Lixo em local impróprio

Pista de bicicleta na Avenida das Torres continua sendo utilizada para descarte de materiais

c67d763955563b0c3abbd40d15863447.jpg Foto: DIVULGAÇÃO

Depois do Palhocense denunciar, nas redes sociais, a atitude nada ecológica de populares que despejam lixo em um terreno às margens da Avenida das Torres, no Pagani, leitores seguem enviando relatos sobre o mesmo problema.

No local, existe uma pista de bicicleta improvisada, que chegou a ter nove rampas e mais de 30 atletas treinando e competindo. “Esperávamos o apoio do poder público para transformar aquele espaço em uma pista de verdade, ou outro local onde pudesse ser feita a pista, porque ali é um terreno particular, mas foi tudo em vão. A gurizada desanimou com tantas promessas não cumpridas e abandonou um pouco o local e criou todo aquele matagal”, relembra Tocha.

“Mas eu e mais alguns ainda utilizamos o espaço. Faz umas três semanas que estamos nos mobilizando, um grupo de atletas das antigas, e estamos aos poucos reativando o local, limpando, arrumando as rampas, e a intenção é trazer a criançada de volta para o esporte. Neste final de semana, chegamos ali para dar uma roçada e quando a gente viu tinha mais de 10 crianças ali andando com os pais”, acrescenta. Tocha fica decepcionado com a atitude das pessoas que despejam lixo no local, como o Palhocense já mostrou nas redes sociais. “A gente fica triste, porque o pessoal joga lixo ali todo dia. A gente chega ali para andar, tem novos montes de lixo que são jogados ali. Muitas vezes eles jogam na frente das rampas mesmo. É duro chegar ali e ver aquela montoeira de lixo”, lamenta o atleta.

Na terça-feira (25), populares atearam fogo ao lixo depositado ali (como mostra a foto) e a fumaça se espalhou por toda a região. Colocar lixo em local inadequado é proibido por lei. O problema é conseguir o flagrante, único momento em que é permitida a autuação. 

Do outro lado da rua, um canteiro de obras transformou a segunda faixa da avenida em “estacionamento”. “É frequente ver carros parados neste local desde que a obra começou, mesmo sendo um ponto cego (após a curva e atrás do muro). A sujeira deixada pela obra obstrui a visualização da sinalização no asfalto (é um lugar em que os motoristas confundem bastante a direção de retorno)”, lamenta um leitor do Palhocense. A Secretaria de Segurança Pública (SSP) esclarece que não existe, no local, sinalização proibindo estacionamento no local. Quando existe essa sinalização e os executores de uma obra precisam do espaço para estacionar seus veículos, é necessária uma autorização da secretaria. Como não há essa sinalização e a via não tem muito movimento, na avaliação da SSP, “não há necessidade de proibir o estacionamento ali” e não há irregularidade de trânsito sendo cometida no local.

Aproveitando que estamos falando na Avenida das Torres, a Prefeitura informa que concluiu a etapa de desapropriações de terras no trajeto demarcado e a obra está em andamento na contenção do morro por onde a via vai passar, unindo os trechos já prontos nos bairros Jardim Eldorado e Passa Vinte. A expectativa é a de que a obra seja concluída ainda este ano.



Tags:
Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • ea73bab336bac715f3185463fd7ccc14.jpg