Terceira pista: previsão de mudanças no trânsito

Concessionária fará modificações no entorno dos viadutos do Caminho Novo e do Jardim Eldorado

c323b37a405c89c49c183983e56a0188.jpeg Foto: FLÁVIO LENGRUBER/ESPECIAL

Por: Willian Schutz*

 

As obras da terceira pista da rodovia  BR-101, no sentido Norte, que abrangerá cerca de 15 quilômetros, iniciaram na semana passada e dois trechos da marginal no município de Palhoça estão passando por modificações. Com isso, a rotina de quem circula pela região já vem sofrendo alterações.

O projeto é uma das reivindicações que a Prefeitura de Palhoça protocolou na Ação Civil Pública ajuizada contra a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e a Arteris Litoral Sul. Agora, os trabalhos seguem ativos e as modificações no trânsito estão sendo implementadas nas proximidades dos viadutos do Jardim Eldorado e do Caminho Novo. 

Essas intervenções viárias iniciaram na última quinta-feira (25) e, segundo nota da assessoria da Arteris Litoral Sul, devem ser finalizadas na semana que vem. 

A concessionária sustenta que o principal objetivo das alterações é melhorar a fluidez do trânsito, visto que o fluxo nas ruas laterais deve ter aumento de demanda durante as obras de construção dessa terceira faixa. 

 

Viaduto do Jardim Eldorado

O primeiro trecho com alteração é na Ponte do Imaruim, nos entornos do viaduto do Jardim Eldorado, nas interligações entre a Rua Papa Paulo VI e a via marginal norte.

Assim, o atual acesso da Rua Papa Paulo VI para a via marginal, logo após a Rua Princesa Isabel, será bloqueado e, para compensar, será aberto um novo acesso, duas quadras antes, próximo à Rua Graciliano Ramos.

Uma drástica alteração é que, a partir do viaduto do Jardim Eldorado, não será mais possível acessar a Rua Papa Paulo VI – muitos motoristas utilizavam o cruzamento para acessar a Rua Vinícius de Moraes, por exemplo.

Também será feita uma nova abertura para saída da via marginal, logo após o viaduto.

Outra alteração é a implantação de sentido único de circulação – na direção Norte.

 

Viaduto do Caminho Novo

O segundo trecho com alterações fica na altura do quilômetro 214, próximo ao viaduto do Caminho Novo e da Praça das Bandeiras.  

O trânsito no viaduto irá operar somente em mão inglesa – sem possibilidade de travessia em direção ao Centro - ou seja, sem acesso à Rua Coronel Bernardino Machado. 

Também haverá a abertura de um novo acesso da via marginal para a Rua Amaro Ferreira de Macedo, logo após o viaduto, viabilizando o acesso ao município para quem transita pela marginal. Além disso, a via citada terá sentido único de circulação, no sentido Norte.

A alteração desagradou comerciantes locais. “No meu entendimento e dos comerciantes aqui da região, além de não resolver o problema do trânsito da marginal, vai trancar todo o acesso aos comércios das ruas Amaro Ferreira de Macedo e Coronel Bernardino Machado”, alega um comerciante. Ele também sustenta que o “problema maior é o trânsito que se cria na marginal da BR sentido Norte, ao lado da Praça das Bandeiras”. 

Uma munícipe que reside em uma das ruas alteradas pelas obras, próxima à saída para o viaduto do Caminho Novo, se mobilizou: “Como é obra federal, estamos movimentando as esferas para rever o projeto aprovado”. 

A moradora, que uniu forças com os comerciantes das proximidades, também conta que conversou com um engenheiro da empresa executante da obra, bem como com o prefeito Eduardo Freccia. Porém, ela completa dizendo que foi informada que a Prefeitura “nada pode fazer, porque a autopista tem autonomia de abrir e fechar saídas e entradas nas rodovias onde a concessão das vias é da mesma”. 

Ela também relata que “essas modificações dificultam o acesso de quem é dali” e que “não foi justo tomarem essas decisões sem apoio dos comerciantes e nem dos moradores locais”. Segundo a Arteris, “as modificações foram avaliadas previamente por representantes da concessionária, da Polícia Rodoviária Federal e da Prefeitura de Palhoça”.

Não só para quem vive na localidade, mas também para os motoristas que transitam rotineiramente no trajeto afetado, as obras provocam certo impacto. Alexandre Rolim, que trabalha como motorista de aplicativo e circula diariamente pela rodovia e seus entornos, apoia a obra e acredita que a prioridade é que “a sociedade faça pressão e cobre respostas imediatas, se atendo aos prazos de conclusão e andamento em termos percentuais”. “Sempre lembrando que as obras são realizadas para melhorar a vida de todos. Elas são de fundamental importância para a economia e desenvolvimento da Grande Florianópolis”, completa o motorista.

 

O resultado final

Quando concluída, a terceira faixa iniciará no quilômetro 215,7, logo após a ponte sobre o Rio Passa Vinte, nas proximidades do acesso à Praça das Bandeiras. Terminará no quilômetro 200,4, que fica no bairro Serraria, em São José. Com um investimento orçado em R$ 48 milhões, a obra deverá ser concluída em cerca de 12 meses.


* Sob a supervisão de Alexandre Bonfim

 

Quer participar do grupo de WhatsApp do Palhocense?

Clique no link de acesso!



Galeria de fotos: 3 fotos
Créditos: DIVULGAÇÃO/ARTERIS LITORAL SUL DIVULGAÇÃO/ARTERIS LITORAL SUL FLÁVIO LENGRUBER/ESPECIAL
Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • ea73bab336bac715f3185463fd7ccc14.jpg