Coluna Policial - Edição 667

Homem de 43 anos é preso por pedofilia no São Sebastião

544690877f36ce156558b938c35cefe4.jpg Foto: DIVULGAÇÃO

Por: Dienifer Leite

 

OPERAÇÃO MARTÍRIO

A Polícia Federal deflagrou na segunda-feira (26) a Operação Martírio de repressão à exploração sexual de crianças e adolescentes na internet. Na ação, um morador do São Sebastião foi preso por divulgação internacional e armazenamento de imagens e vídeos de pornografia infantil.

Além de Palhoça, os policiais federais também cumpriram mandados judiciais em São José. O resultado final da operação foi a prisão em flagrante do morador de Palhoça, um homem de 43 anos, durante o cumprimento de mandado, assim como a apreensão de equipamentos eletrônicos utilizados na prática delitiva.

As investigações foram iniciadas a partir de relatórios de informação produzidos pela Polícia Federal, que resultaram na identificação de um usuário que baixou, nos últimos meses, mais de 200 arquivos contendo cenas de sexo explícito envolvendo menores de idade. O suspeito utilizava um software que possibilita o compartilhamento desses arquivos com usuários do mundo todo.

O nome da operação faz alusão ao bairro onde o crime era praticado, São Sebastião, cuja história é conhecida pela sua condenação e martírio, expressão também usada como significado de grande aflição e tormento às vítimas abusadas sexualmente.

As penas, previstas no Estatuto da Criança e do Adolescente, podem chegar a seis anos de reclusão e multa.

 

PRISÃO EM FLAGRANTE

Na tarde de terça-feira (27), agentes da DIC de Palhoça prenderam dois rapazes em flagrante pelos crimes de tráfico de drogas, receptação e roubo, agravado por emprego de arma de fogo contra agentes.

A investigação de um roubo, ocorrido na tarde de segunda-feira (26), no Rio Grande, é que levou as equipes aos autuados. Foram encontrados com a dupla quase todos os bens roubados, além de drogas e um simulacro de pistola e munições reais.

Nas residências dos investigados, também foram apreendidas roupas usadas no crime, bem como um capacete utilizado pelo bando na ação criminosa.

 

OPERAÇÃO ALL IN

A Polícia Civil de Santa Catarina, em ação conjunta com as polícias do Rio Grande do Sul e do Mato Grosso do Sul, deflagrou na quinta-feira (22) a Operação All In, para reprimir crimes de tráfico de drogas e organização criminosa.

O ponto de partida das investigações foi uma apreensão de cerca de duas toneladas de maconha em Garopaba (SC), no primeiro semestre. A partir do resultado das investigações, 200 policiais cumpriram 92 ordens judiciais nos três estados envolvidos. Em Santa Catarina, as ações aconteceram em Palhoça, Florianópolis, São José, Garopaba e Imbituba.

Foram presos 23 suspeitos - 18 só em Santa Catarina - e foram apreendidos drogas (maconha, lança-perfume e LSD) e dinheiro (R$ 68,6 mil). Em apenas quatro meses, os integrantes da organização criminosa conseguiram movimentar um valor aproximado de R$ 2 milhões.

 

OPERAÇÃO INTRAMUROS

Na manhã de terça-feira (27), a Polícia Civil, através da Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Palhoça, integrada a agentes do Departamento de Administração Prisional (Deap) lotados na Colônia Penal Agrícola do Bela Vista, desencadearam uma operação policial voltada a combater o crime organizado.

A operação teve por objetivo o cumprimento de 38 mandados de prisão temporária e oito mandados de busca e apreensão em residência. Além de Palhoça, as ações policiais foram desenvolvidas simultaneamente em Porto Belo, Laguna, Rio do Sul, Itajaí e Florianópolis.

Foram cumpridos pelo menos 30 mandados de prisão em residências e no interior dos estabelecimentos prisionais  de Palhoça e São Pedro de Alcântara. Foram apreendidos diversos objetos relacionados aos fatos investigados.



Galeria de fotos: 2 fotos
Créditos: DIVULGAÇÃO DIVULGAÇÃO
Tags:
Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • Banner-310x260.gif