Palhoça tem sete pré-candidatos à Prefeitura

Partidos e coligações devem registrar suas candidaturas junto ao TRE até sábado (26)

494111d5a7bcdc44f251f5b7f31c74b6.jpg Foto: DIVULGAÇÃO

Por: Sofia Mayer* 

Se o período de convenções partidárias já foi movimentado, a corrida eleitoral promete ainda mais emoções. Em Palhoça, segundo o Tribunal Regional Eleitoral (TRE), apenas dois pré-candidatos já foram registrados e aguardam o julgamento da documentação: Jailson Rodrigues (PT) e Luciano Pereira (Avante). Os dois optaram pela composição de uma chapa pura: Luciano terá a companhia de Lecinho da Silva, também do Avante, como pré-candidato a vice; e Jailson vai concorrer ao lado da também petista Ana Maria, pré-candidata a vice-prefeita. O prazo para as demais candidaturas serem apresentadas à Justiça Eleitoral termina no sábado (26). **

Outros sete pré-candidatos se apresentaram durante o período de convenções: Eduardo Freccia (PSD), Ivon de Souza (PSL), Jean Negão (Patriota), Rangel Medeiros (PSol) e Sérgio Guimarães (PL) seguem em pré-campanha; José Leodoro Martins (Dé, PCdoB) e José Ricardo (PDT) acabaram desistindo de disputar o pleito. 


Chapas puras

O palhocense Jailson, de 46 anos, e Ana Maria são os nomes que representam o PT pela chapa “Palhoça do lado esquerdo do peito”. O partido definiu 15 candidaturas a vereadores, sendo sete mulheres e oito homens.

Quem também já está com o nome no sistema da Justiça Eleitoral, apenas aguardando o deferimento, é o pré-candidato de 49 anos Luciano Pereira (Avante) e seu vice, Lecinho da Silva. O partido formou uma chapa pura, sem coligações, para a disputa do Executivo municipal.

Na onda das chapas puras, está também a pré-candidatura do professor universitário Rangel Medeiros (PSol) e seu vice, Carlos Rogério (PSol), que concorreu à Prefeitura em 2016, recebendo 3,3% dos votos do eleitorado palhocense. A disputa, que começa efetivamente em 27 de setembro, vai contar com a candidatura de duas mulheres e um homem do PSol para o Legislativo. 

Quem também não se coligou foi o PL: a aposta do partido é no repórter de 37 anos Sérgio Guimarães, que vai estrear na corrida eleitoral, em parceria com o pré-candidato a vice Márcio Hoffmann, de 40 anos. Guimarães ingressou no partido em março de 2020.


Dobradinhas desfeitas 

Eduardo Freccia fez parte do atual governo e é o indicado do prefeito Camilo Martins (PSD), que reuniu uma grande coligação, com os partidos PSD, MDB, Podemos, Pros, PSC e Republicanos. O atual vice-prefeito, Amaro Junior, liderança emedebista, foi novamente o nome escolhido para o cargo, agora ao lado de Freccia. A coligação “Palhoça avançando ainda mais” reúne, ao todo, 140 candidatos a cadeiras na Câmara.

A decisão de seguir com o grupo formado pela atual gestão gerou polêmica no MDB. O partido chegou à convenção, no dia 14, com uma dobradinha articulada: o MDB indicaria o vereador Neném do Bertilo como pré-candidato a prefeito em uma coligação com o Patriota, de Jean Negão, que seria o pré-candidato a vice-prefeito nesta composição. A coligação não saiu do papel e o MDB acabou indicando Amaro Junior como vice para a chapa liderada por Eduardo Freccia, mantendo a parceria atual.

Já Jean Negão escolheu como pré-candidato a vice o sargento Gil Norton Amorim, também do Patriota, para disputar as eleições. Esta é a primeira vez que o atual vereador, de 49 anos, concorre ao cargo de prefeito. O advogado, formado em Gestão Pública, é natural de Londrina (PR) e se elegeu para a Câmara Municipal em 2016, pelo partido Progressistas, na sua primeira corrida eleitoral.

A presença do Republicanos na coligação formada pela atual administração também chegou a estar ameaçada. Por pouco, o partido não fez dobradinha com o PSL no município. Ivon de Souza chegou a anunciar Anderson “Jiraya”, então presidente do Republicanos em Palhoça, como seu vice, mas a união foi vetada pela executiva estadual do partido.

Jiraya afirmou, em nota do Republicanos de Palhoça, que a decisão de colocá-lo como candidato a vice-prefeito foi legal e baseada em princípios democráticos. “Acreditávamos que este era o melhor caminho, e que Palhoça precisa desta nova direção”, escreveu. O político considerou a posição da cúpula estadual do partido ilegítima, mas a executiva do município optou por acatar a decisão e desistir da candidatura. No texto, Jiraya declarou renunciar ao cargo de presidente municipal do Republicanos e chegou a anunciar a desfiliação do partido.  

Sem o Republicanos, Ivon de Souza estará disputando a Prefeitura ao lado de Lauri Garcia, também do PSL. Coronel da reserva da Polícia Militar de Santa Catarina, ele é palhocense de nascimento e filho do ex-prefeito de Palhoça Odílio José de Souza. O pré-candidato é formado em Direito e tem especialização em Pedagogia e Segurança Pública.

* Sob a supervisão de Alexandre Bonfim

** Na manhã desta quinta-feira (24), seis pré-candidatos já estavam registrados junto ao TRE, todos aguardando julgamento da documentação. São eles: Coronel Ivon (PSL); Eduardo Freccia (PSD); Jailson Rodrigues (PT); Luciano Pereira (Avante); Rangel Medeiros (Psol) e Repórter Sergio Guimarães (PL).

 

Quer participar do grupo de WhatsApp do Palhocense?

Clique no link de acesso!



Tags:
Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • ea73bab336bac715f3185463fd7ccc14.jpg