Atletas de PH faturam 14 medalhas no taekwondo

Etapa da seletiva catarinense para o Campeonato Brasileiro foi disputada em Jaraguá do Sul

a1644e1cad63538da3c703ba88d87bbd.jpg Foto: DIVULGAÇÃO/FCTKD e DIVULGAÇÃO/SECOM

A equipe de 17 atletas que representou Palhoça durante a seletiva para o Campeonato Brasileiro de taekwondo, disputada entre os dias 26 e 27 de junho, em Jaraguá do Sul, conquistou 14 medalhas, mostrando a força do esporte palhocense.


Atualmente, a Fundação Municipal de Esporte e Cultura (FMEC) mantém três núcleos de taekwondo, com aulas e treinamentos em vários bairros do município. São 40 atletas de alto rendimento em constante desenvolvimento, nas mãos dos mestres Vanderlei Santana e Markus Gabriel Martins; e dos professores Gustavo Truppel, Suéllen Bittencourt e Douglas Spessatto.


Na seletiva de Jaraguá do Sul, os atletas palhocenses conquistaram seis medalhas de ouro, seis medalhas de prata e duas medalhas de bronze. “Nosso desempenho foi excelente. Com o trabalho que tem sido feito no nosso taekwondo, a conquista de medalhas não é surpresa e vai continuar acontecendo. Temos feito os investimentos necessários, apoiando nossas artes marciais. Recentemente, entregamos equipamentos de treino para o taekwondo e o caratê, e a resposta está aí, vem em forma de dedicação aos treinos e de resultado nas competições”, expressa o presidente da FMEC, José Virgílio Junior (Secco).


Um dos destaques da equipe foi o jovem Kaynã Rodrigues Caetano, de 14 anos. O garoto, que treina no Conselho Comunitário do Alto Aririú, competiu na categoria Juvenil, até 68kg. Em sua estreia em competições como faixa preta, Kaynã venceu suas três lutas, contra atletas de Palhoça (25x16), Caçador (31x12) e Jaraguá do Sul (22x1), e faturou o ouro. “Todas as lutas tiveram um placar bem alto, mostrando que ele teve um bom domínio da luta. Com esse resultado, criamos grandes expectativas para um título nacional representando Palhoça”, projeta a professora Suéllen.


Outro destaque foi o atleta Bruno de Souza Martins, de apenas 11 anos. Bruno, que mora no Rio Grande e já treina há seis anos na Barra do Aririú, competiu na categoria Cadete, até 37kg. “Ele vem nos surpreendendo, com sua boa técnica, e foi isso que fez dele um destaque na seletiva”, analisa o mestre Vanderlei.


A seletiva catarinense prevê mais uma etapa antes de definir os classificados para o Campeonato Brasileiro, e os atletas de Palhoça estão firmes no páreo.


Além da competição nacional, os atletas do taekwondo ainda vão representar Palhoça em outras competições importantes, como o Campeonato Catarinense, a Olimpíada Estudantil (Olesc), os Jogos e os Joguinhos Abertos de Santa Catarina.


“Palhoça, hoje, vem construindo uma base muito forte com os atletas cadetes e juvenis. Hoje, estamos entre as 10 melhores equipes de Santa Catarina, e a previsão é a de que ainda neste ano estaremos entre os cinco melhores, disputando títulos importantes”, comenta o mestre Markus Gabriel.


Nem a pandemia de Covid-19 e as restrições de treinamento, em função das medidas de higiene sanitária e distanciamento social impostas pelas autoridades em saúde, arrefeceram o ritmo de treino das jovens promessas palhocenses. “Tivemos vários atletas que disputaram uma seletiva para evento nacional agora pela primeira vez e que treinaram durante a pandemia. Mostrando a importância até mesmo dos treinos feitos à distância”, destaca Suéllen.


Segundo o mestre Vanderlei, o taekwondo de Palhoça está crescendo “a todo vapor”, com a unificação de projetos consagrados no município e a união de professores e mestres, com o apoio do poder Executivo e da FMEC. “Estamos esperando trazer bons resultados para o município de Palhoça nos eventos que temos pela frente, como Olesc, Joguinhos e Jasc, além de outros eventos. Palhoça tem atletas com grande potencial e professores altamente capacitados, e eu, como técnico, vejo que Palhoça vai subir no pódio, com toda certeza, se continuarmos nesse ritmo”, avalia o treinador.


Para o prefeito Eduardo Freccia, investir no esporte não só é uma forma de garimpar talentos, mas também, uma ferramenta de inclusão social e de desenvolvimento de caráter. “Costumo dizer que sempre tive uma paixão pelas atividades esportivas, que proporcionam às crianças e jovens uma perspectiva de futuro, longe das drogas e da criminalidade. E o esporte faz isso, transforma a vida dos jovens”, define o prefeito.



Galeria de fotos: 6 fotos
Créditos: DIVULGAÇÃO/FCTKD e DIVULGAÇÃO/SECOM DIVULGAÇÃO/FCTKD e DIVULGAÇÃO/SECOM DIVULGAÇÃO/FCTKD e DIVULGAÇÃO/SECOM DIVULGAÇÃO/FCTKD e DIVULGAÇÃO/SECOM DIVULGAÇÃO/FCTKD e DIVULGAÇÃO/SECOM DIVULGAÇÃO/FCTKD e DIVULGAÇÃO/SECOM
Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • ea73bab336bac715f3185463fd7ccc14.jpg