3e1661f837ddbbe2cfeee8ea72ad9b2c.JPG Multicampeão de Bicicross ministra palestra para 270 crianças e adolescentes do Madri

f53109fdbce259b39801fb7647a3629b.jpg Equipe BMX Palhoça conquista 13 medalhas no Catarinense de Bicicross


Uma aula de cidadania no Ursulina

Dia Nacional da Consciência Negra foi celebrado em semana com atrações especiais

12d9b67d6ee31d7a7a6605a6af9a0bb3.jpeg Foto: DIVULGAÇÃO

O Dia Nacional da Consciência Negra, celebrado em 20 de novembro, teve uma semana especial com programações variadas na Escola Ursulina de Senna Castro, no Caminho Novo. Pelo segundo ano consecutivo, a instituição comemora forma bem elaborada, com o objetivo de trazer a alunos, professores e comunidade informações e esclarecimentos sobre a data. Neste ano, além da programação ter sido realizada durante toda a semana, a comunidade escolar ainda recebeu autoridades, personalidades importantes e ainda bandas e convidados que abrilhantaram ainda mais o evento. 
Foram promovidos bate-papos, gincanas, exposições, palestras, oficinas e apresentações voltadas para a conscientização e valorização da cultura afro-brasileira, juntando a realidade ao processo histórico da escravidão no país. "Ele já começou ano passado, depois que tivemos algumas situações de agressividade na escola. Foi a partir desse episódio que comemoramos o Dia da Consciência Negra de uma forma especial. O resultado foi muito positivo, tivemos uma melhora significativa na rotina dos nossos alunos e então neste ano fizemos a Semana da Consciência Negra. Começou na segunda-feira (20) e seguiu com atividades diferentes a cada dia da semana", explica Suzi Carly Cassettari, diretora geral da escola.
A abertura foi com apresentação de capoeira do próprio bairro. Na terça-feira (21), os alunos foram envolvidos em uma gincana com jogos africanos, liderada pela professora de Educação Física Laísa Cristina Pereira da Silva. Na quarta-feira (22), foram realizadas oficinas e confecção de cartazes. Na quinta-feira (23), a atividade foi sobre a musicalidade da capoeira. Para a professora de educação física, foi uma semana incrível para todos. "Minha mãe é coordenadora do movimento negro em Lages, então acredito que eu carrego isso desde pequena. Meu objetivo sempre foi dentro da escola implementar a Lei 10239/03, que trata sobre a obrigatoriedade do estudo da cultura africana e afro-brasileira dentro das escolas. Muitos só costumam relatar sobre a influência dos europeus, dos alemães, esquecendo muitas vezes de muitas questões africanas que não são faladas nas escolas. Meu objetivo foi trazer os jogos africanos para os alunos e foi muito bom, conseguimos envolver todos e eles receberam muito bem", relata a professora. "Tivemos muitas atividades e ainda nos apresentamos com nosso grupo de pagode aqui da escola, Kiblack. Eu adorei a ideia do colégio, com certeza animou a gente e também toda comunidade", elogia o aluno Andrey Alexandre, de 17 anos.
Na sexta-feira (24), a atividade foi realizada durante todo o dia. Teve shows com os grupos Iriê, Essência do Samba e Kiblack, uma iniciativa da própria escola com os alunos. A Ursulina recebeu a simpática vencedora do MasterChef Brasil, Michele Crispim; a ex-miss Santa Catarina Elisa Freitas; além de vereadores e do vice-prefeito de Palhoça, Amaro Júnior, entre outras autoridades. Além disso, todos ainda puderam saborear uma deliciosa feijoada servida ao meio-dia. 
Sentindo-se honrada de ser convidada a participar do evento, a exuberante miss Santa Catarina afirma a importância de um evento como esse e ainda relembra da sua época de estudante de escola pública, onde sofria preconceito por ser a única negra da escola. "Hoje me senti em casa, sempre estudei em escola pública. Cheguei a sofrer muito preconceito por ser a única aluna negra da escola e lembro que foi bem difícil na época. Hoje, poder voltar e ver essa mudança é muito importante. Infelizmente, o racismo ainda existe, ainda está muito presente, claro que mascarado de outras formas, mas o importante é que temos muita representatividade atualmente e isso tem feito a diferença", descreve.
Segundo a diretora, os alunos tiveram uma semana muito especial. Era possível confirmar a afirmação ao entrar na escola e observar o brilho no olhar de cada aluno. "Essa semana trouxe uma animação que contagiou todos nós, inclusive a comunidade. Gratidão é tudo que eu tenho para dizer. Fico até emocionada, pois sinto como os alunos e a comunidade me abraçaram, e como eu abracei cada um deles. Só posso dizer muito obrigada a todos que nos apoiaram nesse evento", agradece a diretora.
Animados, os alunos afirmaram ter tido uma das melhores programações do ano. "Essa semana foi maravilhosa, não é todo colégio que faz uma comemoração como essa que a gente fez e com certeza todo mundo gostou. Este ano, a gente se destacou e eu só posso agradecer, porque foi muito bom", agradece o aluno Douglas Silva, de 18 anos. 
Para João Vitor, de 17 anos, a semana foi bem produtiva. Os trabalhos incentivaram ainda mais a coletividade entre os alunos, um resultado que ele acredita ter sido muito importante para toda a escola. "A escola vem ficando bem unida ultimamente e com isso queremos sempre levar o nome da nossa escola para frente. Infelizmente, ainda temos muito racismo, precisamos superar isso, nos respeitar e fazer o racismo acabar", acredita o aluno, integrante Kiblack.



Tags:
Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • d83a8831fba6952d386c6501dc64c0ab.jpg

Destaques

  • Nenhuma matéria relacionada.