20dc4e7729d5869a8457d2f03bf245f5.jpeg Homem procurado por receptação e com histórico de 143 passagens pela polícia é preso em Palhoça

0ae94ba50602cc9ec46637d50c22ef80.jpg SC lança novo vacinômetro para dar mais transparência na apresentação dos dados

1f9714a46627fa74d71b519e6c54b71e.jpeg Hélio Costa se compromete com demandas de agentes de segurança universitária federal

cfed241412d941950a5e15aa0ad0314e.jpeg Polícia Rodoviária Federal divulga balanço da Operação Nossa Senhora Aparecida

3722eb63d7e4752d367e3dba472592fe.jpeg Banda Soul Cream lança EP de estreia nesta sexta-feira (15)

a09be49357169b0e544a4196beee38ee.jpg Músico Paulo Valério, o “Pevê”, anuncia lançamento do terceiro disco

8ecba6308f36f894407ae4a11b018071.jpeg Rapper palhocense William Luis lança single nesta sexta-feira (8)

eedf3fe739adf982a85ed9a85aad67d6.jpg Musicalidade de Zé Ramalho no Curta o Som do Shopping ViaCatarina nesta sexta

4591eb7458e13b72850d0266561322bb.jpeg Jovens atletas representam Palhoça em competições estaduais

b1389c69ecc88f51f017f24a6510b6da.jpeg Judoca criado dentro do programa Palhoça Esportiva é campeão estudantil

678354f0c4a3c4a0a66e5acc0f97f463.PNG PBec Brasil vence primeira partida oficial como clube profissional

5e23d8c4a62a022f340e9d6aa9d81f61.jpeg PBec Brasil completa 11 anos de história no futebol palhocense

e228afe0fbb6efb4982272fb3b076d56.jpeg Tocha se destaca em reestreia do Campeonato Paranaense de BMX


Auxílio emergencial: TCU mira em candidatos

Alvos de revisão são candidatos com patrimônio superior a R$ 300 mil que receberam o auxílio. Em Palhoça, são cinco casos

c5669d63fbc4a6452e424373d0acbf02.jpeg Foto: DIVULGAÇÃO

Atualizada em 5/11, às 16h22



O candidato a vereador pelo PSL de Palhoça Josiel Neri Rogerio aparece em uma lista de 77 candidatos a cargos eletivos no estado que declararam à Justiça Eleitoral patrimônio igual ou superior a R$ 1 milhão e, mesmo assim, constam na lista de beneficiados pelo auxílio emergencial do governo federal.

Segundo cruzamento de dados, o candidato, que também é empresário, foi beneficiado com R$ 1,2 mil do recurso destinado a ajudar, em meio à crise causada pela pandemia, os brasileiros com renda mensal individual de até meio salário mínimo (R$ 522,50) ou renda familiar total de até três salários mínimos (R$ 3.135).

A lista divulgada envolve mais 76 candidatos catarinenses: três são candidatos a prefeito, quatro a vice-prefeito e 69 são candidatos a vereador.

Em Palhoça, mais quatro candidatos com patrimônio superior a R$ 300 mil foram contemplados pelo benefício. 


“Fiz para brincar com meu irmão”
Procurado na manhã de sábado (31) pela equipe do jornal Palhocense, o candidato Josiel Neri Rogerio disse que nunca pegou o valor liberado pelo auxílio emergencial. O empresário se disse surpreso, pois, segundo ele, tudo não passou de uma brincadeira: “Eu fiz para brincar com meu irmão que estava precisando, mas não conseguia aprovação do benefício”. O candidato garante que não usou o dinheiro. “Vou ver com meu advogado. Mas isso prova que o sistema tem falhas”, argumenta Josiel.

Em nota enviada ao jornal Palhocense, o Partido Social Liberal (PSL) de Palhoça informou que desconhecia qualquer situação sobre o patrimônio financeiro do candidato Josiel, bem como o pedido indevido do auxílio emergencial. “Cabe ainda afirmar que o PSL Palhoça preza pela ética, moralidade e não compactua com qualquer tipo de irregularidade ou de desequilíbrio aos cofres públicos. O PSL, por ser uma organização aberta à sociedade, não se responsabiliza por atitudes individuais e isoladas de seus filiados”, finaliza Luiz Francisco Darella Neto, presidente do PSL Palhoça.


Outros nomes de Palhoça
A reportagem relacionou os dados de solicitação do auxílio com as informações disponíveis no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), verificando que mais três candidatos à Câmara, com bens declarados superiores a R$ 400 mil, receberam parcelas do suporte financeiro do governo federal voltado à população de baixa renda. São eles: Gilberto Adailton de Farias (Avante), Eder Augusto Petersen (PSL) e Luci Irene Gonzaga (PSD).

Conhecido como Beto dos Assados, Gilberto é empresário e tem bens declarados no TSE no valor de R$ 402.200. De maio a agosto, ele teria recebido R$ 2.400 do auxílio emergencial. Já Eder Augusto Petersen, estreante na disputa do cargo eletivo, pelo PSL, tem R$ 404 mil declarados. Do programa federal, recebeu R$ 2.400, em quatro parcelas, de abril a julho. 
Quem também recebeu quatro cotas no mesmo período, totalizando R$ 2.400, foi a candidata pelo PSD Luci Irene Gonzaga. A empresária tem R$ 450 mil em bens declarados, segundo o Tribunal Superior Eleitoral.

