03066bf794a14ea915fce1a765736d82.jpeg Antigo Paço Municipal está sendo reformado para receber a Casa da Cultura

de9e6360e2a7d056ac81e4c570bac2b4.jpeg Empresários recebem palestra sobre colaborador na modalidade PJ

b9ed51804a38497e3d713e4b85a0b9ff.jpeg Outubro Rosa: voluntários organizam pedal de conscientização

6ce5fa3101a7024c779d8506147a16f1.jpeg Irmãs palhocenses produzem e doam “naninhas” para crianças das escolas públicas

4591eb7458e13b72850d0266561322bb.jpeg Jovens atletas representam Palhoça em competições estaduais

b1389c69ecc88f51f017f24a6510b6da.jpeg Judoca criado dentro do programa Palhoça Esportiva é campeão estudantil

678354f0c4a3c4a0a66e5acc0f97f463.PNG PBec Brasil vence primeira partida oficial como clube profissional

5e23d8c4a62a022f340e9d6aa9d81f61.jpeg PBec Brasil completa 11 anos de história no futebol palhocense

e228afe0fbb6efb4982272fb3b076d56.jpeg Tocha se destaca em reestreia do Campeonato Paranaense de BMX


ViaCatarina apresenta o evento Via Mulher

Evento está recheado de atrações, no sábado (7) e no domingo (8)

373a2dbf505b0281f85bc3c95d229537.jpg Foto: DIVULGAÇÃO

Pela passagem do Dia Internacional da Mulher, o público feminino ganhará um evento exclusivo no ViaCatarina, o Via Mulher, que será realizado no sábado (7) e no domingo (8), com diversas atrações, todas gratuitas.

A iniciativa é resultado de parceria entre o Shopping ViaCatarina e o jornal Palavra Palhocense.

No sábado (7), a partir das 14h no Piso L1, haverá uma atividade de interação com painéis sobre Saúde, Cidadania, Empreendedorismo e Política, com a presença de convidadas especiais.

Em Saúde, por exemplo, está prevista uma apresentação da associação Amor e União Contra o Câncer (Amucc), que será focada na saúde da mulher, especialmente com relação aos cânceres femininos. A associação irá levar ao evento material sobre câncer de pele e hábitos saudáveis, que será distribuído às mulheres presentes. A Amucc surgiu no ano de 2000, intitulada Associação da Mulher Catarinense Portadora de Câncer, com a organização de um grupo de mulheres, que em sua maioria tiveram o diagnóstico de câncer de mama e preocupadas com a situação de outras mulheres na mesma situação. Em 2018, passou a se chamar Amor e União Contra o Câncer. É uma organização da sociedade civil (Oscip) constituída por voluntários, sobreviventes do câncer, cuidadores e simpatizantes da causa. Seu propósito é “salvar vidas ao reduzir a mortalidade por câncer e empoderar as pessoas como indivíduos e ativistas da causa por meio de projetos transformadores”.

Na parte cultural, haverá uma participação da artista Wanderleia Will, com sua personagem Dona Bilica, e também um acústico com a cantora Maiara Coelho e a apresentação da Escola Musical Diogo Rios.

No domingo (8), a partir das 14h, haverá um espaço dedicado à beleza da mulher, com atendimentos gratuitos em serviços de saúde e beleza, cabelos, maquiagem, massagem, etc. Haverá também uma atração musical, o acústico da dupla Emilson e Fabiana. 


A origem histórica desta comemoração

As histórias que remetem à criação do Dia Internacional da Mulher alimentam o imaginário de que a data teria surgido a partir de um incêndio em uma fábrica têxtil de Nova York, em 1911, quando cerca de 130 operárias morreram carbonizadas. O incidente, ocorrido em 25 de março daquele ano, marcou a trajetória das lutas feministas ao longo do século 20, mas os eventos que levaram à criação da data são bem anteriores a este acontecimento.

Desde o final do século 19, organizações femininas oriundas de movimentos operários protestavam em vários países da Europa e nos Estados Unidos. O primeiro Dia Nacional da Mulher foi celebrado em maio de 1908 nos Estados Unidos, quando cerca de 1,5 mil mulheres aderiram a uma manifestação em prol da igualdade econômica e política no país.

Em 1910, durante a II Conferência Internacional de Mulheres Socialistas, na Dinamarca, uma resolução para a criação de uma data anual para a celebração dos direitos da mulher foi aprovada por mais de cem representantes de 17 países. O objetivo era honrar as lutas femininas e, assim, obter suporte para instituir o sufrágio universal em diversas nações.

Com a Primeira Guerra Mundial (1914-1918), eclodiram ainda mais protestos em todo o mundo. Mas foi em 8 de março de 1917 (23 de fevereiro no calendário Juliano, adotado pela Rússia até então), quando aproximadamente 90 mil operárias manifestaram-se contra o czar Nicolau II, as más condições de trabalho, a fome e a participação russa na guerra - em um protesto conhecido como "Pão e Paz" - que a data se consagrou, embora tenha sido oficializada como Dia Internacional da Mulher apenas em 1921.

E somente mais de 20 anos depois, em 1945, a Organização das Nações Unidas (ONU) assinou o primeiro acordo internacional que afirmava princípios de igualdade entre homens e mulheres. Nos anos 1960, o movimento feminista ganhou corpo, em 1975 comemorou-se oficialmente o Ano Internacional da Mulher e em 1977 o "8 de março" foi reconhecido oficialmente pelas Nações Unidas. 


Programação

Sábado (7)

14h00 – Painel Saúde: Representante da Amucc e do Conselho Estadual da Mulher falam com mulheres que lutam contra o câncer

14h30 - Tribuna: pintora Rita Boz

14h35 - Painel Direito: Representante da Delegacia de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idosos; da OAB e do Conselho Municipal das Mulheres debatem o acesso à informação e à Justiça por parte do público feminino.

15h05 - Tribuna: Larisa Hemkemeier Webber de Mello

15h10 - Painel Cidadania: Mulheres engajadas em ações sociais conversam com representante da Secretaria Municipal de Assistência Social sobre o papel da mulher no cuidado com o próximo.

15h40 - Tribuna: Anna Cavalheiro

15h45 – Apresentação do coral de meninas cantoras da escola de música Diogo Rios

16h15 - Tribuna: Vanessa Castilho, colunista do Palhocense (coluna PalhoPet)

16h20 - Painel Alesc – Mulher na Política: A jornalista de política e atual diretora de Comunicação da Assembleia Legislativa, Lúcia Helena Vieira, debate com deputadas estaduais e lideranças políticas locais a importância da presença feminina na política.

16h40 - Tribuna: Arlene  Marli Wagner da Silva

16h45 - Painel Empreendedorismo: representantes de núcleos setoriais que aglutinam mulheres empreendedoras conversam sobre o diferencial e as contribuições da mulher no mundo dos negócios.

17h30 – Apresentação da Dona Bilica

18h15 – Show acústico da cantora Maiara Coelho

19h – Encerramento

Domingo (8)

Espaço da beleza - atendimentos gratuitos em serviços de saúde e beleza, cabelos, maquiagem, massagem, entre outros
Atração musical - Acústico da dupla Emilson e Fabiana



Tags:
Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • ea73bab336bac715f3185463fd7ccc14.jpg