ViaCatarina apresenta o evento Via Mulher

Evento está recheado de atrações, no sábado (7) e no domingo (8)

373a2dbf505b0281f85bc3c95d229537.jpg Foto: DIVULGAÇÃO

Pela passagem do Dia Internacional da Mulher, o público feminino ganhará um evento exclusivo no ViaCatarina, o Via Mulher, que será realizado no sábado (7) e no domingo (8), com diversas atrações, todas gratuitas.

A iniciativa é resultado de parceria entre o Shopping ViaCatarina e o jornal Palavra Palhocense.

No sábado (7), a partir das 14h no Piso L1, haverá uma atividade de interação com painéis sobre Saúde, Cidadania, Empreendedorismo e Política, com a presença de convidadas especiais.

Em Saúde, por exemplo, está prevista uma apresentação da associação Amor e União Contra o Câncer (Amucc), que será focada na saúde da mulher, especialmente com relação aos cânceres femininos. A associação irá levar ao evento material sobre câncer de pele e hábitos saudáveis, que será distribuído às mulheres presentes. A Amucc surgiu no ano de 2000, intitulada Associação da Mulher Catarinense Portadora de Câncer, com a organização de um grupo de mulheres, que em sua maioria tiveram o diagnóstico de câncer de mama e preocupadas com a situação de outras mulheres na mesma situação. Em 2018, passou a se chamar Amor e União Contra o Câncer. É uma organização da sociedade civil (Oscip) constituída por voluntários, sobreviventes do câncer, cuidadores e simpatizantes da causa. Seu propósito é “salvar vidas ao reduzir a mortalidade por câncer e empoderar as pessoas como indivíduos e ativistas da causa por meio de projetos transformadores”.

Na parte cultural, haverá uma participação da artista Wanderleia Will, com sua personagem Dona Bilica, e também um acústico com a cantora Maiara Coelho e a apresentação da Escola Musical Diogo Rios.

No domingo (8), a partir das 14h, haverá um espaço dedicado à beleza da mulher, com atendimentos gratuitos em serviços de saúde e beleza, cabelos, maquiagem, massagem, etc. Haverá também uma atração musical, o acústico da dupla Emilson e Fabiana. 


A origem histórica desta comemoração

As histórias que remetem à criação do Dia Internacional da Mulher alimentam o imaginário de que a data teria surgido a partir de um incêndio em uma fábrica têxtil de Nova York, em 1911, quando cerca de 130 operárias morreram carbonizadas. O incidente, ocorrido em 25 de março daquele ano, marcou a trajetória das lutas feministas ao longo do século 20, mas os eventos que levaram à criação da data são bem anteriores a este acontecimento.

Desde o final do século 19, organizações femininas oriundas de movimentos operários protestavam em vários países da Europa e nos Estados Unidos. O primeiro Dia Nacional da Mulher foi celebrado em maio de 1908 nos Estados Unidos, quando cerca de 1,5 mil mulheres aderiram a uma manifestação em prol da igualdade econômica e política no país.

Em 1910, durante a II Conferência Internacional de Mulheres Socialistas, na Dinamarca, uma resolução para a criação de uma data anual para a celebração dos direitos da mulher foi aprovada por mais de cem representantes de 17 países. O objetivo era honrar as lutas femininas e, assim, obter suporte para instituir o sufrágio universal em diversas nações.

Com a Primeira Guerra Mundial (1914-1918), eclodiram ainda mais protestos em todo o mundo. Mas foi em 8 de março de 1917 (23 de fevereiro no calendário Juliano, adotado pela Rússia até então), quando aproximadamente 90 mil operárias manifestaram-se contra o czar Nicolau II, as más condições de trabalho, a fome e a participação russa na guerra - em um protesto conhecido como "Pão e Paz" - que a data se consagrou, embora tenha sido oficializada como Dia Internacional da Mulher apenas em 1921.

E somente mais de 20 anos depois, em 1945, a Organização das Nações Unidas (ONU) assinou o primeiro acordo internacional que afirmava princípios de igualdade entre homens e mulheres. Nos anos 1960, o movimento feminista ganhou corpo, em 1975 comemorou-se oficialmente o Ano Internacional da Mulher e em 1977 o "8 de março" foi reconhecido oficialmente pelas Nações Unidas. 


Programação

Sábado (7)

14h00 – Painel Saúde: Representante da Amucc e do Conselho Estadual da Mulher falam com mulheres que lutam contra o câncer

14h30 - Tribuna: pintora Rita Boz

14h35 - Painel Direito: Representante da Delegacia de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idosos; da OAB e do Conselho Municipal das Mulheres debatem o acesso à informação e à Justiça por parte do público feminino.

15h05 - Tribuna: Larisa Hemkemeier Webber de Mello

15h10 - Painel Cidadania: Mulheres engajadas em ações sociais conversam com representante da Secretaria Municipal de Assistência Social sobre o papel da mulher no cuidado com o próximo.

15h40 - Tribuna: Anna Cavalheiro

15h45 – Apresentação do coral de meninas cantoras da escola de música Diogo Rios

16h15 - Tribuna: Vanessa Castilho, colunista do Palhocense (coluna PalhoPet)

16h20 - Painel Alesc – Mulher na Política: A jornalista de política e atual diretora de Comunicação da Assembleia Legislativa, Lúcia Helena Vieira, debate com deputadas estaduais e lideranças políticas locais a importância da presença feminina na política.

16h40 - Tribuna: Arlene  Marli Wagner da Silva

16h45 - Painel Empreendedorismo: representantes de núcleos setoriais que aglutinam mulheres empreendedoras conversam sobre o diferencial e as contribuições da mulher no mundo dos negócios.

17h30 – Apresentação da Dona Bilica

18h15 – Show acústico da cantora Maiara Coelho

19h – Encerramento

Domingo (8)

Espaço da beleza - atendimentos gratuitos em serviços de saúde e beleza, cabelos, maquiagem, massagem, entre outros
Atração musical - Acústico da dupla Emilson e Fabiana



Tags:
Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • ea73bab336bac715f3185463fd7ccc14.jpg