município de Palhoça, que já foi próspero com culturas de cana-de-açúcar e batata inglesa, está alternando para outras plantações. O relatório do IBGE, divulgado no início de outubro, mostra que o município aumentou em aproximadamente 4,5% a produção de arroz em casca, com 4.425 toneladas produzidas em 2019, entrando para a posição 235 de 1.859 no estado. O valor da produção passou de R$ 3.812 para R$ 3.540.

No mesmo período, o plantio da cana-de-açúcar caiu de 85 para 43 toneladas, e o de batata inglesa passou de 50 toneladas, em 2018, para 46, em 2019. Um dos motivos da queda, segundo o município, pode ser explicado pela perda de terras na área rural para a ocupação territorial urbana.

O secretário Municipal de Agricultura, Flávio Martins, informa que algumas propriedades ainda plantam a cana-de-açúcar para alimentar animais e abastecer os pontos de venda de caldo de cana.

O relatório do IBGE revela, no entanto, que a produção de feijão em grão cresceu em 100% em um ano, passando de uma tonelada para duas.

Cebola de cabeça: produção promissora 

A Secretaria de Agricultura explica que outro fator para as quedas registradas na produção de cana-de-açúcar e batata inglesa pode ser a opção por culturas agrícolas mais apropriadas e rentáveis. Os agricultores de Palhoça, por exemplo, estariam fazendo uma substituição por cebola de cabeça, um produto que o país registra produção deficitária, sempre dependendo da importação.

Na primeira safra, três produtores rurais - dois da Guarda do Cubatão e um da região do Maciambu - injetaram mais de três milhões de mudas de cebola no solo, de acordo com a secretaria. A estimativa é de que área plantada dobre na safra seguinte. 

Arroz em casca

Na região de Três Barras, três grandes produtores de arroz em casca são considerados destaques no cenário estadual. Desde junho, eles já comercializaram mais de um milhão de reais com a venda de arroz, de acordo com dados da Exatoria Municipal, confirmados pela emissão da Nota Fiscal do Produtor Rural.

Traçando um panorama estadual, a produção de arroz está entre as principais em quantidade, com 1,06 milhões de toneladas plantadas em 2019. Registrando 2,76 milhões de toneladas, porém, a produção de milho segue líder em Santa Catarina.

Apoio da Secretaria

A Secretaria Municipal da Agricultura informa que disponibiliza maquinários, como tratores e implementos, aos agricultores. Outro incentivo é distribuição gratuita de calcário. Relatórios indicam que, desde maio, já foram entregues às propriedades rurais mais de 84 toneladas do produto, que é usado para corrigir o solo. A análise de terra é realizada pela Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural (Epagri), que mantém convênio com o município.

* Sob a supervisão de Alexandre Bonfim

 

Quer participar do grupo de WhatsApp do Palhocense?

Clique no link de acesso!

 



Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • ea73bab336bac715f3185463fd7ccc14.jpg