Futuro dos rios em discussão em Palhoça

Oficina de Ações Estratégicas do Plano de Recursos Hídricos das bacias dos rios Cubatão e Madre foi realizada na Pedra Branca

2ecba75b7a3746b6605cbe170399872e.JPG Foto: NORBERTO MACHADO

Após a realização de uma série de três Oficinas de Enquadramento, em maio, a equipe de Mobilização e Educomunicação da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) retornou às cidades de Palhoça, Santo Amaro da Imperatriz e Paulo Lopes para mais três encontros, agora para promover as Oficinas de Ações Estratégicas. Em Palhoça, as atividades aconteceram na terça-feira (17), na Pedra Branca.

A atividade é parte fundamental do Plano de Recursos Hídricos (PRH) das bacias dos rios Cubatão, Madre e Contíguas, que vem sendo elaborado pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Sustentável (SDS), em parceria com o Comitê Cubatão, através da UFSC.

As oficinas têm por objetivo oferecer aos diversos atores da bacia (órgãos públicos, lideranças da região, empresários, agricultores, pescadores, organizações não governamentais e população em geral) a oportunidade de sugerir, discutir e priorizar as ações estratégicas a serem implementadas para o desenvolvimento dos setores usuários da água, de atividades de apoio à implantação do sistema de gerenciamento de recursos hídricos nas bacias e de atividades emergenciais.

A ideia é que tais ações sejam hierarquizadas de acordo com sua importância social, econômica e ambiental, sempre em função das estratégias estabelecidas pelos atores da bacia, para alcance de metas progressivas e finais de curto, médio e longo prazo do Plano. “A oficina de ação estratégica é para definir quais são as ações que a gente precisa fazer, que a comunidade acha interessante serem adotadas, para garantir água com qualidade e quantidade para todos na bacia”, comenta Luana Periotto Costa, arquiteta urbanista e gerente de Projetos da UFSC. 

 



Tags:
Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • Banner-310x260.gif