cea913637f9993044e2d593d2c8c58a5.jpeg Professor de Ecologia e Oceanologia aborda exploração de petróleo

31912c67f113f2bc58ba76fe5f16f0c1.jpeg Por meio do Governo do Estado, Epagri Ciram realiza ações de apoio à pesca

05869665556f62f815b6c2a9f54623e6.jpeg Professores e alunos da Ponte do Imaruim reclamam de horários do transporte coletivo

2a46e516208184553913a41ae23578e0.jpeg Através de campanha solidária, evento de Dia das Crianças deve ocorrer no São Sebastião

124a5fd64c0300628c002b6987790ece.jpeg Acusado de matar pelo menos 15 pessoas é preso na Ponte do Imaruim

5e23d8c4a62a022f340e9d6aa9d81f61.jpeg PBec Brasil completa 11 anos de história no futebol palhocense

e228afe0fbb6efb4982272fb3b076d56.jpeg Tocha se destaca em reestreia do Campeonato Paranaense de BMX

72f487649eea6e06499c8aad717c7939.jpg Rodada do Campeonato Palhocense de Juniores é cancelada por suspeita de Covid-19

fb7c595c0003a6d5a1d67ae4342a585b.jpeg Apostando em jovens talentos, Guarani encerra Série B em quinto lugar

5d4a40de45338ded326da1392547a49a.jpeg Paratleta de Palhoça é homenageada por participação em Tóquio


Dirce quer maior presença de mulheres na política

Deputada estadual acompanha a discussão da reforma política que tramita no Congresso Nacional

d30ee112030f533cfe00bec75439198e.jpg Foto: DIVULGAÇÃO

A deputada Dirce Heiderscheidt (MDB) acompanha a discussão da reforma política que tramita no Congresso Nacional, em Brasília. A parlamentar, que é presidente estadual do MDB Mulher e vice-presidente nacional do segmento, defende que as mudanças garantam mais representatividade nas Casas Legislativas e não retirem direitos já adquiridos. 

Entre as propostas, estão a possibilidade de garantir um percentual mínimo de mulheres nas Assembleias Legislativas e na Câmara dos Deputados. A proposta, aprovada no início deste mês pelo Senado, obriga que, nas eleições de 2022 e 2024, 18% das vagas sejam ocupadas por elas. Esse número cresceria para 20%, nas eleições de 2026 e 2028; 22%, nas eleições de 2030 e 2032; 26%, nas eleições de 2034 e de 2036; chegando a 30% nas eleições de 2038 e 2040. “Esses 30% que queremos alcançar é a média mundial. Estamos longe disso, ainda. Na Alesc, somos 15%, e na Câmara dos Deputados, pouco mais de 10%. Essas mudanças vão garantir que mude a cara dos nossos parlamentos. Assim, vamos quebrar preconceitos e conquistar ainda mais espaços”, defendeu Dirce.

A proposta também garante recursos do Fundo Especial de Financiamento de Campanha (FEFC) e do Fundo Partidário para as candidaturas proporcionais femininas. Os partidos deverão aplicar o mínimo de 30% do valor recebido para as candidaturas proporcionais femininas, a serem repartidos entre mulheres negras e brancas, na proporção das candidaturas apresentadas pelo partido ou coligação. “As mulheres não querem mais cumprir uma cota. Nós queremos ser protagonistas. O que eu mais ouço nas minhas andanças por toda Santa Catarina, convidando as mulheres a participarem, é que elas querem participar para ganhar. Disputar de verdade. Nós temos pautas, bandeiras que queremos defender. Já foi o tempo das candidatas laranja”, concluiu a deputada.

 

Quer participar do grupo de WhatsApp do Palhocense?

Clique no link de acesso!



Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • ea73bab336bac715f3185463fd7ccc14.jpg