Guarani recebe o líder da Série B

Depois de conquistar a primeira vitória, no último final de semana, Bugre Palhocense quer embalar no campeonato

9081dc4402dcc53a58e54b101a39241a.jpg Foto: O CANCHEIRO/DIVULGAÇÃO

Depois de vencer o Fluminense de Joinville por 2x1, no último sábado (22), o Guarani de Palhoça recebe o Almirante Barroso, líder da Série B do Campeonato Catarinense, neste sábado (29), às 15h, no Renato Silveira. Ingressos promocionais estão sendo vendidos a R$ 10.

É um “jogo grande”, na avaliação do técnico Hudson Coutinho. “É jogo grande, jogar contra o líder sempre é importante, porque motiva mais os atletas. É um jogo bom de ser jogado, mas não podemos fugir da nossa característica, que é a intensidade e a competitividade”, avalia o treinador do Guarani. “O time deles é um time bem compacto, bem experiente, que joga em velocidade, um time cascudo em relação à competição, mas nós estamos confiantes”, acrescenta.

A confiança se justifica. Primeiro, por um detalhe na campanha do rival: dos seis jogos realizados até aqui, cinco foram disputados em seu estádio, o Camilo Mussi, em Itajaí. Na única vez em que “saiu de casa”, o Barroso empatou em 2x2 com o Fluminense, em Joinville. 

E a vitória na última rodada é outro fator que ajuda o time palhocense a ganhar confiança para o restante da competição. Foi o primeiro triunfo do Guarani nesta Série B, e ele veio com sabor especial, porque o time saiu perdendo e conseguiu a virada. 

Logo no início, o jogo teve grandes emoções. O Guarani começou pressionando o adversário e teve a oportunidade de abrir o marcador no primeiro minuto, mas o goleiro Gabriel fez grande defesa em chute do atacante Thiago Silvy. No contra-ataque, o Fluminense abriu o marcador, com Weslley.

Apesar do gol sofrido, o Bugre Palhocense foi superior durante todo o primeiro tempo, assim como havia sido em quase todos os jogos até aqui. Faltava traduzir essa superioridade em gols. A sorte do time da casa começou a mudar aos 30 minutos. Após bela jogada coletiva, o volante Diogo, atleta de 18 anos formado na base do Bugre, apareceu pela ponta direita, cruzou a bola na área e o meia Léo Gago cabeceou para marcar seu primeiro gol com a camisa branca e azul.

Na segunda etapa, o Guarani continuou criando oportunidades e aos 35 minutos o meia Hegon foi derrubado dentro da grande área. O árbitro assinalou a penalidade máxima, e na cobrança, o atacante Rodrigo Silva, artilheiro da Série B (quatro gols, ao lado de Jean Carlos, do Barra), mandou a bola pro fundo das redes e decretou a primeira vitória do Guarani na competição.

A vitória colocou o Bugre na oitava colocação, com quatro pontos conquistados. Bem longe dos líderes (o Barroso lidera, com 16, e o Concórdia vem logo atrás, com 14; são os dois times que, hoje, garantiriam acesso à Série A), mas pelo menos a primeira vitória cria uma expectativa de crescimento. “A gente estava em busca dessa primeira vitória, que foi árdua, foi difícil, foi sofrida. O campeonato exige muito dos atletas, em relação à intensidade de treinos e da própria competição, então foi difícil, mas realmente a ansiedade diminuiu, porque essa demora em conseguir a primeira vitória fez com que os atletas realmente sentissem um pouco. Acredito que a expectativa seja positiva a partir de agora”, projeta Hudson Coutinho.

O treinador, porém, evita pensar em tabela de classificação neste momento. Hudson prefere encarar o campeonato rodada a rodada, e cada partida será considerada como uma decisão em particular. “Eu penso jogo a jogo, não adianta a gente agora pensar em acesso lá na frente se nós temos várias decisões, então o pensamento é competir a cada jogo. Se nós dermos uma arrancada agora, nesta reta final de turno e no início do returno, quem sabe a gente consegue um objetivo maior?”, pondera.



Tags:
Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • Banner-310x260.gif