f8cd4f6b92c2fc70f0e82ac7e1a42880.jpg Vacinação em SC: estado ultrapassa 5 milhões de pessoas com esquema vacinal completo

1069b9477a3a0d2f867498dc62b62e0e.jpeg Campanha quer melhorar autoestima de mulheres em situação de vulnerabilidade

5f9a9fdb32314194b4a64723f76fca64.jpeg Membros da comunidade se mobilizam para preservar vegetação na Pedra do Urubu

de47197475943f65b8890285981920fa.PNG Inspirada por Nelson Rodrigues, escritora de Palhoça lança livro de contos

c64875ae6408469efef36af9aa564775.jpeg ViaCatarina recebe mais uma edição da Feira do Artesanato

9570bba7c4646e5c724a73492d325f77.jpeg Produzido em Palhoça, EP de estreia de Yaju está disponível nas principais plataformas digitais

d6d50a1ca4d89a2580356c2c407d6130.jpeg Atletas da FMEC conquistam medalhas no Brasileiro de taekwondo

27e11cacd416c88131ac3f88f6e81065.jpg Copa do Mundo de Amadores contará com dois times de Palhoça

06dcb5028c047a5c6a4971990792762d.jpeg Halterofilismo: Rogério Anderle é campeão no Sul-Brasileiro 2021

b056d29d794b5e1bd70c65f106382a3b.jpg Governador Carlos Moisés abre a 60ª edição dos Jasc e destaca investimentos históricos no esporte

Vereador leva preocupação de comerciantes à Câmara

Na sessão da Câmara Municipal da última terça-feira (22), o vereador Jean Henrique Dias Carneiro (Jean Negão, Progressistas) usou a tribuna para ler uma carta encaminhada por um grupo de empresários do Centro de Palhoça

de3fdfe63f96b25472b056e4118e95b8.JPG Foto: DIVULGAÇÃO

Na sessão da Câmara Municipal da última terça-feira (22), o vereador Jean Henrique Dias Carneiro (Jean Negão, Progressistas) usou a tribuna para ler uma carta encaminhada por um grupo de empresários do Centro de Palhoça, que foi formado para a organização de uma manifestação em prol da segurança para os comércios situados na área central do município, em junho, e desde então tem se mantido organizado e fazendo reivindicações junto ao poder público. Uma dessas reivindicações diz respeito à presença de moradores de rua na região central da cidade, uma situação que, segundo os empresários, afeta diretamente a questão do comércio e da segurança pública no município.
O vereador relata que recebeu a carta na segunda-feira (21) e decidiu lê-la em plenário “com a esperança de que esta Casa se sinta motivada a estabelecer um debate contínuo dessa situação, na tentativa de buscar alguma solução para o problema”. “Os comerciantes do Centro de Palhoça vêm solicitar a sua voz na Câmara de Vereadores para expor nosso problema a respeito da doação de alimentos irregular no Centro de Palhoça. Nós já nos dirigimos pessoalmente à Prefeitura, onde conversamos com a secretária de Assistência Social do município e também com o secretário de Saúde. Ambos, durante a conversa, se mostraram preocupados, porém, não passou de uma simples conversa. Estamos cansados de abrir reclamações e não ver a efetividade na solução dos problemas. Estão tratando os geradores de empregos e impostos com descaso”, comentam os empresários, na carta.
Os empresários relatam que o trecho da rua Evaldo Carlos Baasch, nas proximidades do prédio da antiga prefeitura (que, ironicamente, abriga atualmente a Secretaria de Assistência Social), está sendo chamado de “Resort Palhoça”, porque são servidas até seis refeições por noite durante a semana, e aos domingos, três cafés da manhã. Os moradores de rua ali instalados também recebem doações de roupas. Os empresários querem disciplinar a doação de alimentos e roupas, para que moradores de rua recebam uma assistência justa em todos os pontos da cidade, não só no Centro, e que exista um programa para a recuperação social desses indivíduos. “O problema da alimentação irregular, feita por várias entidades, se agrava, pois, durante o dia, essas pessoas ficam abordando clientes e pessoas que passeiam pela região central, pedindo dinheiro (para uso de drogas) e deixando a área comercial do Centro de Palhoça em um ambiente desagradável para passear, consumir ou realizar suas compras”, descrevem os empresários, na carta, solicitando à Câmara a fiscalização da atuação da Prefeitura em relação a esse assunto.
Jean Negão concordou com a legitimidade do pleito dos empresários. O vereador considera o comércio como “o sangue que pulsa na veia e que vai até o coração do município” e alerta que medidas precisam ser tomadas para melhorar as condições de trabalho dos comerciantes. O vereador também concorda com a tese de que a presença dos moradores de rua causa perturbação na sociedade como um todo e afirma que é preciso “promover a dignidade”, auxiliando para que haja a reinserção dessas pessoas na sociedade. “O poder público precisa criar um programa permanente que possa garantir a segurança e a higiene no Cento de Palhoça e que possa, da mesma forma, garantir que a dignidade desse cidadão em situação de vulnerabilidade social seja resgatada”, propõe o vereador.
O vereador João Carlos Amândio (Bala, PSD) lembrou que foi formado um grupo de abordagem no município, que tem atuado junto aos moradores de rua e também junto a ferros-velhos - uma intervenção que teria ajudado a amenizar o problema da receptação de materiais roubados. “Defendo a criação de um albergue noturno dentro do nosso município, porque aí vamos poder diferenciar quem é o bom e quem é o ruim”, defende o vereador. Bala também elogiou o trabalho da Polícia Militar, com rondas noturnas que ajudaram a reduzir os índices de furtos a estabelecimentos comerciais no Centro de Palhoça.

 



Galeria de fotos: 2 fotos
Créditos: DIVULGAÇÃO DIVULGAÇÃO
Tags:
Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • ea73bab336bac715f3185463fd7ccc14.jpg