Cenas do cotidiano palhocense: halo solar

Fenômeno chamou a atenção dos moradores do município

b749f234bab79289452f22a67df7b671.jpg Foto: ARQUIVO PESSOAL/LEITORES


Não teve quem não olhasse para o céu na manhã da última segunda-feira (26) em Palhoça. Um fenômeno óptico chamado de halo solar foi observado com curiosidade por muitos palhocenses, em diferentes cantos da cidade.

O coordenador do curso de Agronomia da Unisul, professor Celso Lopes de Albuquerque Junior, explica a imagem do círculo que se formou ao redor do sol de maneira semelhante a um arco-íris. De acordo com o especialista, esses halos se formam a uma distância entre 5 e 10 quilômetros, na troposfera superior, quando a luz solar é refletida e refratada por cristais de gelo. Esses cristais funcionam como pequenos prismas, que decompõem a luz solar nas cores primárias. “A luz é refletida e refratada pelos cristais de gelo e pode dividir-se em cores por causa da dispersão, semelhante ao arco-íris. O formato circular se deve à forma e à orientação particulares dos cristais”, reforça o professor.



Galeria de fotos: 2 fotos
Créditos: ARQUIVO PESSOAL/LEITORES ARQUIVO PESSOAL/LEITORES
Tags:
Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • Banner-310x260.gif