cea913637f9993044e2d593d2c8c58a5.jpeg Professor de Ecologia e Oceanologia aborda exploração de petróleo

31912c67f113f2bc58ba76fe5f16f0c1.jpeg Por meio do Governo do Estado, Epagri Ciram realiza ações de apoio à pesca

05869665556f62f815b6c2a9f54623e6.jpeg Professores e alunos da Ponte do Imaruim reclamam de horários do transporte coletivo

2a46e516208184553913a41ae23578e0.jpeg Através de campanha solidária, evento de Dia das Crianças deve ocorrer no São Sebastião

124a5fd64c0300628c002b6987790ece.jpeg Acusado de matar pelo menos 15 pessoas é preso na Ponte do Imaruim

5e23d8c4a62a022f340e9d6aa9d81f61.jpeg PBec Brasil completa 11 anos de história no futebol palhocense

e228afe0fbb6efb4982272fb3b076d56.jpeg Tocha se destaca em reestreia do Campeonato Paranaense de BMX

72f487649eea6e06499c8aad717c7939.jpg Rodada do Campeonato Palhocense de Juniores é cancelada por suspeita de Covid-19

fb7c595c0003a6d5a1d67ae4342a585b.jpeg Apostando em jovens talentos, Guarani encerra Série B em quinto lugar

5d4a40de45338ded326da1392547a49a.jpeg Paratleta de Palhoça é homenageada por participação em Tóquio


Casal de Palhoça viaja de carro para conhecer o Pantanal

Carlos e Roseli Laurindo foram de carro até as terras que contemplam um dos maiores biomas brasileiros, percorrendo mais 1450 quilômetros para chegar ao local

86c9162f51bd3259a9139e0d5408beae.jpeg Foto: DIVULGAÇÃO

Reconhecido como um dos principais biomas do Brasil, o Pantanal fica na região Centro-Oeste do país. Sua área atinge os estados do Mato Grosso e do Mato Grosso do Sul e uma pontinha do Paraguai e da Bolívia. No início do mês de agosto, um casal palhocense decidiu se aventurar em uma viagem para essa região de grande riqueza natural. 

Carlos e Roseli Laurindo contam que sempre tiveram vontade de ir ao Pantanal, mas que nunca tinham se aventurado em razão da longa distância, das acomodações e da possibilidade de haver muitos mosquitos. 

Por isso, Carlos adverte para quem pensa em lançar-se em uma viagem ao Pantanal: “é muito importante contratar um guia local. Nós, por exemplo, fomos com um líder muito experiente, Osni Macieira”, conta.  

No dia 8 de agosto, após muito planejamento, eles saíram de Palhoça. O casal integrou uma comitiva com 10 veículos e onze casais, preparados para uma longa estadia na estrada.

Na mesma noite da partida, dormiram em Guarapuava (PR). No dia 9 de agosto, passaram pelo município de Guaíra, também no Paraná. 

O casal chegou em Mato Grosso do Sul no dia 10, passando pelas cidades de Ponta Porã e Bonito. “Dia 14 partimos para o Pantanal, entramos pela cidade de Miranda (MS) e dormimos em uma pousada que é o último ponto de comércio na região”, conta Carlos Laurindo. 

No dia 16, ficaram na “Fazenda São Roque”, onde toda luz provinha de um gerador. Três dias depois, eles passaram por Guaçu (MS). “As maiores surpresas foram: não vimos queimada, pois o Pantanal estava muito seco; não termos visto muitos animais grandes, tirando que tinham muitos jacarés nas fazendas; e nós termos passado por mais de 40 porteiras, porque a impressão que ficou é que o Pantanal está todo loteado, e não é mais dos brasileiros”, ressalta Carlos.

Durante a viagem, além dos desafios envolvendo a estrada e as estadias, eles puderam ver de perto a paisagem do grande bioma que constitui o Pantanal, além de encontrarem espécies de animais como: araras, cervos-do-pantanal e jacarés, entre outras.  

Partindo de Palhoça, são mais de 1450 quilômetros somente para chegar em Miranda, no estado de Mato Grosso do Sul, onde fica a parte do Pantanal na qual o casal palhocense se aventurou.

 

Quer participar do grupo de WhatsApp do Palhocense?

Clique no link de acesso!



Galeria de fotos: 6 fotos
Créditos: DIVULGAÇÃO DIVULGAÇÃO DIVULGAÇÃO DIVULGAÇÃO DIVULGAÇÃO DIVULGAÇÃO
Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • ea73bab336bac715f3185463fd7ccc14.jpg