População preocupada com prédios abandonados

No Bela Vista, prédio virou abrigo para moradores de rua e usuários de drogas; em frente ao Terra Nova, construção de escola está parada

bc24718b26c466c983f68c013cc6a8f9.jpg Foto: DAVI JOÃO/DRONE JPP

Texto: Isonyane Iris


Em uma esquina, uma estrutura abandonada virou abrigo para moradores de rua e usuários de drogas; em outra, as obras para a construção de uma escola estão paradas. No meio das duas, uma população carente por respostas. É o drama vivido por moradores do Bela Vista.

Uma das estruturas abandonadas é a antiga instalação usada como showroom do Condomínio Vale Verde, na esquina entre as ruas José João Barcelos e Paulo Roberto Vidal. Era um espaço aberto para visitas, onde os possíveis compradores de imóveis no condomínio tinham a oportunidade de conhecer a estrutura do loteamento. Quando o showroom foi desativado, no ano passado, o local ficou abandonado. A estrutura foi depredada e está sendo usada como guarida por usuários de drogas e moradores de rua. “Eu sempre caminhei aqui pela região e estou assustada com o que o lugar virou. Dá muito medo de passar por ali à noite, tem uma movimentação suspeita, eles ficam te olhando, um perigo para todo mundo”, acredita Letícia Ferreira, moradora do condomínio Terra Nova. 

Alguns moradores próximos já teriam reclamado na Prefeitura, mas segundo eles, nada foi feito. “Já perdi as contas de quantas vezes eu liguei para eles reclamando, mas até hoje nunca fizeram nada. A Polícia Militar que algumas vezes vem aqui e dá uma corrida com quem fica ali, mas também não é com frequência. Tinha que ir atrás do dono do terreno ou mesmo da empresa e multar, obrigar a tomar um providência, porque do jeito que está, só está chamando mais usuários de drogas e moradores de rua para ficar ali”, reclama Sueli Silveira Cardozo, moradora da região. 

A empresa Terra Fertile, responsável pelo terreno, explicou que estão finalizando a aprovação de um supermercado para o lugar. “O alvará de construção deve ser emitido no mês de fevereiro. O plantão que existia foi demolido justamente para não ser invadido. Estarei indo até lá para dar uma olhada, mas a princípio, não deve ter nada que possa servir de abrigo”, garantiu Edilson Klokner, administrador da empresa, afirmando que a limpeza do lugar também seria providenciada.


Escola deve ser entregue ainda este ano

Próximo às casas da etapa 1 do Condomínio Terra Nova, o governo do estado começou a construir uma escola, mas as obras foram paralisadas, deixando alguns moradores desanimados. “Com a chegada de vários condomínios aqui, o lugar tem a necessidade de receber uma escola. São muitas crianças que diariamente pegam ônibus para ir até os colégios, que na maioria das vezes são em outros bairros”, relata Ana Paula Grugel, moradora do condomínio Moradas II, também no bairro Bela Vista.

“Eu já estava bem animado com a chegada dessa escola, mas pelo jeito vai ser mais uma obra parada. Infelizmente, tudo que é importante fica em segundo plano no nosso município, não é de se admirar que essa não seja diferente. Tenho três filhos e moro no Condomínio Terra Nova. A chegada de uma escola aqui seria uma grande economia na nossa casa”, acredita o pai Francisco Duarte Lemos.

Segundo a assessoria de comunicação da Secretaria de Estado da Educação, a escola pertence à rede estadual e tem previsão de entrega ainda para o primeiro semestre de 2019. “No momento, está sendo analisado pela Secretaria de Estado da Educação e pela empresa contratante o termo aditivo para a conclusão da obra, como parte da elétrica, finalização da arena e estrutura das caixas d’água, conforme exigência dos Bombeiros para obtenção do Habite-se. O investimento aproximado da obra é de R$ 9 milhões”, informa, em nota.



Galeria de fotos: 3 fotos
Créditos: DAVI JOÃO/DRONE JPP NORBERTO MACHADO NORBERTO MACHADO
Tags:
Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • Banner-310x260.gif