03066bf794a14ea915fce1a765736d82.jpeg Antigo Paço Municipal está sendo reformado para receber a Casa da Cultura

de9e6360e2a7d056ac81e4c570bac2b4.jpeg Empresários recebem palestra sobre colaborador na modalidade PJ

b9ed51804a38497e3d713e4b85a0b9ff.jpeg Outubro Rosa: voluntários organizam pedal de conscientização

6ce5fa3101a7024c779d8506147a16f1.jpeg Irmãs palhocenses produzem e doam “naninhas” para crianças das escolas públicas

4591eb7458e13b72850d0266561322bb.jpeg Jovens atletas representam Palhoça em competições estaduais

b1389c69ecc88f51f017f24a6510b6da.jpeg Judoca criado dentro do programa Palhoça Esportiva é campeão estudantil

678354f0c4a3c4a0a66e5acc0f97f463.PNG PBec Brasil vence primeira partida oficial como clube profissional

5e23d8c4a62a022f340e9d6aa9d81f61.jpeg PBec Brasil completa 11 anos de história no futebol palhocense

e228afe0fbb6efb4982272fb3b076d56.jpeg Tocha se destaca em reestreia do Campeonato Paranaense de BMX


Jornal de 1916 registra aniversário de 22 anos

Periódico "A Comarca" fala em "progresso material e intelectual"

b96a18fab34cf1fbc38ac3db185de161.JPG Foto: ANA PAULA FLORES/ESPECIAL JPP

Nas folhas rasgadas e amareladas pela passagem do tempo, é possível ler um texto sobre o aniversário da jovem cidade de Palhoça, que à época comemorava 22 anos. A primeira página do jornal de 1916 presta uma homenagem à cidade, destacando seu potencial e relembrando fatos históricos referentes à data (veja o texto original no quadro anexo). Essa preciosidade histórica foi encontrada na Biblioteca Pública Estadual: um exemplar original do periódico “A Comarca”, datado de 23 de abril de 1916, há exatos 23 anos. Os registros mais antigos na Biblioteca datam de 1904: duas edições de “O Lidador”, de março, e uma edição de “A Voz de Palhoça”, de 1905. 

Buscando conhecer como um jornal antigo da cidade de Palhoça teria abordado a passagem do aniversário do município, o jornal Palhocense chegou ao jornal “A Comarca”. 
O periódico circulava semanalmente, sempre aos domingos, e possuía quatro páginas, onde se liam notícias da região, notas políticas e da vida social, telegramas, anúncios de produtos e comércios, convites de eventos, editais, entre outros textos.

A data de 24 de abril de 1894 refere-se à mudança do modelo de povoação de Palhoça, que passou da categoria de freguesia para vila. O texto de “A Comarca” destaca que naquela época o tenente-coronel Caetano Silveira de Matos havia conseguido do poder Executivo estadual a autorização para elevar o local à categoria de vila e para traçar seus limites. A antiga freguesia dependia administrativamente da cidade de São José.

Portanto, seis anos depois da Proclamação da República é publicado o decreto número 184, que eleva Palhoça à categoria de vila (município). Nas palavras do historiador palhocense Vilson Francisco de Farias, por meio do decreto foi reconhecida a importância política e econômica da comunidade em um contexto regional.

De acordo com informações do livro escrito por Farias, “Palhoça: Natureza, História e Cultura”, as primeiras eleições municipais foram realizadas quase um ano depois da publicação do decreto, no dia 7 de abril de 1895, tendo sido eleito como superintendente Bernardino Manoel Machado, além de sete conselheiros. O superintendente correspondia ao administrador municipal no período inicial da República. Ele exercia funções semelhantes às do prefeito, figura administrativa introduzida somente no ano de 1928.

Apesar da criação do município, o governo municipal ainda não possuía sede própria. De acordo com o texto do jornal “A Comarca”, a sede foi instaurada na casa particular do major José Honório da Costa. Somente 12 anos depois, em 1905, o governo foi transferido para o palácio municipal, edificado ao lado da praça central e apresentado pelo jornal na época como uma edificação “com gosto artístico e de moderna arquitetura”.
No ano seguinte, 1917, a edição do jornal circulou no dia 22 de abril, dois dias antes da data comemorativa. Naquela ocasião, o jornal publicou uma pequena nota alusiva à data na página dois. 


Trecho destaca progresso de Palhoça

“Não podíamos deixar passar em esquecimento esta data, que vem attestar o progresso material e intelectual que n’aquelle tempo, isto é, ha 22 anos passados, este nosso torrão experimentava, fazendo jús a uma outra categoria político-administrativa mais elevada, mais honrosa para nós. E, assim, entrando a Palhoça em sua nova phase de vida, tem até a presente data conseguido trilhar na estrada no progresso, fasendo uma trajectoria sinão brilhante, mas em todo caso notavel, digna de ser admirada”. (Excerto do jornal “A Comarca”, transcrito exatamente como o original)



Galeria de fotos: 3 fotos
Créditos: ANA PAULA FLORES/ESPECIAL JPP ANA PAULA FLORES/ESPECIAL JPP ANA PAULA FLORES/ESPECIAL JPP
Tags:
Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • ea73bab336bac715f3185463fd7ccc14.jpg