f8cd4f6b92c2fc70f0e82ac7e1a42880.jpg Vacinação em SC: estado ultrapassa 5 milhões de pessoas com esquema vacinal completo

1069b9477a3a0d2f867498dc62b62e0e.jpeg Campanha quer melhorar autoestima de mulheres em situação de vulnerabilidade

5f9a9fdb32314194b4a64723f76fca64.jpeg Membros da comunidade se mobilizam para preservar vegetação na Pedra do Urubu

de47197475943f65b8890285981920fa.PNG Inspirada por Nelson Rodrigues, escritora de Palhoça lança livro de contos

c64875ae6408469efef36af9aa564775.jpeg ViaCatarina recebe mais uma edição da Feira do Artesanato

9570bba7c4646e5c724a73492d325f77.jpeg Produzido em Palhoça, EP de estreia de Yaju está disponível nas principais plataformas digitais

d6d50a1ca4d89a2580356c2c407d6130.jpeg Atletas da FMEC conquistam medalhas no Brasileiro de taekwondo

27e11cacd416c88131ac3f88f6e81065.jpg Copa do Mundo de Amadores contará com dois times de Palhoça

06dcb5028c047a5c6a4971990792762d.jpeg Halterofilismo: Rogério Anderle é campeão no Sul-Brasileiro 2021

b056d29d794b5e1bd70c65f106382a3b.jpg Governador Carlos Moisés abre a 60ª edição dos Jasc e destaca investimentos históricos no esporte

FMP: alunos serão voluntários em evento de windsur

Campeonato Sul-Americano e Brasileiro de Windsurf Slalom será disputado entre 31 de outubro e 3 de novembro, na Ponta do Papagaio

0b836a89a87cc8221ac7b737171a3188.jpg Foto: LUCIANO SMANIOTO

Alunos da quarta fase do curso de Gestão em Turismo da Faculdade Municipal de Palhoça (FMP) vão trabalhar como voluntários durante o Campeonato Sul-Americano e Brasileiro de Windsurf Slalom, que será disputado entre 31 de outubro e 3 de novembro, na Ponta do Papagaio. Bruno Wildner e Cristiano Dias, dois dos organizadores do evento, e o gerente de regata Alexandre Neves fizeram uma reunião com os universitários na manhã de terça-feira (8), nas dependências da FMP.
Os organizadores mostraram as funções que os estudantes devem desempenhar e mapearam a participação de cada um no evento, que vai contar com cerca de 50 pessoas trabalhando nos quatro dias de provas, entre voluntários e profissionais contratados. Foram organizadas equipes com funções específicas: há voluntários que irão trabalhar em barcos, e outros, em terra. Todos ganham uniforme e alimentação, e quem trabalhar durante os quatro dias de evento também vai receber hospedagem em pousada da região. “É um aprendizado único para os alunos. Nós, da FMP e do curso de Turismo, ficamos muito gratos com a possibilidade de oportunizar esse momento para os alunos. Poucos são os eventos dessa magnitude, então, acho que vale muito”, comenta a Ana Bárbara Mendonça Dias. “A disciplina é Planejamento e Organização de Eventos, e nada melhor do que viver a prática. Os alunos vão colocar em prática tudo o que a gente tenta passar para eles no conceito”, acrescenta a professora. “Para nós, alunos, será uma experiência de grande valia para o futuro, pois um campeonato sul-americano, onde temos atletas de outros países e culturas e onde podemos, além de conhecer pessoas diferentes, também ter o privilégio de participar de um concurso inédito aqui em nosso estado e cidade”, pondera a aluna Thalia Chiessi.
Para os organizadores, a participação dos voluntários é fundamental. “Participei da organização das três etapas da Volvo Ocean Race em Itajaí e a gente fez este relacionamento entre a Univali e o evento e foi muito legal mesmo, de surpreender. O voluntário está lá porque ele quer, ele é empenhado, ele quer buscar, é pró-ativo, isso é legal”, comenta Alexandre Neves, que tem 46 anos e veleja desde os quatro anos de idade - e desde os 15 anos está envolvido na organização de eventos nesta área. “O mais importante de participar de um evento como este, é o relacionamento que tu faz e as pessoas que tu conhece”, observa Neves. “Nas três edições da Volvo de que eu participei da organização, se não tivesse o trabalho dos voluntários, não daria certo”, destaca.
Como é a primeira vez que vai comandar uma regata na Ponta do Papagaio, Neves diz que pretende visitar o local antecipadamente, para observar o comportamento do mar e, principalmente, do vento, o elemento mais importante em uma competição de windsurf. “Vou um dia lá, levar uma cadeirinha e ficar lá umas duas, três horas, para ver como é”, projeta.
Os organizadores estão contentes com o andamento dos preparativos do evento, que terá transmissão ao vivo pelo canal a cabo Whohoo. “Está tudo acontecendo, está bacana. A comunidade local se envolveu bastante”, comemora Bruno. “As coisas têm se encaixado bem”, diz Cristiano.
A expectativa da organização é a de trazer aproximadamente cem atletas para a competição, que deverá proporcionar uma experiência única de interação entre o público presente e os velejadores. A ideia é a de manter a prova no calendário esportivo anual e transformar Palhoça em uma referência nesse esporte.
O evento conta com a chancela da Federação Internacional de Windsurf (IFCA - International Funboard Class Association), da Confederação Brasileira de Vela (CB Vela), da Associação Brasileira de Windsurf (ABW) e da Federação Náutica Catarinense (FNC).

 



Tags:
Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • ea73bab336bac715f3185463fd7ccc14.jpg