O futuro da bola em gramados palhocenses

Durante uma semana, Palhoça acompanhou jovens promessas no Brasileiro Sub-14, que terminou com o título do Palmeiras

3cddd0a4bad205a07a28aea47cb42a79.jpeg Foto: MARCOS GONÇALVES/DIVULGAÇÃO

O primeiro Brasileiro de Futebol Mirim, evento promovido pela empresa BG Prime, foi disputado em Palhoça com sucesso total. Foram sete dias de muita emoção e superação. Palhoça respirou futebol de base e foi contemplada com futuros craques do futebol brasileiro desfilando por gramados de diversos locais da cidade. Grandes equipes de todo o Brasil disputaram, do primeiro ao último jogo, sua chance de classificação e também a sua continuidade na próxima edição da competição.

O Guarani de Palhoça foi a equipe que teve menos tempo de preparação, mesmo assim os guerreiros guaranis fizeram bonito e terminaram na 7ª colocação, ficando atrás somente de grandes potências do futebol brasileiro.

O Bugre venceu o São Paulo AP e o Caxias, empatou com a Chapecoense e perdeu para Avaí, Internacional e Bahia. Mesmo nas derrotas, a equipe palhocense jogou de igual para igual diante dos adversários de elite.

“Foi uma competição de excelente qualidade, todas as equipes demonstrando qualidade, e isso engrandece não só o evento, em si, como também os próprios jogos, a própria dinâmica, a própria intensidade de todas as equipes. Nós, do Guarani, ficamos extremamente satisfeitos por termos participado da competição e por termos obtido resultados satisfatórios, sabendo das nossas dificuldades e limitações, de ter montado uma equipe praticamente em cima do evento”, avalia o treinador da equipe, Rafael Piccinin.

O técnico considera que foi uma participação histórica para o clube. “Com certeza, para a equipe sub-14 e para o próprio clube é uma participação que vai ficar marcada para a história. Foi a primeira vez que o Guarani participou de uma competição a esse nível, com a qualidade de todas as equipes que tinha, de fazer a campanha que a gente fez, ficando à frente de várias equipes do futebol nacional com muito mais evidência do que o Guarani. A gente demonstrou capacidade, sabedoria, inteligência, para poder por em prática aquilo que a gente trabalha diariamente”, analisa Rafael Piccinin.

O treinador confia que o Bugre vai continuar conquistando seu espaço nas futuras edições da competição. “Que nas próximas edições do campeonato nós possamos participar e continuar fazendo um bom trabalho em prol da evolução dos atletas e da revelação de futuros profissionais do futebol”, projeta.

O grupo do Guarani foi composto por: Arthur e Yuri (goleiros); José Cláudio e Matheus (laterais); José Melo e Biel (zagueiros); Turra, Ygor e Toró (volantes); Rodrigo Appel, Marcinho e Wesley (meias); Caio Amorim, Robinho, Gustavo, João e Nicael (atacantes).

O Palmeiras foi o grande campeão do evento, vencendo o Atlético Paranaense na final por 3x1. Na disputa da “final prata”, o Avaí venceu o Internacional nas cobranças de penalidades máximas. Chapecoense, Figueirense e Caxias ficaram nas últimas colocações e podem perder suas vagas na edição de 2019.

 

Série B profissional

A reunião do conselho técnico que definiu a forma de disputa e o regulamento da Série B do Campeonato Catarinense de 2019 foi realizada na tarde de terça-feira (20), na sede da Federação Catarinense de Futebol, em Balneário Camboriú. A Série B, competição que tem a participação do Guarani de Palhoça, tem nova forma de disputa, iniciando no dia 2 de junho e encerrando no dia 25 de agosto. Conforme solicitações dos clubes, a rodada de abertura poderá ter partidas marcadas para sábado, 1º de junho.

A competição terá duas fases: a primeira será disputada no sistema de pontos corridos, em 18 rodadas; os dois melhores colocados farão uma final, em jogos de ida e volta.  

A FCF vai subsidiar todo o fornecimento de bolas para a competição. Serão 316 bolas, cada clube receberá 31 bolas e seis bolas especiais serão destinadas para as finais.

Cada clube poderá inscrever até 35 atletas, sendo no máximo 30 profissionais e cinco das categorias de base.

Os clubes terão até dezembro de 2018 para encaminhar os laudos técnicos de Vigilância Sanitária, Corpo de Bombeiros e Engenharia, para que a Polícia Militar agende as vitorias a partir de abril de 2019.



Tags:
Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • Banner-310x260.gif