Prefeito suspende aulas em Palhoça

Novas medidas valem a partir desta terça-feira (17) e incluem afastamento de servidores sob maior risco de contágio pelo Covid-19

f14901c3c0868bb22806a0cb8d01094f.jpeg Foto: DIVULGAÇÃO

O prefeito de Palhoça, Camilo Martins, anunciou, na tarde desta segunda-feira (16), a suspensão gradual das aulas, tanto na rede municipal quanto na rede privada, e a liberação dos servidores com mais de 60 anos, além de portadores de doenças crônicas e/ou respiratórias, para trabalharem de casa, quando possível, a partir desta terça-feira (17). A iniciativa, prevista no decreto 2560/2020, faz parte de um conjunto de medidas adoto pela administração municipal, desde a última sexta-feira (13), para prevenir a disseminação do Covid-19, o novo coronavírus, na cidade e região.

Sem nenhum caso confirmado em Palhoça, o prefeito concorda que o isolamento é uma importante forma de prevenção. “Para que não tenhamos o ápice da pandemia registrado em outros lugares do mundo, é preciso responsabilidade, cautela, união do poder público e o apoio de toda população, acatando as orientações do Ministério da Saúde”, conclui o prefeito.

 
Suspensão de aulas

De 17 a 20 de março, as escolas deverão funcionar normalmente, mas a presença dos alunos é facultativa, sem prejuízo de faltas. A normativa inclui a rede municipal de Ensino Infantil e Fundamental e da Educação de Jovens e Adultos (EJA), e se estende à rede particular.

Para a medida, o prefeito levou em consideração que as famílias necessitam de um tempo para se organizarem até que a medida comece a vigorar como regra. “A partir desta terça (17), fica a critério dos pais ou responsável levar o aluno para a escola ou não. Somente a partir do dia 23 de março as aulas estarão suspensas”, explicou o prefeito.

A medida antecipa o recesso escolar de julho de 2020 e é válida por sete dias (até 29 de março), podendo ser prorrogada por mais sete dias e assim sucessivamente, se houver a necessidade de acordo com a situação de saúde pública do país.


Trabalho a distância

A partir desta terça-feira (17), também, os servidores municipais com mais de 60 anos e portadores de doença crônica e/ou respiratória comprovada estarão dispensados para exercerem suas funções a distância (home office). A recomendação é que os colaboradores afastados permaneçam em suas residências, por fazerem parte de um grupo mais suscetível ao contágio do Covid-19.

Aqueles que tiverem retornado de viagens a locais com casos confirmados de coronavírus ficarão afastados das dependências da prefeitura e isolados por sete dias, mediante comunicação à chefia imediata e realização de trabalho a distância, conforme necessidade da administração municipal.

 

Quer ficar informado sobre as últimas postagens no site e nas redes sociais do Palhocense?

Clique aqui e entre no nosso grupo de WhatsApp!
 



Tags:
Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • Banner-310x260.gif