Tendências para o turismo pós pandemia

Será que as mudanças desta pandemia vieram para ficar? As viagens são momentos em que programamos idealizar novas tendências, seja perto de nossa residência ou a quilômetros de distância. O desejo de viajar é pulsante.
Porém, o que mais nos perguntamos ao futuro é como iremos fazer turismo com segurança, ainda  mais em um cenário mundial onde a COVID-19 se faz presente e dificulta ainda mais as possibilidades de se abrir a todos os públicos, como antes era normal.
Separamos aqui 12 tendências do que deve ser pautado para o turismo quando tudo isso acabar. Gostemos ou não, é essa a nova realidade com que deveremos nos adaptar.

1 – Viagens de lazer sim, negócios não
A China foi um dos primeiros países a se reabrirem ao turismo, e os relatos são que a maioria dos viajantes prefere um tempo para relaxar. Os executivos por sua vez, tem optado por usar da tecnologia ao se comunicar com outros empresários e membros do seu staff, diminuindo as viagens à negócios.
No momento, as empresas estão focadas e apostando cada vez mais no trabalho remoto. Essa solução já estava a ser pensada antes da pandemia, porém agora ganhou ainda mais força.

2 – Apostar em hospedagens cada vez mais econômicas
Os hotéis mais baratos e vistos como econômicos devem ser ainda mais vistos daqui para a frente. Segundo os especialistas é que essa tendência só volte a mudar na metade de 2021. Esperar para ver! 

3 – Com menos pessoas, teremos mais espaço
As soluções simples sempre ajudam a todos os profissionais. Pense que ao invés de investir no tradicional buffet durante a sua viagem, você pode apostar também em compras nos supermercados e cozinhar tranquilamente em sua hospedagem. 
Tem também quem comece a olhar melhor para o buffet móvel, podendo ajudar a reabrir pousadas e hotéis mais econômicos. As atividades ao ar livre são as únicas recomendadas nesse momento. 

4 – Maior flexibilidade na hora de fazer as suas reservas
A tendência deve ser frequente tanto na compra de passagens aéreas como também para as hospedagens. Com a situação ainda instável, não vemos muitas saídas que destoem muito disso, ainda mais com a situação de confinamento que muitos países estão enfrentando. Tudo isso precisa ser analisado neste mundo que conhecemos em 2020, o COVID. 

5- Priorizar viagens dentro do país ou territórios vizinhos
Grandes deslocamentos são mais recomendados para 2021. Aproveite para conhecer os pontos turísticos perto de você em que ainda não esteve, que inclusive será a tendência por um bom tempo. Essa tese não foi reforçada por qualquer um dos amantes do turismo, mas sim pelo fundador de produtos da Airbnb, Joe Gebbia. 
O grande interesse em viagens domésticas estava muito em baixa nos últimos anos, ainda mais com o aumento de pessoas que estavam buscando voos para longe de seus países e a proximidade de novas amizades que surgiram através da Internet. Realmente vamos ter que nos acostumar a ficar dentro do nosso quintal. 

6- Turismo mais voltado para a natureza
A COVID-19 aumentou a consciência das pessoas para os cuidados que precisamos ter com a natureza. Aqui no Brasil serão geradas inúmeras oportunidades para a visitação de praças públicas e parques, o que contribui para o desenvolvimento socioeconômico e a proteção da biodiversidade. 

7- Turismo e bem-estar
A Pandemia colapsou os sistemas de saúde ao redor do mundo, o que também fez um aumento considerável de depressão e outros distúrbios mentais durante a pandemia. De acordo com a análise feita dentro do Sebrae, a preocupação com a saúde irá praticamente dobrar após a pandemia. A busca por lugares que tragam paz, experiências novas e com pouca aglomeração, devem aumentar bastante. 

8 – Turismo voluntário
Os sofrimentos causados pela Pandemia, aparentemente trouxeram uma dose de sensibilidade ao ser humano, o que nos faz prognosticar um aumento das viagens de voluntarismo, cujo objetvo maior é ajudar o próximo e amenizar as desigualdades sociais reinantes.

9- Turismo focado na base comunitária
Dentro da linha da inclusão social, os pequenos e médios negócios irão ser uma tendência cada vez mais procurada para o futuro. Em um país com uma diversidade cultural tão presente como o Brasil, o turismo de base comunitária é impulsionado para oferecer bons serviços aos seus visitantes, como guias, produtos de artesanatos e comidas típicas da região. Toda essa colaboração busca trazer um pacote mais justo. 

10 – Ciência e turismo
Além do turismo em que o viajante vai até lugares naturais e apenas quer estar em paz e em bem-estar pleno, o que poderemos ter ainda mais é a busca por um turismo de conhecimento e que tente entender a ciência, como a descoberta de novos vírus e até visitas de Universidades renomadas em pesquisas científicas. 
Os turistas vão poder conhecer novos projetos e pesquisas realizadas com o intuito de proteger as múltiplas espécies da região. 

11- Um turismo voltado para as inovações
O momento em que a gente se encontra é para repensar quase tudo. Os eventos presenciais estão suspensos ou sem público, ou então tudo o que está acontecendo é feito virtualmente. 
É momento de solidariedade, onde os empresários precisam pensar em uma forma simbólica de atrair novos turistas e proporcionar experiências únicas aos mesmos. 

12 – Desenvolvimento de novos projetos
Os projetos que forem desenvolvidos daqui para a frente precisam ser cada vez mais seguros. Quando pensarmos no turismo em que se visita os parques, temos que saber o impacto que isso causa em um grande número de pessoas. O turismo de massa não é o mais recomendado para o agora.

JAIR MONTALBAN - CONSULTOR INTERNACIONAL DE TURISMO
Contatos: E-mail: jornalistajairmontalban@gmail.com
Celular:  00 55 48-996195602



Publicado em 21/07/2021 - por Palhocense

btn_google.png btn_twitter.png btn_facebook.png








Autor deste artigo


Mais vistos

Publicidade

  • ea73bab336bac715f3185463fd7ccc14.jpg