Brasileiro e venezuelana vencem em Palhoça

Evento 2019 Isso IFCA South American Slalom Championship foi realizado na Ponta do Papagaio

72faafa125c47cb22ca976f69c4da964.jpg Foto: GABRIEL HEUSI/DIVULGAÇÃO

O brasileiro Mateus Isaac e a venezuelana Carenys Salazar conquistaram os títulos do 2019 Isso IFCA South American Slalom Championship, o maior evento de windsurf das Américas, encerrado no domingo (3), na Ponta do Papagaio. Durante dois dias, mais de 30 velejadores de quatro países disputaram baterias com ventos acima dos 20 nós na raia palhocense.

As previsões para o domingo se confirmaram e o vento Sul, que chegou acompanhado de nuvens escuras ameaçadoras, começou a soprar forte às 11h, deixando a raia mexida, com pequenas ondas. A comissão de regatas entrou em cena e montou um percurso mais curto, porém, mais próximo da praia, o que possibilitou que o público pudesse sentir a emoção das disputas na raia.

Favorito ao título, o paulista Mateus Isaac voltou a vencer todas as baterias para faturar o título. O brasileiro ocupa a nona posição do ranking mundial e retorna para São Paulo para embarcar rumo à Nova Caledônia, palco da última etapa do circuito mundial da PWA. “Estou muito feliz, venci todas as baterias e ainda pudemos variar o material, usando vela média e grande nos dois dias”, declarou Isaac.

Segundo colocado na classificação geral, o catarinense Wilhelm Schurmann foi o campeão da divisão master, para velejadores acima dos 40 anos. Na raia, a disputa de Schurmann era com o peruano Alessio Botteri, e o cearense Mathias Pinheiro, na briga pela segunda colocação geral, atrás de Isaac. Aos 43 anos, Schurmann mostrou que ainda tem muito para dar ao esporte.

No feminino, a venezuelana Carenys Salazar conquistou o bicampeonato sul-americano. A velejadora de Isla Margarita já havia sido campeã em 2016, em Aruba, e foi imbatível na Ponta do Papagaio. “Foi muito bom. Para dizer a verdade, achei que seria muito mais difícil”, disse Carenys. O segundo lugar ficou com a brasileira Bruna Martinelli, enquanto a peruana Maria Belen Bazo acabou tendo problemas com equipamento e foi superada pela brasileira Giovanna Prada, que ficou em terceiro lugar.

Na divisão Youth, a vitória ficou com o gaúcho Guilherme Plentz. O velejador da Isso Wind Xtreme chegou a ser ameaçado pelo peruano Raul Claux, mas o título foi garantido depois que as últimas duas finais da sexta série de baterias foram canceladas por falta de vento. Na divisão Grand Master, para velejadores acima de 50 anos, Murilo Carioni, sexto colocado no geral, ficou com o título.

Na cerimônia de premiação, o presidente da IFCA, o holandês Rubén Pretrisie, agradeceu o empenho da organização e dos atletas. “Tivemos muita ação, até batidas, muitos velejadores quebraram seus equipamentos, mas foi um grande evento. Estou feliz de ter vindo para o Brasil para fazer o evento. Obrigado aos competidores por terem vindo e eu tenho certeza de que vamos voltar e fazer regatas internacionais no Brasil”, declarou. 

O anfitrião do evento, Renato Hadlich, da Isso Wind Xtreme, também agradeceu pelo envolvimento da comunidade e citou o trabalho realizado pelo estudantes do curso de Turismo da Faculdade Municipal de Palhoça como exemplo de parceria que fez com que o evento tivesse sucesso. 

Representando o poder Executivo, o vice-prefeito de Palhoça, Amaro Júnior, destacou a intenção do município em sediar uma nova competição para integrar o calendário de eventos da cidade. Ainda pela manhã, o projeto Palhoça Menos Lixo promoveu um mutirão para limpeza de microlixo na orla da Ponta do Papagaio e fez a separação do lixo produzido no evento para ser destinado a uma associação parceira do projeto.



Galeria de fotos: 3 fotos
Créditos: GABRIEL HEUSI/DIVULGAÇÃO GABRIEL HEUSI/DIVULGAÇÃO GABRIEL HEUSI/DIVULGAÇÃO
Tags:
Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • Banner-310x260.gif