Lutadores de MMA treinam na Pedra Branca

Foi na quinta-feira (12), na área dos lagos. Grupo se prepara com a fera Marcos Bicudo para competições como o São José Super Fight

985207dab197f66672d154b56f29c579.jpg Foto: LUCIANO SMANIOTO

Quem aproveitou a linda tarde de sol na quinta-feira (12) para dar uma passeada pelos lagos da Pedra Branca se deparou com uma cena curiosa: um grupo de rapazes exercitava os músculos com movimentos típicos de MMA. Não era por acaso. Era parte do treinamento orientado pela fera do jiu-jitsu e do wrestling Marcos "Bicudo" Maciel. Bicudo levou seus alunos até o bairro para um treinamento diferenciado, às vésperas de uma competição importante: o São José Super Fight, que volta a ser disputado (estava fora do circuito dos eventos de luta desde 2015) com uma espécie de "qualifying", neste sábado (21), a partir das 18h30, no Clube 1º de Junho, em São José. Dois dos seus pupilos estão no card do evento.

O primeiro a entrar no octógono será Jean Silva. O atleta de 21 anos vai encarar Gabriel Schlupp, na categoria até 66kg. Jean entrou no mundo das artes marciais pelo muay thai, quando tinha apenas 12 anos. Há três anos, ele passou a disputar competições de MMA (artes marciais mistas) e ampliou seus treinos para outras modalidades, como wrestling e jiu-jitsu, que são aprimorados em Palhoça sob os cuidados de Marcos Bicudo. "Meu desempenho melhorou demais. Hoje posso dizer que estou na minha melhor fase. A gente sempre diz que a próxima luta é a mais importante, mas posso dizer que esta é uma das lutas mais importantes da minha vida, para poder construir meu nome", comenta o lutador, que já fez quatro combates no MMA, com uma derrota por pontos e três vitórias por nocaute. "Se Deus quiser vamos para o quarto nocaute. Estamos treinando bem. Fazendo as coisas certas, não tem como dar errado", projeta.

O adversário é osso duro. Gabriel Schlupp tem experiência internacional, com lutas na Tailândia e no prestigiado Jungle Fight, maior evento da América Latina. "Ter a oportunidade de lutar com um atleta de nível internacional sempre te coloca num próximo nível", analisa Bicudo.

 

Peso Pesado

O peso pesado Giácomo y Frederico Salvador de Lemos, de 28 anos, é o outro pupilo de Marcos Bicudo a lutar no São José Super Fight. Atleta do renomado Rangel Farias na Praia do Campeche, em Florianópolis, Giácomo aprimora o wrestling em Palhoça. "Me encarnei no wrestling. Vim treinar com ele para competir o Brasileiro de Wrestling, e não o MMA, mas não deu o dinheiro. Agora, como estou com a luta marcada, estou treinando pro MMA também. Mas meu objetivo ainda é fazer uma competição de wrestling a nível nacional, para ver como vou me sair", projeta o lutador.
Também foi assim, "só pra ver como se saía", que ele entrou para o mundo "casca grossa" das artes marciais mistas.

Giácomo vem de uma família de judocas. A mãe, Rosimere Salvador, é uma atleta multicampeã dos Jogos Abertos de Santa Catarina e já foi campeã brasileira quando estava grávida de dois meses. "Não tive muita escolha, desde que nasci treino judô", brinca o faixa preta, que chegou a pesar 160kg e decidiu experimentar outras artes marciais para perder peso. Perdeu 40 litros de gordura treinando jiu-jitsu e muay thai _ hoje pesa 115kg. Com seis meses praticando o boxe tailandês, foi convidado a disputar uma luta de MMA no peso pesado. "Aceitei meio que no 'ah, sou machão, vou aceitar, vou lutar para ver o que é que dá', e acabei ganhando por nocaute de um cara que era boxeador. Aí eu vi que eu levava um pouco a manha e continuei, por hobby", relembra.

Atualmente, pode ser que encare o MMA como "algo mais" do que um mero passatempo. Depois de trabalhar oito anos como analista de sistemas, perdeu o emprego e ganhou uma motivação a mais para seguir competindo. O cartel indica que a decisão é acertada: são quatro vitórias em quatro lutas, três por nocaute e uma por finalização. Vem mais uma vitória por aí? "Estou voando, nunca tive tanto gás e tão bem preparado", comemora.

Giácomo também terá uma pedreira pela frente, Eli Rege, lutador de Londrina que gosta de trocação. Mas ele vai tentar impor seu jogo. "Não gosto muito da trocação, porque não nasci ali, nasci colando e botando pra baixo", revela.



Card do São José Super Fight

93kg _ Thiago Tubarão (Wado D'Riva) x Eduardo Santos (Kyokushin Brasil)
59kg _ Hariel Corrêa (Chute Boxe Floripa) x Rodrigo Pilon (Felinos do Sul)
59kg - Adriano Ramos (Inside) x Matheus Lamarque (Wado D'Riva) 
63kg - Julio Cesar (Team Hasse) x Adoniran dos Santos (Thai Brasil)
66kg _ Jean Silva (BTTPalhoça) x Gabriel Schlupp (Team Tavares)
66kg - Denilson Soneca (GFTeam) x Marcelo Piazza (Piazza Team)
77kg _ Gian Siqueira (Astra Fight) x Atílio Gordinho (Sparta)
65kg _ Mariza Loch (Chute Boxe) x Marta Souza (Cães do Ringue Curitiba)
57kg - Marcelo Huck (RFTeam/Tonicão) x Rau Felipe (GFTeam Londrina)
70kg _ Igor Soares (ThaiBrasil) x Marcos Schimitt (Team Tavares)
120kg - Giacomo Lemos (RFTeam/Tonicão) x Eli Rege (Indião Team Maringá)
84kg - Marcio Lyoto (Astra Fight) x Ari Marcel Chocolate (Carson Gracie)

Defesa de cinturão
70kg _ Erik Parrudo (Champion Team) x Willian Lima (RFTeam)



Tags:
Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • Banner-310x260.gif