Disputa da Recopa abre a temporada do Palhocense

Paissandu e Noroeste vão disputar o título inédito neste sábado (14), a partir das 19h, no Aririú

d4ae3ec928eeb38f54579a6bfe7008f2.jpeg Foto: DIVULGAÇÃO

O duelo entre Paissandu e Noroeste, neste sábado (14), às 19h, no campo do Paissandu, no Aririú, vai entrar para a história do futebol palhocense. O campeão vai levar para seu clube o primeiro troféu da Recopa, competição instituída este ano pela Liga Palhocense de Futebol, colocando frente a frente o campeão da Primeira Divisão (Paissandu) e o campeão da Segunda Divisão (Noroeste).

A equipe do Passa Vinte vem reforçada por um jogador que até bem pouco tempo brilhava nos gramados profissionais: o meia Marquinhos Santos, eterno ídolo do Avaí. “Tive o prazer de ser convidado para atuar pelo Noroeste, justamente contra o Paissandu, uma equipe pela qual eu já joguei na minha infância, então, vai ser maravilhoso reencontrar os amigos, e é claro, querendo vencer, sempre”, comenta o meio-campista. O técnico da equipe, Josimar Vardeli (Josi), está confiante. “A torcida comprou a ideia, está conosco, e vamos em busca dessa primeira taça da Recopa de Palhoça”, projeta o treinador.

No Paissandu, o técnico Samuel Medeiros (Samuca) informa que a equipe também foi reforçada para esta partida histórica. O time é praticamente o mesmo que bateu o Atlântico na final do ano passado, com quatro peças novas - pelo menos três dessas peças já confirmaram presença também no Palhocense de 2020. “Nossa intenção é já jogar com o grupo que vai dar continuidade do ano”, observa Samuca. “A gente está com uma expectativa boa, é a primeira competição do ano, uma competição nova, e a expectativa é sairmos vitoriosos. Vai ser um jogo difícil, o time deles também tem qualidade individual e coletiva, mas espero que possamos, dentro da nossa casa, levantar este primeiro troféu de 2020”, avalia o treinador do Paissandu. 



Tags:
Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • Banner-310x260.gif