Baixando a régua para bens declarados na casa dos R$ 300 mil, o candidato a vereador pelo Pros Carlos Alberto Eriksson, que anunciou um patrimônio R$ 320 mil, também aparece na lista dos auxiliados. Ele teria recebido R$ 1.200 no mês de julho. O TSE mostra que mais de 10 mil candidatos em todo o país, com bens declarados acima de R$ 300 mil, foram beneficiados com o programa.

Posicionamento dos candidatos e partidos 
O jornal Palhocense ouviu os quatro candidatos à Câmara com patrimônio superior a R$ 300 mil que receberam parcelas do auxílio emergencial. Em comum, eles alegam que agiram de forma legal e que precisavam do benefício concedido pelo governo federal. 

Gilberto Adailton de Farias disse que o patrimônio declarado de R$ 402.200 se trata da casa própria e do carro. “São bens que conquistei ao longo dos meus muitos anos de trabalho”, enfatiza. O empresário justifica que a finança familiar foi profundamente afetada pela pandemia e, segundo ele, seu perfil se encaixava para a retirada do valor. “Para os empreendedores, principalmente comerciantes, (a pandemia) nos deixou praticamente sem nenhum valor financeiro para arcar com despesas básicas, como por exemplo, água e luz. Eu me vi de mãos atadas”, afirma. Ele completa que a campanha é custeada por apoiadores e amigos. 

O Avante não quis se pronunciar sobre o caso.

A situação é parecida com a do motorista de aplicativo Eder Augusto Petersen. Ele conta que o patrimônio de R$ 404 mil declarado ao Tribunal contempla a casa que a mãe dividiu entre os filhos, o apartamento próprio e o carro. As parcelas do automóvel, segundo ele, são superiores a R$ 1.200. Ele afirma que a esposa foi demitida e está no seguro-desemprego. A renda familiar, de acordo com o candidato, varia de R$ 2 mil e R$ 3 mil. Para ser contemplada com o benefício, a renda total da família deve ser de até três salários mínimos (R$ 3.135).

Assim como no caso de Josiel, o PSL defende que não tem conhecimento sobre o patrimônio financeiro do candidato e que não se responsabiliza pelas ações individuais e isoladas dos filiados. Reforça, ainda, que o partido preza pela ética e moralidade.

Na tarde desta quinta-feira (5), após a veiculação na matéria na versão impressa do jornal Palhocense, a assessoria jurídica do candidato Eder Augusto Petersen trouxe detalhes sobre o recebimento do auxílio emergencial:

"O candidato Eder Augusto Petersen trabalha há um ano e meio como motorista de aplicativo, trabalho esse que vem mantendo sua família, esposa e filha. O candidato mesmo vindo de família humilde sempre se preocupou com seus estudos e hoje está cursando tecnólogo em segurança do trabalho.

Seu patrimônio declarado é constituído por:

• 1 apartamento avaliado em R$ 120.000,00 (cento e vinte mil reais), financiado, ainda com saldo devedor de R$ 45.000,00 (quarenta e cinco mil reais);

• 1 automóvel Ford Ká, avaliado em R$39.000,00 (trinta e nove mil reais), financiado em 48 parcelas, das quais restam 39 prestações para a quitação;

• 1 casa quitada avaliada em R$ 250.000,00 que está em uso e fruto de sua mãe Albertina, na qual é proprietário juntamente com suas duas irmãs. O que configura apenas 1/3 como sendo de sua propriedade.

Ademais, é preciso esclarecer que sua sua esposa Fabiana, professora, está desempregada desde o início da pandemia e recebeu seu último seguro desemprego no dia 28 de setembro.

Sendo assim, resta comprovado que o candidato Éder Augusto Petersen recebeu o auxílio emergencial de forma legítima, pois sem a ajuda do governo teria dificuldade de manter a subsistência de sua família, nesse período de grave recessão."

O Pros não se posicionou especificamente sobre a situação do candidato a vereador Carlos Alberto Eriksson, mas antecipou que o partido não compactua com recebimentos indevidos do recurso. Já Carlos informou que, nos R$ 320 mil declarados em bens, consta somente sua residência. “Trabalho com meu filho. Ele tem a empresa e não tenho contrato nenhum de trabalho”, informa, completando que é profissional autônomo. “Não havia nenhum impedimento. Estava tudo certo, pois não sou aposentado ainda”, diz.

A candidata Luci Irene Gonzaga, do PSD, justifica que agiu dentro da legalidade ao receber as quatro cotas do benefício emergencial, já que é autônoma e estava desempregada no período. “Esse valor de R$ 450 mil é uma casa, que é minha e do meu irmão, onde eu moro, no Passa Vinte, há 47 anos”, justifica. O PSD preferiu não comentar o assunto.

O auxílio emergencial do governo federal é destinado a pessoas desempregadas ou que exerçam atividades na condição de trabalho informal, MEI ou que sejam contribuintes individuais da Previdência Social. O beneficiário deve pertencer a família cuja renda mensal por pessoa não ultrapasse meio salário mínimo (R$ 522,50) ou cuja renda familiar total seja de até três salários mínimos (R$ 3.135).

 

TCU determina revisão de benefícios concedidos a candidatos

A lista de candidatos beneficiados veio a público depois que o Tribunal de Contas da União (TCU) determinou ao Ministério da Cidadania e ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) que revisassem todos os pagamentos de benefícios a candidatos que declararam patrimônio acima de R$ 300 mil. 

 

Quer participar do grupo de WhatsApp do Palhocense?
Clique no link de acesso!



Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • ea73bab336bac715f3185463fd7ccc14.jpg